Santuário Arquidiocesano festeja de Nossa Senhora Aparecida

Por
10 de outubro de 2019

O Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora Aparecida, no Ipiranga, já está em festa. Desde o dia 3, acontece a tradicional novena que segue até sexta-feira, 11, em preparação para a solenidade da Padroeira do Brasil, a ser realizada no sábado, 12.

Elevada à categoria de santuário arquidiocesano em 2017, pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, a igreja matriz da Paróquia Nossa Senhora Aparecida tem sua história estreitamente ligada ao Santuário Nacional de Aparecida, quando a Arquidiocese de São Paulo recebeu uma imagem peregrina da Padroeira para a realização do IV Congresso Eucarístico Nacional, em 1942. Em seguida, o então Arcebispo Metropolitano, Dom José Gaspar d’Afonseca e Silva, decidiu erguer uma igreja para abrigar a imagem.

Passados 77 anos, o Santuário tem a missão de ser um centro de propagação da fé e da devoção a Nossa Senhora Aparecida na metrópole. No decreto de aprovação do Santuário, Dom Odilo destacou que “o Santuário possui um grande valor simbólico e a piedade popular, verdadeira ação missionária espontânea do povo de Deus, encontra nele um espaço privilegiado para sua manifestação”.

ACOLHER A TODOS

Padre Zacarias José de Carvalho Paiva desempenha, desde março, a missão de Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Reitor do Santuário Arquidiocesano. Em entrevista ao SÃO PAULO, ele destacou que desafio agora é “dar forma ao Santuário”.

“Em primeiro lugar, um santuário deve ser um lugar sempre aberto para acolher a todos. Por isso, abrimos às 6h30 e fechamos às 21h30”, explicou o Reitor.

CASA DA INICIAÇÃO CRISTÃ

Por ser matriz paroquial, o Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora Aparecida possui todas as pastorais de uma paróquia, com destaque maior às atividades voltadas para a formação catequética e evangelizadora.

Existe uma grande procura do Santuário para os sacramentos da iniciação cristã, especialmente o Batismo. Para isso, há catequese de preparação para o Batismo às quartas-feiras e aos sábados. “Toda semana há pessoas recebendo formação doutrinal no Santuário”, enfatizou o Reitor.

Para possibilitar a experiência de fé dos fiéis, além das missas diárias e atendimentos de confissões, o Santuário realiza momentos de oração ao longo do dia, especialmente adoração ao Santíssimo Sacramento, conduzidos por agentes de pastoral e membros de movimentos e novas comunidades, como a Missão Belém.

PROMOÇÃO DA CARIDADE

O Santuário também é conhecido pelas obras de caridade realizadas no bairro, que atendem mais de cem famílias, com cestas básicas, além do trabalho realizado pela Pastoral da Criança.

Contudo, Padre Zacarias enfatizou que o Santuário não é apenas um centro de caridade, mas centro de propagação da fé. “Para isso, é preciso estar atento às necessidades do momento para realizar a sua missão. Mesmo os serviços de promoção da caridade devem ter um sentido evangelizador. É importante que as pessoas que entram aqui saiam tocadas por Deus por meio de uma Palavra, da atenção de alguém que as faça refletir sobre a vida e se encontrar com o Senhor”, afirmou o Pároco.

PEREGRINAÇÃO

Os santuários são, por natureza, lugares de peregrinação. Em São Paulo, o Santuário Arquidiocesano é uma opção para os devotos da Padroeira do Brasil que não podem ir com frequência ao Santuário Nacional de Aparecida, no interior paulista.

Mesmo sem ser santuário, há registros históricos de grandes peregrinações realizadas à Igreja de Nossa Senhora Aparecida na década de 1940. “Nessa época, nossa Paróquia era um polo de efervescência dos movimentos marianos. Esse legado precisa ser valorizado”, contou o Padre Zacarias.  

A fim de torná-lo mais conhecido pela população paulistana, o Santuário tem se empenhado na divulgação de suas atividades pelas redes sociais. “Temos perfis no Instagram e no Facebook, e agora queremos melhorar o nosso site. Para isso, precisamos reunir um grupo de parceiros que nos ajudem a implementar esse projeto”, explicou o Reitor.  

VOLUNTÁRIOS

Hoje, o Santuário conta com a ajuda de aproximadamente 300 leigos das pastorais, movimentos e grupos paroquiais, além dos cerca de 500 que auxiliam nas festas junina e da padroeira. Padre Zacarias destacou que um dos desafios do Reitor é animar na fé esses agentes e colaboradores. Para isso, são realizados retiros, momentos de oração e formação, além de peregrinações ao Santuário de Aparecida. “São momentos em que reavivamos a fé e os laços de amizade e fraternidade enquanto comunidade eclesial”, salientou o Padre. 

 Casa da Mãe Aparecida na Metrópole

Por ocasião do IV Congresso Eucarístico Nacional, entre 4 e 7 de setembro de 1942, o então Arcebispo de São Paulo, Dom José Gaspar d’Afonseca e Silva, elegeu Nossa Senhora Aparecida como a primeira peregrina do Congresso, tendo uma réplica de sua imagem vinda de Aparecida (SP).

Após o Congresso, a imagem foi levada em procissão até a Várzea do Ipiranga, onde o Arcebispo abençoou a pedra fundamental da futura igreja dedicada à Padroeira do Brasil. Em 19 de setembro, foi criada a nova paróquia.

ARQUITETURA

Nas paredes laterais do templo, está registrada toda a história, por meio de pinturas em azulejo. De um lado, o aparecimento da imagem de Nossa Senhora, em Aparecida. Do outro, a construção da igreja, com a bênção da pedra fundamental, além de uma homenagem às muitas pessoas que ajudaram a construir a igreja.

De concreto revestido de cobre, o altar do Santuário tem a forma do globo terrestre, com a abertura no centro, onde está entronizada a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

O Santuário também conta com uma loja de objetos de devoção, além de um bazar beneficente. Em fevereiro, foi inaugurada a sala dos milagres do Santuário, espaço onde objetos, como cartas e fotografias, são deixados por devotos em agradecimento pelas graças alcançadas.

HORÁRIOS DO SANTUÁRIO

Missas: Segunda-feira, às 12h, 15 e 19h30; Terça a sexta-feira, às 7h30, 12h e 19h30; Sábado, às 7h30 e 16h; Domingo, às 7h, 8h30, 10h e 18h.

Dia 12 de cada mês: missas às 9h, 12h, 15h e 19h30 em louvor a Nossa Senhora Aparecida na intenção dos enfermos, desempregados e pessoas idosas.

Novena Perpétua de Nossa Senhora Aparecida: Quarta-feira, às 15h.

Terço Luminoso: segundo sábado do mês, após a missa das 16h.

Confissões: Segunda a quinta-feira, das 14h30 às 18h; sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h30 às 18h; sábado, das 14h às 17h.

Secretaria: Segunda a sexta-feira, das 8h às 19h15; sábado, das 8h às 11h45 e das 13h30 às 18h.

Telefone: (11) 2063 4654; e-mail: secretaria@aparecidaipiranga.com.br

Comente

Paróquias da Arquidiocese têm programação em honra a Nossa Senhora Aparecida

Por
11 de outubro de 2019

No sábado, 12, a Igreja celebra o dia da Padroeira do Brasil, e as paróquias da Arquidiocese de São Paulo dedicadas a Nossa Senhora Aparecida já se preparam para essa data, incluindo o Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora Aparecida (imagem abaixo).

Confira a programação extraída pelo O SÃO PAULO do Facebook das paróquias, divididas pelas regiões episcopais:

REGIÃO EPISCOPAL BELÉM

Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Novena nos dias 03, e 04, às 20h; dia 05, às 18h, no sábado, 06, às 9h30 e às 18h. De 07 a 11, às 20h

No sábado, dia 12, missa solene às 16h

(Praça Antônio Alves Vilares da Silva, 13, Vila Nova York)

REGIÃO EPISCOPAL BRASILÂNDIA

Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Com o tema “Com Maria, discípulos missionários em ação”, acontece a novena missionária de 03 a 11, às 20h, e no domingo, dia 06, às 18h.

Festa da Padroeira, no dia 12, com missas às 7h30, 10h, 15h. Às 11h, carreata pelas ruas do bairro; às 17h, procissão com saída da Comunidade Divino Espírito Santo em direção a igreja matriz, seguido de missa solene às 18h.

(Rua Luciano D’Amore, 47, Vila Souza)

Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Novena preparatória de 03 a 11, às 20h. No dia 06, a missa acontecerá às 18h. No sábado, 12, missa às 8h, 10h e 15h. Missa Solene às 18h, seguido de procissão.

(Praça Vince e Cinco de novembro, 53, Vila Zatt)

REGIÃO EPISCOPAL IPIRANGA

Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Novena, de 03 a 11, com missas às 19h30, nos dias 5 e 6, às 19h. Nos dias 12, missas às 7h, 9h, 11h, 14h, 16h, encerrando com missa campal às 18h, seguida de procissão, fogos de artifício e show do cantor Tony Allysson.

Nos dias 12 e 13, festa na praça com barracas de alimentação, espaço infantil com brindes para as crianças, música ao vivo.

(Praça Nossa Senhora Aparecida, s/n°, Moema)

REGIÃO EPISCOPAL LAPA

Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida

Missas de 04 a 11, às 20, no domingo, 06, às 18h30.

Missa Solene em honra a padroeira paroquial às 18h.

(Rua João Milliam, 288, Jardim Ester)

REGIÃO EPISCOPAL SANTANA

Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Matias

Novena de 02 a 10, às 20h. No sábado, 05, e no domingo, 06, às 18h, seguido de festa social com barracas de comidas típicas. No dia 12, às 6h, Ofício de Nossa Senhora, às 07h30, 09h, 15h, missa. A partir das 15h, festa social.

Às 18h, Missa Solene, seguida de procissão e coroação de Nossa Senhora.

(Rua Saint Gall, 412, Lauzane Paulista)

Paróquia Nossa Senhora Aparecida

O tema da novena preparatória é “Senhora Aparecida, ajuda-nos a ser discípulos-missionários”. Haverá missas de 03 a 11, às 20h, no sábado, 05, e domingo, 06, às 19h.

Dia 12, às 6h, Terço da Alvorada, missas às 7h30, 9h15 e 11h, às 15h, Terço Meditado. Às 17h, concentração para a procissão pelas ruas do bairro, seguida de missa solene. Festa Social a partir das 10h.

(Praça Comandante Eduardo de Oliveira, 88, Parque Edu Chaves)

REGIÃO EPISCOPAL SÉ

Paróquia Nossa Senhora Aparecida dos Ferroviários

De 02 a 10, missa às 20h. No sábado 05, missa no Arsenal da Esperança (Rua Almeida Lima, 900) presidida por Dom Eduardo Vieira dos Santos. No domingo, dia 06, missas às 9h, 11h e 17h.

No sábado, 12, missas às 9h e 17h. Às 15h, procissão saída da Igreja Matriz.

(Rua Almirante Brasil, 125, Mooca)

PROJETO TIETÊ ESPERANÇA APARECIDA

07H30 - Chegada da imahem na Ponte do Piqueri; Bênção das águas.

08h - Carreata até a Catedral Metropolitana de São Paulo

09h - Missa na Catedral da SÉ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comente

Na Vila Zatt, devotos rendem graças à Padroeira do Brasil

Por
19 de outubro de 2018

Com o tema “Com a Mãe Aparecida, somos leigos, sal da terra e luz do mundo”, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Vila Zatt, celebrou sua Padroeira com a participação de mais de 2 mil pessoas durante a novena entre os dias 3 e 11, e o dia de Nossa Senhora Aparecida, na sexta-feira, 12. 

Além do Pároco, Padre Juarez Dirceu Passos, presidiram missas os Padres Konrad Korner, Rafael Vicente, Bruno Vivas, Cláudio Antonio Braz, Edinilson de Oliveira, Arquimedes de Andrade, Roberto Moura, o Cônego Simão Cirineo Ferreira e Dom Angélico Sândalo Bernardino, Bispo Emérito de Blumenau (SC). 

Toda a novena deste ano foi voltada à preparação da comemoração do jubileu de ouro da Paróquia, que acontecerá em 7 de julho de 2019. Após a celebração da missa solene da Padroeira, no dia 12, mais de 900 pessoas saíram em procissão pelas ruas do bairro.
 

LEIA TAMBÉM: Fiéis festejam a canonização de Dom Oscar Romero

Comente

No Ipiranga, fiéis lotam o Santuário Nossa Senhora Aparecida

Por
13 de outubro de 2018

Desde as primeiras horas da manhã da sexta-feira, 12, os devotos da Padroeira do Brasil chegavam ao Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora Aparecida, no Ipiranga, para a primeira das dez celebrações no dia em que se festeja os 301 anos do achado da imagem mariana nas águas do rio Paraíba do Sul.  

Este ano, os devotos dirigiram-se ao templo no tradicional bairro do Ipiranga para, além de render graças a Mãe Santíssima, celebrar o primeiro aniversário de elevação da Paróquia Nossa Senhora Aparecida a santuário arquidiocesano, em 12 de outubro de 2017 pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

Durante todo o dia, foi intenso o movimento de fiéis para participar das celebrações, fazer confissões, visitar o velário do Santuário e aproveitar a quermesse com o tradicional bolo de Nossa Senhora.

VEJA FOTOS DO DIA DA PADROEIRA NO SANTUÁRIO

Às 17h, teve início a procissão com a imagem de Nossa Senhora Aparecida pelas ruas próximas ao Santuário, seguida da missa solene campal, presidida por Dom Carlos Lema Garcia, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo e Vigário Episcopal para a Educação e Universidade, e por Dom Eduardo Vieira dos Santos, também bispo auxiliar e Vigário Episcopal na Região Sé.

Ao longo da missa, Dom Carlos resgatou fatos importantes da fundação do Santuário, vinculado a história da Arquidiocese de São Paulo, e recomendou o Brasil à proteção de Maria, de maneira especial neste momento de eleições em que se define o futuro do País.

Com a Padroeira pelas águas do rio Tietê

Outra celebração arquidiocesana nas comemorações do Dia da Padroeira do Brasil aconteceu na Catedral da Sé, pela manhã, quando houve a recepção da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida que percorreu as cidades que margeiam o rio Tietê. Trata-se do projeto Tietê, Esperança, Aparecida, realizado anualmente desde 2004.

VEJA FOTOS DA CHEGADA DA IMAGEM PEREGRINA

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA PRÓXIMA EDIÇÃO DO O SÃO PAULO, A PARTIR DE 17/10

(Colaborou: Cleide Barbosa/rádio 9 de Julho)

Comente

Santuário Nossa Senhora Aparecida no Ipiranga terá programação especial em 12 de outubro

Por
05 de outubro de 2018

“A história dos pescadores que encontraram no Rio Paraíba do Sul o corpo e depois a cabeça da imagem de Nossa Senhora, e que foram em seguida unidos, nos lembra que neste momento difícil do Brasil, a Virgem Maria é um sinal que impulsiona para a unidade construída na solidariedade e na justiça.” 

O trecho acima é do Papa Francisco e foi pronunciado em outubro de 2017, ao saudar os fiéis brasileiros na Praça de São Pedro, em Roma. A devoção a Nossa Senhora Aparecida, lembrada a cada 12 de outubro, une os fiéis de todo o País, e sua imagem pode ser encontrada tanto nas grandes igrejas e santuários quanto nas casas mais humildes, bares, hospitais e associações.

Em São Paulo, na rua Labatut, 781, no bairro do Ipiranga, o Santuário Nossa Senhora Aparecida, único dedicado à Virgem Aparecida na Capital Paulista, tem expansão de suas atividades e projetos pastorais desde que foi elevado à condição de santuário arquidiocesano no dia 12 de outubro de 2017. 

Em entrevista ao O SÃO PAULO, Padre Anísio Hilário, Reitor, comentou que, neste primeiro ano, a comunidade está concentrando os esforços para adequar-se à condição de santuário. “Mantemos as atividades que existiam e acrescentamos outras, como, por exemplo, uma missa diária às 12h e a ampliação dos horários para atender confissões”, explicou o Padre, que salientou também que o trabalho tem sido feito continuamente com o objetivo de tornar o Santuário conhecido e que ele seja, cada dia mais, um lugar de peregrinação para os fiéis de São Paulo.

 

HISTÓRIA

A construção da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro do Ipiranga, está intimamente ligada ao Santuário Nacional de Aparecida. Por ocasião do IV Congresso Eucarístico Nacional, realizado em 1942, a Arquidiocese de São Paulo acolheu a réplica da imagem da Padroeira do Brasil. 

O Arcebispo Metropolitano à época, Dom José Gaspar d’Afonseca e Silva, a escolheu como primeira peregrina do Congresso. A imagem foi trazida do próprio Santuário Nacional, e, após ser recebida na Praça da Sé, esteve em todas as celebrações ocorridas entre os dias 4 e 7 de setembro do mesmo ano.

Após o encerramento do Congresso, Dom José decidiu erguer uma igreja para abrigar a imagem de Nossa Senhora Aparecida e, em 13 de setembro, ela foi conduzida em procissão até a Várzea do Ipiranga, local onde o Arcebispo abençoou a pedra fundamental da futura construção, obra que duraria 30 anos.

A nova paróquia foi oficialmente criada em 19 de setembro de 1942, e seu primeiro Pároco foi o Padre Mário Marques e Serra. Para que as obras não ficassem paradas, membros da comunidade e moradores do bairro estiveram empenhados em campanhas como a do tijolo, do livro, além de rifas e festas para angariar recursos financeiros.

A primeira missa, quando o prédio ainda estava sendo construído, aconteceu em outubro de 1949. A inauguração da nave central do templo se deu em 1955, e cinco anos depois a imagem da Padroeira chegou à matriz-paroquial, e até hoje pode ser vista no altar do Santuário. Os sinos da torre começaram a ser içados em 1970, mas a obra só se concluiu em 1991, quando o Cônego Cosmo Maestri já exercia a função de Pároco, o segundo da história da Paróquia.

 

O CONGRESSO QUE MUDOU UMA HISTÓRIA

Em 2011, Reny Avancini Peixoto, que durante o Congresso Eucarístico Nacional de 1942 tinha apenas 15 anos, falou ao O SÃO PAULO para a série de reportagens sobre as paróquias da Arquidiocese. À época, ela estava com 84 anos, quando contou à reportagem suas lembranças: “As procissões eram realizadas ali no centro, as adorações ao Santíssimo Sacramento, as confissões ao ar livre, missas e, sobretudo, o grande espetáculo que formava aquela multidão vista do alto. O fato tornava-se ainda mais impressionante, tendo em vista que a cena narrada apontava a participação de estimadas 500 mil pessoas, levando em consideração que São Paulo, no início da década de 40, tinha população que não passava de 1,5 milhão de pessoas”.

Ainda é Dona Reny quem conta como foi a chegada da imagem à região. “Após o término do Congresso, ela seguiu em procissão até a Várzea do Ipiranga, em 13 de setembro.” 

Nas paredes laterais do templo, está registrada toda a rica história, em pinturas em azulejo. De um lado, o aparecimento da imagem de Nossa Senhora, em Aparecida. Do outro, a construção da igreja, com a bênção da pedra fundamental, além de uma homenagem aos muitos leigos que ajudaram a construir a história, com seus nomes gravados para sempre. 

De concreto revestido de cobre, o altar da igreja tem a forma do globo terrestre, com a abertura no centro, onde está entronizada a imagem de Nossa Senhora Aparecida. Nas laterais, foram esculpidas, no próprio cobre, as bandeiras do Brasil e do Vaticano.  De acordo com Dona Reny, olhando para ele, ainda é possível ouvir o refrão do hino do Congresso, que teve a autoria de Furio Franceschini: “Brasileiros! Levantemos/ Nosso Cântico jucundo/Cristo vive, Cristo Reina/ Cristo impera em todo mundo./Cristo impera em todo mundo”.

 

ELEVAÇÃO À CATEGORIA DE SANTUÁRIO

Em decorrência das celebrações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, e dos 75 anos de fundação da Paróquia, o Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, elevou, no dia 12 de outubro de 2017, a igreja à categoria de santuário.

No decreto, o Arcebispo Metropolitano reiterou a relevância histórica dessa igreja e da persistência dos fiéis para a construção do templo. Dom Odilo salientou, também, no mesmo documento, que a fé, a piedade, a Palavra de Deus e presença da Igreja Católica necessitariam ser intensificadas em toda a Arquidiocese com o Santuário. 

A igreja, que ainda passa por reformas, como a que está sendo feita na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, foi, em 19 dezembro de 1958, pelo decreto municipal número 4.104, classificada como patrimônio artístico e cultural da cidade. 

Na celebração do dia 12 de outubro de 2017, em entrevista ao O SÃO PAULO publicada à época, Maria da Conceição, 60, que integra a Pastoral da Caridade e é devota de Nossa Senhora Aparecida, disse que na Paróquia encontrou um espaço de acolhida para vivenciar a herança de fé transmitida pelo pai, desde que ele chegou à cidade de São Paulo, vindo de Lins, no interior do Estado de São Paulo. 

Emocionada, a paroquiana lembrou as idas ao Santuário Nacional, no Vale do Paraíba, e com alegria enalteceu sua felicidade em pertencer a uma comunidade fraterna que todos os meses assiste 120 famílias carentes com cestas básicas, fruto de doações. 

 

PASTORAIS, GRUPOS E MOVIMENTOS

Em agosto deste ano, membros do Santuário Nossa Senhora Aparecida reuniram-se para a implantação da Pastoral do Menor. Em entrevista ao O SÃO PAULO , Sueli Camargo, coordenadora arquidiocesana da Pastoral, comentou que o objetivo da Pastoral na Região Ipiranga foi estruturar os trabalhos para atender, sobretudo, a população de rua, formada por famílias em sua maioria. Padre Rodrigo Felipe da Silva, Vigário Paroquial, explicou que pretende, com a implementação da Pastoral, fazer exercitar a caridade e aplicar isso no Santuário com o envolvimento de paroquianos nas ações pastorais. “Estamos pensando na participação no Natal dos Sonhos, numa missão a ser realizada junto com a Comunidade Missão Belém e em outras atividades para que os agentes de pastoral do Santuário envolvam-se nas ações caritativas que já estão sendo realizadas na Arquidiocese e desenvolvam esse trabalho pastoral sempre mais intensamente na região em que está localizado o Santuário”, disse o Padre.

 

HORÁRIOS DO SANTUÁRIO

Missas: Segunda a sexta-feira, às 12h e às 19h30; Terça a sexta-feira, às 7h30; Sábado, às 7h30 e 16h; Domingo, às 7h, 8h30, 10h e 18h.

Dia 12 de cada mês:

Missas às 9h e às 15h em louvor a Nossa Senhora Aparecida na intenção dos enfermos, desempregados e pessoas idosas.

Novena Perpétua de Nossa Senhora Aparecida:

Quarta-feira, às 15h.

Horário de funcionamento da Secretaria:

Segunda a sexta-feira, das 8h às 19h.

Mais informações no site do Santuário ou pelo telefone: (11) 2063 4654.

 

LEIA TAMBÉM: Nossa Senhora Aparecida do Ipiranga

 

Comente

Arquidiocese festeja o tricentenário de Nossa Senhora Aparecida

Por
12 de outubro de 2017

A devoção a Nossa Senhora Aparecida levou centenas de fiéis ao Largo Santa Ifigênia na manhã desta quinta-feira, 12, para festejar o tricentenário do encontro da imagem da Padroeira do Brasil, em missa campal presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

A imagem de Nossa Senhora Aparecida chegou ao largo às 9h15, trazida em carreata, após ter percorrido 11 cidades paulistas, por meio do projeto Tietê Esperança Aparecida, que, desde 2004, tem o propósito de alertar para a responsabilidade comum pelo zelo do rio Tietê. Na chegada à Capital Paulista, na manhã de hoje, a imagem peregrina foi acolhida pelo Cardeal no Mosteiro da Luz e depois por devotos na Ponte do Piqueri, na zona Noroeste da cidade.

Dom Odilo, na homilia, enfatizou que Nossa Senhora Aparecida intercede pelo povo brasileiro e pela Igreja, e que sempre a súplica a Ela dirigida chega a Deus. “Não podemos imaginar a Igreja sem a Mãe de Jesus. Quem recorre à Mãe de Jesus está com Ele”, disse, comentando, ainda, que Maria, como catequista e evangelizadora, intercede por todos e ajuda a seguir no caminho que leva a Cristo.

O Cardeal lamentou, de modo enfático, os recentes episódios em que imagens de Nossa Senhora e de santos tenham sido profanadas, especialmente nas situações consideradas como arte. “A profanação ofende a Deus e às pessoas que creem, não podemos aceitar”, comentou, criticando, também, situações em que o desrespeito envolve o uso de crianças por pessoas adultas. Nesse sentindo, exortou aos pais: “Não terceirizem seus filhos! Vocês são os primeiros educadores deles”.

Após a comunhão, o Arcebispo rezou para que pela intercessão da Padroeira do Brasil sejam superadas toda a corrupção e as demais chagas morais que afetam o País.

Ao final da missa, Dom Odilo anunciou a criação do Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora Aparecida, na Igreja Nossa Senhora Aparecida no bairro do Ipiranga, ato que será oficializado com missa ainda na tarde desta quinta-feira, neste templo localizado na rua Labatut, 781, na zona Sul da cidade.

Procissão

A festa dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida seguiu após a missa com uma procissão com a imagem, que partiu do Largo Santa Ifigênia até o Vale do Anhangabaú. Durante o trajeto, marcado por cânticos e orações marianas, houve uma parada no Mosteiro de São Bento para uma prece pelos religiosos.

Quase duas horas e meia após o início da missa e, ainda sob o sol forte, as atividades foram concluídas no Vale do Anhangabaú, com a reza do Ato de Consagração a Nossa Senhora Aparecida, consagrando a Arquidiocese à Padroeira do Brasil. O Arcebispo também pediu à Virgem Maria que interceda pelo bom êxito do sínodo arquidiocesano. 

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA PRÓXIMA EDIÇÃO DO O SÃO PAULO

Comente

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.