Em São Paulo, Anselm Grün destaca relação entre oração e trabalho

Por
02 de outubro de 2019

Os monges beneditinos alemães e autores de livros de espiritualidade Anselm Grün (foto) e Zacharias Heyes estiveram no Brasil na última semana para uma série de palestras. Em São Paulo, o encontro com o público aconteceu na quinta-feira, 26 de setembro, no Instituto Madre Mazzarello, em Santana. 
Organizado pela Editora Vozes, com o apoio da Arquidiocese de São Paulo, o evento reuniu padres, religiosos e leigos leitores das obras dos dois beneditinos, especialmente de Grün, que já teve mais de 2 milhões de exemplares de seus livros vendidos no Brasil. 
Doutor em Teologia dogmática, Padre Grün é autor de cerca de 300 livros sobre espiritualidade. No Brasil, já passaram de cem as obras traduzidas. O seu best-seller “O céu começa em você”, publicado em 1998, já foi traduzido em mais de 30 idiomas. Procurado como palestrante e conselheiro espiritual na Alemanha e no mundo inteiro, tornou-se um ícone da espiritualidade nos dias atuais. 
Padre Zacharias Heyes é monge na Abadia de Münsterschwarzach, estudou Teologia em Würzburg e trabalhou por dois anos como missionário em uma entidade humanitária voltada ao desenvolvimento da África Oriental. Durante muitos anos, esteve envolvido no trabalho com jovens e professores religiosos do mosteiro e conselheiros escolares. 

ORAÇÃO E TRABALHO
Nos seus mais recentes lançamentos, “Trabalho e espiritualidade” e “Viver não apenas nos fins de semana”, Anselm Grün aborda da maneira simples e didática a forma como o trabalho profissional deve ser encarado como uma realização pessoal, a partir dos ensinamentos da Regra de São Bento em torno da expressão: “ora et labora” (ora e trabalha). 
O autor explicou que os antigos monges viam a relação entre espiritualidade e trabalho de maneira diferente: o trabalho que produz fruto é característico de um ser humano que tem vida interior. “Na compreensão de São Bento, há uma unidade tal entre ambos os polos que oração e trabalho requerem a mesma postura interior. Na oração, preciso da postura de entrega a Deus, para que eu me liberte do meu ego. A mesma entrega deve acontecer no trabalho. Devo me esquecer do meu ego e parar de me perguntar se os outros estão vendo o que eu estou fazendo”.    
A oração exige humildade e coragem de descer à própria realidade. De igual modo, no trabalho, a humildade também é necessária para se dedicar às coisas simples. “São Bento diz que o objetivo de tudo que fazemos é que Deus seja louvado.”
Respondendo a perguntas do público, Grün afirmou que é possível que alguém realize um trabalho de que não gosta, mas que necessita dele para sobreviver. “Devo reconhecer que tenho um sentimento negativo. Mas é importante encontrar um sentido nesse trabalho, apesar de tudo. Um deles é que ajuda a sustentar a minha família. Portanto, passo a pensar na minha família quando eu trabalho... Que eu assuma um papel ativo e proativo e não me sinta apenas como uma vítima desse trabalho”, orientou. 

COMO ENCONTRAR DEUS
Zacharias Heyes abordou o tema “Como encontrar Deus”, título de sua recente obra, que destaca como Deus se revela a todo momento, tendo como ambiente mais propício o cotidiano. 
O autor relatou que muitas pessoas o abordam para perguntar como ele faz para “subir até Deus”. No entanto, ele recordava que há muito tempo Deus já desceu até o ser humano, em Jesus Cristo. Em seguida, deu alguns exemplos do dia a dia que confirma a presença de Deus. 
Nesse sentido, o Monge ressaltou a importância de se viver o momento presente. “Às vezes, as pessoas me perguntam: ‘Onde Deus está?’. Então respondo: ‘É possível que você não esteja aqui’. Se Deus está presente no local em que eu estou, mas se eu, com os meus pensamentos, já estou em outro lugar, no futuro, então Deus e o ser humano não conseguem se encontrar”.

DIGNIDADE BATISMAL
Outra forma de experimentar a presença de Deus, segundo o escritor, é tomar consciência da dignidade que cada cristão recebeu pelo Batismo. “Na minha opinião, não enfatizamos isso o suficiente. Segundo a Teologia católica, cada batizado é rei, sacerdote e profeta”, disse Heyes. 
São Paulo também desenvolve esse pensamento, quando questiona: “Não sabeis que sois o templo de Deus?” 
(1Cor 3, 16). “Quando Deus faz morada em mim, posso me ver com essa dignidade, como imagem de Deus. Para mim, esse é o caminho mais curto para experimentar Deus”, enfatizou Padre Heyes. 

MÍSTICA EM TEMPOS DE SECULARIZAÇÃO
Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar da Arquidiocese e Vigário Episcopal para a Pastoral da Comunicação, representou o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, no evento. Ele elogiou a iniciativa e manifestou a alegria pela oportunidade de ouvir os ensinamentos do renomado autor. 
O Bispo destacou que o livro “O céu começa em você” foi a primeira obra de Grün que leu e o ajudou ao longo de sua vida e espiritualidade. “Neste tempo em que se fala tanto de secularização, percebemos nessas obras de espiritualidade um renascimento do contato com a mística cristã a partir da vida cotidiana”, afirmou. 
Para Teobaldo Heidemann, coordenador nacional de vendas da Editora Vozes, “uma casa editorial só tem sentido se consegue promover o encontro da obra com seu leitor e, quando possível, promover a feliz experiência do encontro entre autores e leitores”. 

ANSEIO POR DEUS
Em entrevista exclusiva ao O SÃO PAULO, Anselm Grün afirmou que entende que sua missão é transmitir a tradição e a sabedoria da espiritualidade cristã por meio de uma linguagem compreensível às pessoas de hoje. 
“A maneira como expressamos a fé, especialmente a linguagem que usamos, nem sempre alcança as pessoas hoje em dia. Mas tenho a convicção de que em cada pessoa existe um anseio pela experiência com Deus. Vejo como minha tarefa tentar ouvir esse anseio e direcionar os anseios das pessoas por dinheiro, fama e sucesso na direção de Deus”, afirmou o monge. 
 

Comente

Descomplica SP promove palestras gratuitas sobre empreendedorismo e direitos humanos

Por
20 de agosto de 2018

O Descomplica SP, programa da Prefeitura de São Paulo inspirado no Poupatempo, promove duas palestras gratuitas ao longo das próximas semanas sobre temas como empreendedorismo e educação  em direitos humanos. As atividades acontecem na Prefeitura Regional de São Miguel Paulista, na rua Dona Ana Flora Pinheiro de Souza, número 76. As inscrições podem ser feitas presencialmente ou por meio eletrônico.

No dia 24, sexta-feira, acontece a oficina “Começar Bem Formalização”. Organizada em parceria com o Sebrae-SP, a Secretaria Municipal do Trabalho e Empreendedorismo e a Adesampa, a palestra tem como objetivo esclarecer as dúvidas das pessoas que desejam empreender na cidade. A atividade acontece no auditório 2 do Descomplica SP, entre 14 e 17 horas. A inscrição pode ser feita pelo link

Dia 27, segunda-feira, é a vez do debate “Educação em Direitos Humanos” que visa analisar, pela perspectiva do ensino, o Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos (2006) e as Diretrizes Nacionais de Educação em Direitos Humanos (2012 - MEC). Organizada em cooperação com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, a palestra ocorre das 14 às 17 horas no auditório da Prefeitura Regional de São Miguel Paulista. A inscrição pode ser feita pelo link

Sobre o Descomplica SP

Inspirado no Poupatempo, o Descomplica SP propõe um novo padrão de atendimento na prestação de serviços públicos municipais. Implantada junto à Prefeitura Regional de São Miguel Paulista, a unidade foi inaugurada no final do mês de março e já realizou mais de 100 mil atendimentos. Registra 97% de índice de satisfação entre os usuários dos mais de 350 serviços ofertados. Em breve, o programa será expandido para as demais regiões da cidade, modernizando as praças de atendimento das Prefeituras Regionais de Campo Limpo, Butantã e Santana/ Tucuruvi.

Comente

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.