Arquidiocese organiza Vigília de Pentecostes no Anhangabaú

Por
15 de mai de 2019

Com o lema “Deus habita esta cidade: somos suas testemunhas”, nos dias 8 e 9 de junho, no Vale do Anhangabaú, no centro da Capital Paulista, acontecerá a Vigília de Pentecostes.

O evento é uma iniciativa do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, organizado pelos movimentos, novas comunidades e associações de fiéis atuantes na Arquidiocese. Um dos objetivos é manifestar publicamente a fé e a presença da Igreja na cidade pelos diferentes carismas e missões. “Durante a Vigília de Pentecostes, haverá ricas e variadas iniciativas e expressões de evangelização. Num momento de celebração, será invocada a força do Divino Espírito Santo sobre a cidade de São Paulo”, afirmou Dom Odilo, na divulgação do evento.

 

PROGRAMAÇÃO

A Vigília terá início às 18h do sábado, 8, e se encerrará às 12h do domingo de Pentecostes, 9. Contará com momentos de oração, pregações, atrações musicais e arrecadação de alimentos que serão destinados a obras caritativas da Arquidiocese.

Entre os convidados já confirmados estão os Padres João Henrique Porcu, Anderson Marçal, Marcos Roberto Pires e Rodrigo Elias. Eles conduzirão momentos de oração, testemunhos, pregação e louvor, entre outros. As atrações musicais ficarão por conta do grupo Missionário Shalom, Adriana Arydes, Diego Fernandes, Dunga, Banda Dominus e Eros Biondini. Também participarão ao longo da programação o Ministério Aliança de Misericórdia e a Comunidade Eucaristós.

Também haverá uma Feira Vocacional, em que diferentes grupos eclesiais apresentarão seus carismas, espiritualidades e missões.

O evento conta com o apoio da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. Estima-se um público de 15 mil pessoas.

“Quero convidar a todos para fazermos uma Vigília grandiosa. Os católicos, todos os cristãos, os não católicos, pois o Espírito Santo nos une. Que nós nos encontremos unidos em Cristo”, afirmou o Cardeal, que presidirá a missa de encerramento do evento no dia 9, às 8h30.

 

FESTA DO ESPÍRITO SANTO

A Solenidade de Pentecostes é celebrada 50 dias após a Páscoa e recorda a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos reunidos com a Virgem Maria no Cenáculo, em Jerusalém. Esse fato é considerado um dos momentos fundantes da Igreja de Cristo.

Na Arquidiocese de São Paulo, é tradição reunir nessa data os adolescentes e jovens que se preparam para receber o sacramento da Confirmação (Crisma) nas paróquias e comunidades para uma celebração com o Arcebispo. Este ano, a missa será às 15h do dia 9, na Catedral da Sé.

Em preparação para a Solenidade de Pentecostes, as paróquias e comunidades também são convidadas a realizar adorações eucarísticas entre os dias 3 e 7 de junho.

 

LEIA TAMBÉM: Faculdade de Teologia da PUC-SP realiza semana teológica

Comente

Leigos em cargos públicos e bispos dialogam sobre desafios políticos no Cone Sul

Por
17 de abril de 2019

Refletir sobre caminhos para a regeneração da vida política e a busca do bem comum, a partir da contribuição da Igreja e da pluralidade de opiniões político-partidárias, foi um dos propósitos do “Encontro de Católicos com Responsabilidades Políticas a Serviço dos Povos da Região do Cone Sul”, realizado em Atyra, a 47km da capital paraguaia, Assunção, entre os dias 10 e 12.

Participaram da atividade 80 católicos que ocupam cargos públicos no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile, bem como padres e bispos que atuam nestes países, entre os quais o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo.

A iniciativa foi do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) e da Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL), e deu sequência às reflexões de um encontro realizado em Bogotá, na Colômbia, em dezembro de 2017, no qual se destacou a importância da presença e testemunho dos católicos na vida pública.

 

PELO BEM COMUM E EM RESPEITO ÀS DIFERENÇAS

Na abertura dos trabalhos, no dia 10, houve a reapresentação do vídeo que o Papa Francisco enviou aos participantes do encontro de 2017, em que se menciona a dimensão do servir daqueles que se dispõem a atuar na política.

O Cardeal Rubén Salazar Gómez, Arcebispo de Bogotá e Presidente do Celam, ressaltou a contribuição dos católicos na vida pública. Ainda no primeiro dia, o professor Rodrigo Guerra, do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, apresentou o histórico da atuação política e da democracia nos países do Cone Sul; e o Doutor Guzmán Carriquiry, Secretário da Vice-Presidência da CAL, falou sobre as prioridades e desafios de uma política democrática na América Latina segundo o magistério do Papa Francisco e do episcopado latino-americano.

 

SEM IDEOLOGIAS E PARTIDARISMOS

Ao longo do evento, os participantes realizaram trabalhos em grupo, nos quais, entre outros aspectos, refletiram sobre a contribuição da Igreja no processo de regeneração da política e a preocupação em formar uma nova geração de católicos a serviço da política latino-americana.

Carriquiry lembrou que em vez de polarizações ideológicas, os católicos com responsabilidades políticas devem buscar uma dialética democrática, que leve a um ponto superior de unidade.

Também o Cardeal Gómez reforçou que a Igreja não apresenta uma ideologia nem busca criar partidos, mas motiva ao compromisso de todos com as questões da vida pública.

Houve, ainda, dois painéis com os temas “O que dizem os políticos aos pastores?”, e “O que dizem os pastores aos políticos?”, nos quais cada um dos participantes pode apresentar um conteúdo reflexivo.

(Com informações de Vatican News, Celam e Conferência Episcopal Paraguaia)
 

Cardeal Scherer: os cristãos e a política

O Cardeal Odilo Scherer participou de um dos painéis temáticos do evento. Inicialmente, expressou sua admiração e respeito pelos católicos empenhados na política, e lembrou que “os cristãos não podem se eximir de participar consciente e responsavelmente da promoção do bem do País”.

O Arcebispo de São Paulo também manifestou que as condições de sofrimento, exclusão social, violência e injustiça em que vivem ainda muitos brasileiros “não condizem com a dignidade humana nem dão glória ao nome de Deus. Os cristãos, eleitores e candidatos, precisam sentir-se profundamente interpelados a desempenhar uma cidadania ativa para a definição dos rumos que o seu país deverá trilhar, orientados, certamente, pelos princípios da justiça, da dignidade humana e da solidariedade social”.

 

LAICIDADE

Dom Odilo considerou como algo grave o descrédito que a maioria das pessoas tem em relação à política, e pontuou que quando representantes da hierarquia da Igreja falam sobre questões políticas “aparecem logo ânimos inflamados, sempre prontos a reivindicar que o Estado é laico e que religião e política devem permanecer separadas e distantes”. No entanto, o Cardeal apontou que “a Igreja Católica não busca privilégios nem quer tomar o poder do Estado e também entende que o Estado seja laico, não imponha a religião a ninguém e assegure a todos a liberdade de crer e de expressar publicamente as próprias convicções”, o que inclui o direito dos cristãos em falar e agir em conformidade com as próprias convicções. “O ‘Estado laico’ não pode ser invocado como pretexto para a discriminação religiosa, nem para a imposição, sobre a sociedade, de um pensamento oficial e único.”

 

RECOMENDAÇÕES

Por fim, Dom Odilo apresentou algumas recomendações aos políticos que professam a fé católica, entre as quais: amar muito a Jesus Cristo e conhecer bem o Evangelho; formar-se na Doutrina Social da Igreja; ter sempre em vista o bem comum; promover a solidariedade e a justiça social por meio de ações políticas eficazes; ter em conta a opção preferencial pelos pobres, dando atenção especial às categorias sociais mais frágeis e vulneráveis; testemunhar pessoalmente a honestidade, a retidão de caráter e o respeito profundo pelas pessoas; “construir pontes” em vez de colecionar adversários e inimigos; manter o diálogo com os pastores da Igreja, não buscando classificá-los no simplismo “direita-esquerda”; e ter coragem de assumir publicamente as convicções católicas.

“Temos uma contribuição importante a dar à sociedade, a partir do Evangelho e das convicções cristãs sobre a pessoa, a ordem cultural, social e econômica. O Evangelho é um bem para todos”, concluiu o Cardeal Scherer.

 

IMPRESSÕES DOS POLÍTICOS BRASILEIROS NO EVENTO

“Os diálogos entre pastores da Igreja e católicos leigos com responsabilidades políticas nos fez aprofundar principalmente em dois aspectos, na minha visão: em primeiro lugar, no que diz respeito ao sentido sobrenatural da vocação política, como compromisso de serviço e de caridade; em segundo, nas diversas formas de presença da Igreja na vida pública como promotora incansável de uma sociedade justa, fraterna e atenta às exigências do bem da pessoa humana”

Enrico Misasi deputado federal (PV-SP), que esteve no evento com o deputado estadual Reinaldo Souza Alguz (PV)

“Infelizmente, esta conexão [fé e política] é muitas vezes distorcida até se transformar no avesso do que deveria ser, ou seja, não na materialização de uma política fundada nos valores espirituais, éticos e morais inspirados pela fé, mas em um esforço para conquistar a hegemonia política e aparelhar o Estado para atender a interesses sectários, negação da universalidade e justiça que a fé determina.”

José Police Neto (PSD), vereador em SP. Também pela Câmara foram Ricardo Nunes (MDB) e Paulo Frange (PTB)

“Não podemos ser no mundo medíocres nem médios. O mundo merece o nosso melhor. Por isso, a importância do formarse, mas também não ficar estagnados na formação, numa cátedra, numa cadeira de universidade para o resto da vida. Mas sim chegar ao equilíbrio. Formação e serviço, serviço e formação. A política também é um sacrifício e é uma entrega.”

Matheus Ayres (PP), vereador em Porto Alegre (RS), em entrevista à rádio Vaticano

“É indiscutível a necessidade dos nossos pastores nos ouvirem e também de nós que temos esta responsabilidade política de sermos ouvidos, principalmente no que diz respeito à necessidade que nós temos de um maior apoio da Igreja a nível de formação, a nível de cursos, de cuidados, de orientação, para que nós não cometamos tantos erros.”

Jorge Pinheiro (PSDC), vereador em Fortaleza (CE), em entrevista à rádio Vaticano

 

 

LEIA TAMBÉM: Cardeal Scherer apresenta Campanha da Fraternidade ao Governador de SP

 

 

Comente

‘Por meio das músicas e dos cantos se dá voz também à oração’

Por
04 de dezembro de 2018

Mais de 8 mil cantores e músicos se reuniram em Roma entre os dias 23 e 25 no 3º Encontro Internacional dos Corais no Vaticano. O evento, realizado na Sala Paulo VI, foi promovido pelo Pontifício Conselho para a Nova Evangelização, em colaboração com a ONG Nova Opera. Em audiência privada, o Papa Francisco disse aos coralistas que a Igreja é chamada a estar próxima dos fiéis por meio da música “na alegria e na tristeza”. 

“A música e o canto de vocês são um verdadeiro instrumento de evangelização, na medida em que vocês se tornam testemunhas da profundidade da Palavra de Deus, que toca o coração das pessoas e permite a celebração dos sacramentos, em especial a Eucaristia, e faz perceber a beleza do Paraíso”, refletiu o Papa. 

Agradecendo aos cantores e músicos o bonito trabalho que realizam, ele os alertou, porém, para a tentação que podem sofrer, de tentar ser os protagonistas das celebrações litúrgicas, roubando equivocadamente a atenção que se deve aos sacramentos. Ele recomendou, ainda, uma valorização especial à piedade popular nas comunidades da Igreja. 

“A piedade popular sabe rezar criativamente, sabe cantar criativamente”, observou. “O canto leva adiante essa piedade. Por meio das músicas e dos cantos se dá voz também à oração e, desse modo, forma-se um verdadeiro coral internacional, no qual, em uníssono, sobemao Pai todos os louvores e a glória do seu povo”, disse o Pontífice.

Nesse sentido, o Santo Padre continuou seu alerta dizendo: “Todavia, não caiam na tentação de um protagonismo que ofusca o empenho de vocês e humilha a participação ativa do povo na oração”. Ele revelou que se sente “entristecido” quando, em algumas cerimônias, “canta-se tão bem, mas o povo não pode cantar aquelas coisas”. 

Portanto, os músicos e cantores católicos não devem “desvalorizar as outras expressões da espiritualidade popular”, e devem sempre levar adiante a “beleza do Evangelho que ainda fascina e torna possível crer e confiar no amor do Pai”.

 

LEIA TAMBÉM: ‘Nossa vida só encontra significado no serviço a Deus e ao próximo’, diz o Papa aos jovens

Comente

Evento sobre a paz reúne líderes de religiões em São Paulo

Por
15 de novembro de 2018

O Cônego José Bizon, Diretor da Casa da Reconciliação, organismo referencial da CNBB para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso e cuja administração está sob a responsabilidade da Arquidiocese de São Paulo, foi um dos oradores do 4º movimento Você e a Paz em São Paulo, que premiou o Instituto CrediPaz com o troféu “Você e a Paz”, na categoria “Instituição que realiza”.

O evento realizado no sábado, 10, reuniu representantes do Catolicismo, Protestantismo, Judaísmo e Espiritismo no Auditório Oscar Niemeyer, do Parque do Ibirapuera, na zona Sul de São Paulo. Criado e idealizado pelo representante do Espiritismo, Divaldo Franco, a iniciativa existe desde 1998. 

Desenvolvido inicialmente em Salvador (BA), há 20 anos, o evento não possui conotação religiosa ou política e tem como propósito central desenvolver a cultura de paz por meio da conscientização quanto à necessidade de se contribuir para a conquista de um mundo com mais harmonia, tolerância, respeito e amor. 

 

TROFÉU ‘VOCÊ E A PAZ’

Fundado em 2009, o CrediPaz oferece crédito como um caminho rentável e, assim, pretende construir pontes p ara a inclusão social. Além disso, realiza catequeses e promoção de valores para a organização dos grupos que devem trabalhar com o crédito de forma solidária. 

“Fundamos a CrediPaz sem jamais imaginar que tão rápido chegaria a muitos, mas ainda somos pequenos e esta homenagem nos dá credibilidade e nos anima a redobrar o trabalho”, afirmou ao O SÃO PAULO Lorian von Fürstenberg, fundadora e presidente do Instituto CrediPaz, que realiza alguns projetos em parceria com a Caritas

Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, esteve no evento e representou o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano. 

 

LEIA TAMBÉM: MEC investiga questão anulada do Enem

 

Comente

Evento ‘Samba do bem’ é realizado na Paróquia São Domingos Sávio

Por
19 de setembro de 2018

No dia 15, membros da Pastoral dos Vicentinos da Paróquia São Domingos Sávio, Setor pastoral Tremembé; o Grupo musical “Nada sério” e o espaço de eventos Versaty na Vila Aurora, organizaram o evento “Samba do bem”, cujo lema foi “Fazer o bem, faz bem”. Neste evento, as pessoas participantes contribuíram com um quilo de alimento não perecível, para completar as cestas básicas que são entregues às famílias em situação de vulnerabilidade social na Paróquia São Domingos Sávio. O evento teve uma nutrida participação e ótima resposta da Comunidade.

 

PASTORAL DOS VICENTINOS

A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) é uma organização de âmbito internacional. Composta de leigos, fundada em Paris, em 1833, por um dos grandes defensores da promoção humana, Antonio Frederico Ozanam. “Buscar a santificação pessoal de seus membros através da participação nas celebrações eucarísticas, dar assistência às famílias carentes e mais necessitadas, levando até elas, alimento para o corpo e para o espírito para que vivam com dignidade”, assim a Paróquia São Domingos Sávio define a função da SSVP.

Presente no Brasil desde 1872, com a fundação da Conferência São José no Rio de Janeiro, a sociedade cresceu, estando hoje espalhada por todo o País.

Como dizia seu fundador, “a nossa sociedade é católica, mas leiga, humilde, mas numerosa, pobre, mas cheia de pobres a ajudar, sobretudo num tempo em que as associações de caridade têm uma missão tão grande para o renascimento da fé, para o suporte da Igreja, para o apaziguamento dos males que dividem os homens.”

 

GRUPO ‘NADA SÉRIO’

É um grupo de amigos que resolveu reunir o gosto pela música em uma só batida. Amigos de longa data, ensaiavam em um terraço da casa de um dos integrantes, com a única intenção de se divertir e estreitar ainda mais os laços de amizade. Porém, o que seria “nada sério” foi tomando forma.

O nome não foi escolhido por acaso. Em uma apresentação na rádio Cacique de Santos, no programa Comunidade do Samba, a apresentadora, depois de conhecer a história do grupo, denominou-o, sem perceber, de Grupo Nada Sério.

“Nós estaremos sempre trabalhando para levar música de qualidade ao nosso público. Todo começo é importante e vale muito a pena valorizar o momento que estamos vivendo sem tirar os pés do chão”, ressalta o grupo.

 

(Com informações de SSVP - Sociedade São Vicente de Paulo e PASCOM São Domingos Sávio)
 
 

LEIA TAMBÉM: ‘O vicentino é uma pessoa simples, que deseja transformar o mundo pela caridade’

 


 

 

Comente

Semana pela Paz promove atividades gratuitas em São Paulo

Por
14 de setembro de 2018

Entre 16 e 21 de setembro, a Rede Brasil do Pacto Global da ONU e o governo estadual de São Paulo realizam a Semana Pela Paz. O evento promoverá atividades culturais e debates sobre direitos humanos, inclusão de minorias, xenofobia e feminicídio. Os dias de mobilização incluem ainda a Conferência Estadual de Jornalismo pela Paz. A programação é gratuita.

No dia 19 de setembro, a semana terá um seminário sobre empregabilidade de grupos vítimas de discriminação — os egressos do sistema prisional, pessoas em situação de rua, indivíduos com deficiência, migrantes e refugiados e pessoas trans. O público-alvo do encontro são os departamentos de recursos humanos do setor privado. Para participar desse evento, é necessário fazer uma inscrição prévia — clique aqui.

A Conferência Estadual do Jornalismo pela Paz discutirá temas como as fake news, o jornalismo na periferia e o uso da comunicação pelo ativismo. Também é preciso se inscrever com antecedência para participar — clique aqui.

Em 2018, a Semana Pela Paz comemora o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada em 1948 pela comunidade internacional. A iniciativa é mais uma etapa do projeto O Mundo Que Queremos, uma parceria entre o governo estadual e o Pacto Global das Nações Unidas.

Confira a programação clicando aqui.

 

 

Comente

Mais de 30 mil jovens irão participar do Dia Nacional da Juventude em SP

Por
11 de setembro de 2018
Divulgação

“Juventude Construindo uma Cultura de Paz” é o tema do 33º Dia Nacional da Juventude (DNJ), que, na Arquidiocese de São Paulo, será celebrado em 16 de setembro, das 8h às 19h30, com o “Summer Beats DNJ”. O Aeroporto Campo de Marte, no bairro de Santana, acolherá o evento. 

Nomes como Rosa de Saron, Frei Gilson, Colo de Deus, Eliana Ribeiro, Thiago Brado, Adoração e Vida e Tony Allysson já foram confirmados e compõem a programação, que conta, também, com feira vocacional, atendimento de confissões, adoração ao Santíssimo Sacramento, catequese dos bispos e missa, que será presidida pelo Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, às 11h. 

Padre José Roberto Lacerda, Assessor do Setor Juventude da Arquidiocese de São Paulo, destacou o tema deste ano: “No momento em que nosso País enfrenta inúmeros desafios, em que a juventude é marginalizada e aliciada, fazendo- -os esquecer o sentido do ser, é um momento de mostrar a juventude que tem sonhos e objetivos”.

Recordando a Campanha da Fraternidade deste ano, o lema escolhido é inspirado no livro de São João: “Disse estas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo, vocês terão aflições, contudo, tenham coragem, eu venci o mundo” (Jo 16,33). 

Segundo Fabio Gomes, um dos organizadores, ampliar o DNJ em parceria com o Summer Beats é também uma oportunidade de contemplar o retorno do festival católico a São Paulo e de transformá-lo em uma grande festa para todos os envolvidos.

“O Summer Beats é um evento que nasceu há 12 anos, sua primeira edição foi em 2006, com cerca de 10 mil pessoas. A proposta central é levar a evangelização por meio de uma interação diferente, no caso a música, com uma dinâmica e identidade jovem”, reiterou. 

A entrada é gratuita e os interessados devem realizar inscrição pelo site.

Diego Brigatto, membro do Setor Juventude, afirmou que jovens das seis regiões episcopais da Arquidiocese e de dioceses próximas são esperados para o evento e que o número de inscritos já é superior a 30 mil pessoas.

 

DESDE 1985 

O primeiro DNJ aconteceu em 1985, durante o Ano Internacional da Juventude, declarado pela Organizações das Nações Unidas (ONU). Na ocasião, iniciou-se uma série de debates sobre a realidade juvenil da época. A partir disso, todos os anos, a data traz um tema para ser retratado por jovens das inúmeras paróquias do Brasil.

Tradicionalmente, o Dia Nacional da Juventude é celebrado no último fim de semana do mês de outubro, exceto em anos eleitorais, como em 2018. Porém, um subsídio de estudos sobre o tema é disponibilizado para que o DNJ não seja apenas um momento, mas, sobretudo, um processo de avaliação dentro dos grupos juvenis.
 

 

Comente

Show ajudará na construção da Fazenda da Esperança em Pernambuco

Por
17 de agosto de 2018

A arquidiocese de Olinda e Recife (PE) promove um show, no próximo dia 22 de agosto, para ajudar na conclusão das obras da Fazenda da Esperança de Jaboatão, na região metropolitana do Recife, que já teve uma parte inaugurada em março deste ano. O evento recebeu o nome de Toda Vida tem Esperança e será realizado no teatro RioMar. Contará com momentos de louvor e animação musical, além de um bate-papo com os fundadores da Fazenda da Esperança no Brasil, frei Hans Stapel e Nelson Giovanelli, e o arcebispo local, dom Fernando Saburido.

Funcionando há cinco meses, a Fazenda da Esperança de Jaboatão conta com 16 jovens acolhidos em tratamento. No entanto, o funcionamento da Unidade Jaboatão é parcial, visto que a construção do empreendimento ainda não está concluída. Até o momento, com o apoio de doações, foi possível a arquidiocese erguer um refeitório e duas casas. Falta realizar a construção de uma casa, uma capela, uma quadra de esportes e pavimentar o terreno, serviço orçado em cerca de um milhão de reais. Outro desafio que se impõe é ajudar na manutenção interna da Fazenda da Esperança, uma vez que os acolhidos se encontram em pleno tratamento de reabilitação.

LEIA A NOTÍCIA COMPLETA

Comente

Festival Halleluya 2018 bate recorde de solidariedade

Por
14 de agosto de 2018

Conhecido como o maior evento católico da América, o Festival Halleluya 2018 se tornou um dos festivais mais solidários do País, tendo batido recorde da arrecadação de alimentos e doações de sangue.

Há 16 anos, o evento, promovido pela Comunidade Católica Shalom, tem uma parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) para a coleta de sangue. 

Neste ano, durante os dias em que aconteceu o festival no Condomínio Espiritual Uirapuru, em Fortaleza (CE), de 25 a 29 de julho, foram coletadas 1.022 bolsas de sangue, superando a meta de 900 bolsas. 

Outra ação solidária foi a doação de alimentos. Foram arrecadados 3,5 mil quilos de alimentos não perecíveis, os quais serão destinados aos projetos de Promoção Humana da Comunidade Shalom, que atendem pessoas em situação de risco. 

A 22ª edição do Festival Halleluya reuniu mais de 1,5 milhão de participantes, que aproveitaram os cinco dias de música, artes, esportes radicais, cultura e fé.

“Em nome da Comunidade Shalom, agradecemos a população de Fortaleza e de todo o Ceará por abraçar e viver da melhor forma o Festival Halleluya. Jovens, crianças, adultos e muitas famílias que saíram de suas casas e optaram por viver essa experiência de fé, de paz e de encontro pessoal com Deus”, disse o Padre Sílvio Scopel, Assistente da Shalom em Fortaleza (CE). 

Um dos ambientes mais visitados foi o Espaço da Misericórdia. De acordo com os organizadores, 3.406 pessoas receberam oração e aconselhamento; foram atendidas 3.450 confissões; e 1.389 pessoas participaram dos cursos. Outro destaque foi o Halleluya Kids, que recebeu 2.839 crianças, em um espaço adaptado ao público infantil.

 

Fonte: ACI Digital
 

Comente

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.