Uma São Paulo com tons e sabores para sul-americanos, japoneses e catarianos

Por
24 de junho de 2019

São Paulo é a maior cidade brasileira, e seus 12,18 milhões de habitantes se unem aos inúmeros torcedores sul-americanos, japoneses, catarianos e de outras nacionalidades que vêm à metrópole para acompanhar os jogos da Copa América em 2019, iniciada no dia 14 deste mês e que segue até o dia 7 de julho.

Seis jogos foram reservados para São Paulo, três na primeira fase da competição, já realizados no estádio do Morumbi, inclusive o jogo de estreia em que o Brasil venceu Bolívia pelo placar de 3 a 0.

No dia 17, uma segunda-feira, 23 mil pessoas puderam ver a seleção chilena vencer a japonesa por 4 a 0. O último jogo no estádio do São Paulo Futebol Clube terminou com a vitória da Colômbia por 1 a 0 sobre o Catar, na quarta-feira, dia 19.

Restam, ainda, três partidas, desta vez, disputadas na Arena Corinthians. Neste sábado, 22, mais uma vez a seleção brasileira entra em campo, agora contra a seleção do Peru. O estádio da zona Leste será palco de uma das disputas nas quartas-de-final e da decisão do terceiro e quarto lugares do torneio.

TEM JAPONÊS NA COPA AMÉRICA

Em 2019, um dos países convidados para disputar a Copa América é o Japão. A seleção é a terceira colocada do grupo C: no primeiro jogo perdeu para o Chile e na disputa seguinte empatou com o Uruguai.

Responsável por uma das mais numerosas colônias de imigrantes em São Paulo, o Japão está muito presente também na gastronomia da cidade e, durante os dias de jogos, as duas paixões de brasileiros e japoneses se encontram para uma grande celebração.

A Japan House São Paulo e Consulado-Geral do Japão em São Paulo, localizado na Avenida Paulista, oferecem em dias de jogos uma série de atividades especiais sobre o universo esportivo, como a transmissão ao vivo dos jogos da seleção japonesa e palestras sobre o panorama do futebol no Brasil e Japão, com o objetivo de ampliar o intercâmbio entre os dois países, contribuir com a relação colaborativa com jogadores que atuaram no Brasil e Japão, e a troca de experiência olímpica e paralímpica, já que o Brasil foi palco dos Jogos Rio 2016, e o Japão, de Tóquio 2020.

Nos dias de disputa, ainda acontece uma mostra de camisas da Seleção Japonesa composta por noves modelos, a partir da Copa do Mundo de 2002, quando o país foi um dos que sediaram o torneio, até o modelo criado para o último campeonato mundial em 2018.

RIVAIS, PERO NO MUCHO!

Tão tradicional quanto o futebol é a eterna rivalidade entre brasileiros e argentinos neste esporte. No entanto, nas transmissões feitas no restaurante argentino Moocaires, Restobar, no bairro da Mooca, segundo Cristián Senen Galarza, essa rivalidade fica de lado: “O clima de festa predomina na torcida, quase como de uma arquibancada, músicas, gritos e até mesmo a angustia quando um jogador erra um passe”. Ele reiterou que a grande maioria da torcida argentina é composta por brasileiros.

A rotina do restaurante com a competição é alterada, pois os torcedores se identificam com o estabelecimento. De acordo com Cristián, a Copa do Mundo em 2010 foi um dos grandes marcos para o Moocaires, que chegou a ter fila de espera grandiosa e presença da imprensa no local.

MOVIMENTAÇÃO NA ECONOMIA

A especialista em turismo, Lorena Peretti, da agência Minds Travel, explicou que eventos da magnitude da Copa América geram um impacto a economia na área do turismo- A & B (Alimentos de Bebidas) e hotéis. As redes hoteleiras registaram alta para o período de junho e em avenidas importantes, como a Avenida Paulista, já há intensa movimentação de torcedores de outros países nos bares e no comércio local.

FUJA DO ÓBVIO

Aos comerciantes e gestores do setor de serviços, a especialista alerta que a melhor maneira de atrair este público é gerando empatia e identificação sem oferecer mais do mesmo: “Ações diferentes com conteúdo sobre os jogos, a importância de cada País, a importância do campeonato pode ser um diferencial para o torcedor optar por aquele bar e/ou restaurante, para mirrar as partidas ou após irem ao estádio! Não é apenas o ambiente, e o preço, mas também o conteúdo é apresentado”, falou.

 

Comente

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.