Projeto Tietê Esperança Aparecida

Por
17 de outubro de 2018

A Campanha da Fraternidade de 2004, que tinha como tema: “Fraternidade e Água”, foi a grande inspiração para que, no mesmo ano, fosse criado o projeto Tietê Esperança Aparecida, na Região Episcopal Brasilândia da Arquidiocese de São Paulo. O projeto, que chega à sua 15ª edição, tem como obje
tivo chamar a atenção das autoridades e da população para a importância do rio para a cidade.  

Em entrevista à rádio 9 de Julho, Padre Palmiro Carlos Paes, um dos coordenadores do projeto, explicou que, ao longo de 15 anos, o que mais é perceptível é o descarte feito pela população: “Tudo o que nós não queremos dentro do nosso quintal, na nossa casa, nós jogamos na rua, a chuva vem e leva para o rio”, disse. Padre Palmiro contou também que o Tietê Esperança Aparecida busca, todos os anos, o apoio das autoridades e o despertar da sociedade para o desejo da despoluição do rio.

 

CARREATA

Em 2018, o projeto teve início no dia 22 de setembro, mesma data em que se celebra o dia do rio Tietê, no Santuário Nacional de Aparecida (SP), com missa solene. Na sequência, a imagem seguiu para Salesópolis (SP), onde está a nascente do rio. 

Após a bênção das águas, percorreu Biritiba Mirim, Mogi das Cruzes, Guarulhos, Parque do Jacuí e Parque do Tietê. Nas primeiras horas do dia 12, a imagem chegou à Barragem da Penha l e seguiu pelos 24 quilômetros de extensão do rio até chegar à Ponte do Piqueri, local de acolhida de devotos, sendo levada em carreata até a Catedral da Sé, onde o Padre Helmo Cesar Faccioli presidiu a missa solene em honra à Padroeira do Brasil. A missa foi concelebrada pelos Padres Luiz Eduardo Baronto e Palmiro Carlos Paes.

 

LEIA TAMBÉM: Mais de 20 mil fiéis passam pelo Santuário Nossa Senhora Aparecida, no Ipiranga

Comente

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.