Arquidiocese de São Paulo tem intensa programação em 2020

Por
04 de janeiro de 2020

Veja as principais celebrações em 2020

25 DE JANEIRO

Solenidade de São Paulo Apóstolo

02 DE FEVEREIRO

Aniversário de Ordenação Episcopal do Cardeal Odilo Pedro Scherer

26 DE FEVEREIRO

Quarta-feira de cinzas

29 DE FEVEREIRO

Abertura das atividades da quarta etapa do sínodo arquidiocesano

14 DE MARÇO

1ª Sessão assembleia sinodal

05 A 12 DE ABRIL

Semana Santa

01 DE MAIO

Solenidade de São José Operário

03 DE MAIO

118ª Romaria Arquidiocesana ao Santuário Nacional de Aparecida

16 DE MAIO

2ª Sessão assembleia sinodal

22 DE MAIO

Solenidade de Pentecostes

11 DE JUNHO

Corpus Christ

20 DE JUNHO

3ª Sessão assembleia sinodal

25 DE JULHO

4ª Sessão assembleia sinodal

21 DE SETEMBRO

Aniversário Natalício Cardeal Odilo Pedro Scherer

26 DE SETEMBRO

5ª Sessão assembleia sinodal

12 DE OUTURBRO

Solenidade de Nossa Senhora Aparecida

24 DEOUTUBRO

6ª Sessão assembleia sinodal

02 DE NOVEMBRO

Finados

28 DE NOVEMBRO

6ª Sessão assembleia sinodal

07 DE DEZEMBRO

Aniversário de Ordenação Presbiteral do Cardeal Odilo Pedro Scherer

25 DE DEZEMBRO

Natal

Comente

O ano de 2019 na Arquidiocese de São Paulo

Por
30 de dezembro de 2019

Uma extensa lista de atividades, celebrações e eventos que marcaram a presença da Igreja de São Paulo na grande metrópole, em 2019. Acompanhe os principais acontecimentos da Arquidiocese de São Paulo neste ano.

CARTA PASTORAL 2020           

No dia da Solenidade da Epifania do Senhor, em 6 de janeiro, Dom Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, escreveu à Arquidiocese de São Paulo uma Carta Pastoral Intitulada “Sínodo arquidiocesano de São Paulo, 2018-2020 – caminho de comunhão, conversão e renovação missionária”, a mensagem endereçada aos bispos auxiliares, padres, diáconos, religiosos e religiosas e a todos os cristãos leigos e leigas e suas organizações tem como objetivo a revisão do caminho já realizado durante o sínodo e apontar os novos passos que deveriam ser percorridos em 2019, por meio de citações retiradas das cartas escritas por São Paulo Apóstolo e sugestões de como organizar ações pastorais e conhecer melhor a história das paróquias e dos seus padroeiros.

SÍNODO ARQUIDIOCESANO

Neste ano, o sínodo arquidiocesano aconteceu no âmbito das seis regiões episcopais e três vicariatos ambientais, por meio das assembleias sinodais, para analisarem e refletirem sobre os relatórios paroquiais, realizados em 2018, nas paróquias da Arquidiocese de São Paulo. O material coletado nestes encontros, serão subsídios para as próximas etapas do sínodo arquidiocesano.

100 ANOS DA CRIPTA

Em 16 de janeiro de 2019, a Cripta da Catedral Metropolitana de São Paulo completou 100 anos de criação. O espaço, inaugurado em 1919, foi pensado pelo arquiteto alemão Maximilian Emil Hehl e abriga obras de arte e restos mortais de bispos e arcebispos de São Paulo, além de personalidades importantes da história do Brasil.

NOMEAÇÃO DE DOM JOSÉ BENEDITO

Em 23 de janeiro, o Papa Francisco nomeou o Monsenhor José Benedito como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo. Sua Ordenação Episcopal aconteceu em 15 de março, tendo tomado posse na Arquidiocese de São Paulo em 31 de março, na Catedral da Sé. Dom José Benedito Cardoso atua, desde então, como Vigário Episcopal para Região Lapa.

NOVO REITOR NO SANTUÁRIO ARQUIDIOCESANO DE NOSSA SENHORA APARECIDA

O Padre Zacarias José de Carvalho Paiva tomou posse no dia 10 de março, como Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Reitor do Santuário no bairro do Ipiranga. A celebração eucarística com rito de posse canônica foi presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, tendo entre os concelebrantes Dom José Roberto Fortes Palau e Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispos Auxiliares da Arquidiocese de São Paulo.

15 ANOS COMUNIDADE SHALOM EM SÃO PAULO

Em 20 de março, a Comunidade Católica Shalom celebrou seus 15 aos de atuação na Arquidiocese de São Paulo em uma missa presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, na Paróquia Sant’Ana, mesmo local da missa de abertura da Missão.

CINCO ANOS DA FACULDADE DE DIREITO CANÔNICO

Em 8 de abril, a Faculdade de Direito Canônico “São Paulo Apóstolo”, da Arquidiocese de São Paulo, completou 5 anos. Esta foi a primeira Faculdade de Direito Canônico reconhecida no Brasil pela Congregação para a Educação Católica, erigida canonicamente em 26 de fevereiro de 2014.

CARDEAL GERHARD MÜLLER VISITA A ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO

O Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé durante os pontificados do Papa Bento XVI e no início do Papa Francisco, Cardeal Gerhard Müller esteve na Arquidiocese de São Paulo, entre 26 e 28 de abril. Em sua passagem pela cidade, o Cardeal participou de um encontro com os professores e estudantes da Faculdade de Teologia da PUC-SP, no bairro do Ipiranga, e lançou no Mosteiro de São Bento a tradução em Português do primeiro texto da “Opera Omnia”, obra teológica do Papa emérito Bento XVI, intitulado “Teologia da Liturgia, o Fundamento Sacramental da Existência Cristã”. Por fim, presidiu missa na Catedral da Sé.

50 ANOS DA PARÓQUIA SÃO LUIS MARIA GRIGNION DE MONTFORT

Em 28 de abril, a Paróquia São Luís Maria Grignion de Montfort, no Jardim Rincão, Região Episcopal Brasilândia, celebrou 50 anos de sua fundação. Como parte da comemoração, pela imposição das mãos do Cardeal Pedro Scherer, foram ordenados diáconos os Cônegos: Daniel Nogueira de Assis, Juscelino Ricardo de Santana e Rafael Scomovitz dos Santos, da Ordem dos Cônegos Regulares Lateranenses, CRL.

117ª ROMARIA ARQUIDIOCESANA AO SANTUÁRIO NACIONAL DE APARECIDA (SP)

Com o tema “Leigos com Maria, rumo ao sínodo arquidiocesano”, aproximadamente 12 mil fiéis participaram, no dia 6 de maio, da celebração no altar central da Basílica do Santuário Nacional de Aparecisa, presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Odilo Pedro Scherer, e concelebrada pelos bispos auxiliares, no contexto do 117ª Romaria Arquidiocesana ao Santuário Nacional de Aparecida (SP).

DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES

A Arquidiocese de São Paulo promoveu no dia 23 de maio, o evento “Do like ao encontro” para celebrar o 53º Dia Mundial das Comunicações Sociais, no Auditório São Paulo Apóstolo, das Irmãs Paulinas, zona Sul de São Paulo.

50 ANOS DO SANTUÁRIO SIÃO DO JARAGUÁ

Dom Odilo Pedro Scherer presidiu no dia 2 de junho, uma missa no Santuário Sião Jaraguá da Mãe Rainha Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, elevado à Santuário Diocesano, que completou 50 anos em 2019 e recebe fiéis de todo o Brasil e de outros países.

VIGÍLIA DE PENTECOSTES

O Vale do Anhangabaú, na região central da cidade, foi o local escolhido para a realização da Vigília de Pentecostes da Arquidiocese de São Paulo, que teve início na noite do sábado, 8 de junho, com encerramento no domingo, dia 9. Ao longo das 18 horas de programação, cerca de 10 mil pessoas passaram pelo evento.

COMUNIDADE SAGRADA FAMÍLIA COMPLETA 25 ANOS

Fundada em 24 de junho de 1994, a Comunidade Católica Sagrada Família completou este ano 25 anos de fundação, em uma celebração eucarística presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, na Capela Sagrada Família e Santa Paulina, no Ipiranga. A data, foi marcada, ainda, pela notícia da aprovação do estatuto da associação de fiéis ad experimentum por um período de cinco anos, afirmada pelo próprio Cardeal.

DOM ODILO É CONTEMPLADO COM O COLAR GUILHERME DE ALMEIDA

No dia 28 de junho, durante sessão solene na Câmara Municipal de São Paulo, o Cardeal Scherer recebeu o Colar e Diploma Guilherme de Almeida, que é destinado àqueles que prestam valiosa colaboração à literatura, cinema, teatro, música, artes plásticas e outras formas artístico-culturais da cidade de São Paulo.

NOMEAÇÃO DOM SÉRGIO DE DEUS BORGES COMO BISPO DE FOZ DO IGUAÇU (PR)

O Papa Francisco nomeou no dia 17 de julho, Dom Sérgio de Deus Borges, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo desde 2012, como Bispo da Diocese de Foz do Iguaçu (PR). A posse de Dom Sergio em sua nova Diocese aconteceu em 7 de setembro, na Catedral Nossa Senhora de Guadalupe.

NOMEAÇÃO DE DOM JORGE PIEROZAN COMO BISPO DA ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO

Para dar continuidade aos trabalhos pastorais na Região Episcopal Santana, após a nomeação de Dom Sérgio de Deus Borges como Bispo da Diocese de Foz do Iguaçu (PR), Dom Jorge Pierozan foi nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo pelo Papa Francisco no dia 24 de julho. Sua Ordenação Episcopal ocorreu na Catedral da Sé, no dia 28 de setembro.

80 ANOS DO AMPARO MATERNAL

A maior maternidade de assistência pública do Brasil, comemorou em agosto 80 anos de existência. Para celebrar o aniversário, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu uma missa no dia, 23, na Paróquia São Francisco de Assis, na Vila Clementino, com a presença de administradores, funcionários, voluntários, benfeitores e mães, bebês e gestantes que vivem no centro de acolhida mantido pela instituição.

MEDALHA SÃO PAULO APÓSTOLO

A Arquidiocese de São Paulo promoveu em 4 de setembro, no Auditório Paulo Apóstolo, das Irmãs Paulinas, na Vila Mariana, a quinta edição da premiação: Medalha São Paulo Apóstolo. O prêmio tem como objetivo reconhecer as boas obras de pessoas e instituições para a participação da vida e missão da Igreja, em diversos ramos.

SUMMER BEATS DNJ

50 mil pessoas participaram da segunda edição do Summer Beats DNJ na Arquidiocese de São Paulo, realizado em 15 de setembro, no Campo de Marte, no bairro de Santana. Foram, ao todo, 12 horas de programação, com música, adoração ao Santíssimo Sacramento, tenda de confissões, feira vocacional e celebração da Santa Missa.  

15 ANOS DA COMUNIDADE LUZ DAS NAÇÕES

No dia 16 de novembro, em missa presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, foram celebrados os 15 anos da Comunidade Luz das Nações, na Paróquia Nossa Senhora das Graças, na Região Belém.

NOMEAÇÃO DE DOM JOSÉ ROBERTO PALAU 

O Papa Francisco nomeou em 20 de novembro, Dom José Roberto Fortes Palau, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, na Região Episcopal Ipiranga, como novo Bispo da diocese de Limeira (SP). O Prelado se despediu da Arquidiocese de São no Paulo no sábado, dia 21, na Paróquia Imaculada Conceição, no bairro do Ipiranga, e tomará posse na Diocese de Limeira será em 18 de janeiro.

 

Comente

Pastoral da Saúde encerra atividades de 2019 com missa na Catedral da Sé

Por
17 de dezembro de 2019

No sábado, 14, centenas de agentes de Pastoral da Saúde se reuniram na Catedral da Sé para gradecer a Deus por todas as atividades pastorais realizadas no ano de 2019.

Entre as muitas atividades destaca-se a realização de 14 cursos para a formação de novos agentes de pastoral para atuarem nas comunidades, paróquias e hospitais. Ao todo foram formados 284 novos agentes de pastoral para a Arquidiocese e dioceses vizinhas. Neste ano, também participaram dos cursos membros das Igrejas Evangélicas.

Também  foi motivo de gratidão à Deus o trabalho das capelanias hospitalares, de modo especial, a criação da Capelania do Hospital Universitário da USP; a elaboração das Diretrizes da Arquidiocese para a Assistência Espiritual e Religiosa nas unidades de saúde; o IV Seminário dos Militantes em Políticas Públicas de Saúde e a III Manhã de Espiritualidades para os Profissionais da Saúde, na qual optou-se em criar uma Associação dos Profissionais Católicos na Área da Saúde; e a participação nos conselhos de saúde e as milhares de visitas aos enfermos nas residências.

A missa foi presidida por Dom Devair Araújo da Fonseca,  Bispo Auxiliar da Arquidiocese e Referencial para as Pastorais Sociais. Na homilia, ele destacou a importância da Pastoral da Saúde na assistência aos irmãos e irmãs enfermos e que a grande missão dessa Pastoral é ser presença do amor de Deus junto a todos os que sofrem no corpo e na alma.

No fim da missa, a Pastoral das Saúde agradeceu todos o apoio que recebe do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, e de Dom Devair, como bispo referencial, e dos demais bispos auxiliares da Arquidiocese.

 

Comente

O agir pastoral na comunicação em pauta no sínodo

Por
03 de outubro de 2019

O Vicariato Episcopal para a Pastoral da Comunicação (Vicom) realizou no sábado, 28 de setembro, na Paróquia Santo Antônio, na Barra Funda, Região Episcopal Sé, a 2ª sessão sobre o sínodo arquidiocesano, desta vez para pensar ações na comunicação da Arquidiocese, a fim de torná-la mais dinâmica e mais bem organizada também a partir desse Vicariato. 


A assembleia foi presidida por Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar da Arquidiocese e Vigário Episcopal para a Pastoral da Comunicação, com a colaboração do Padre Luiz Claudio de Almeida Braga, Pároco e Assessor Eclesiástico Arquidiocesano da Pastoral da Comunicação (Pascom). 

CRIATIVIDADE NA COMUNICAÇÃO
Ao refletir sobre a liturgia da Palavra no início da assembleia, Dom Devair ressaltou que Deus distribui a todos dons e talentos e cobra por um agir criativo na construção do Reino. 


“É preciso ter coragem para ser criativo, arriscar-se, lançar-se nas coisas que ainda não conhecemos. Jesus nos convida para lançar as redes não nas águas que nós já estamos acostumados, mas, com coragem, lançá-las em águas mais profundas. É importante que essa criatividade seja acompanhada da ação do Espírito, que vem neste caminho para fortalecer a Igreja”, afirmou o Bispo. “A finalidade de estarmos aqui hoje é justamente para que desperte em nós a questão da criatividade na comunicação”, complementou. 

DESPERTAR O INTERESSE PELA IGREJA

Padre Bruno Muta Vivas, integrante do Vicom, retomou alguns dados da pesquisa de campo do sínodo, como o fato de a Pascom estar implementada em apenas 125 das 295 paróquias territoriais da Arquidiocese, e de muitos fiéis não conhecerem ou terem interesse pelos conteúdos dos veículos de comunicação da Igreja em São Paulo – rádio 9 de Julho, jornal O SÃO PAULO e portal Arquisp.

 
“Um dos muitos desafios pastorais da comunicação em nossa Arquidiocese não é nem fazer com que os meios sejam mais conhecidos, mas sim estimular os fiéis e as demais pessoas a se interessar pela mensagem da Igreja”, comentou o Sacerdote, enfatizando que a preocupação principal é que Jesus Cristo seja comunicado. 

O QUE FAZER?
Partindo das reflexões feitas na 1ª sessão da assembleia do Vicom, em 3 de agosto, os participantes da 2ª sessão refletiram, em grupos, sobre o agir pastoral da comunicação na Arquidiocese. 


Houve sugestões para aprimorar a formação dos comunicadores, bem como a linguagem e a estética dos meios de comunicação da Arquidiocese; ampliar o número de paróquias com Pascom; fazer uso de ferramentas de tecnologia da informação para potencializar o que é comunicado; e atentar-se para a espiritualidade dos comunicadores católicos.


Esses e outros apontamentos feitos nas duas sessões do Vicom serão entregues à Comissão Arquidiocesana do sínodo para a sequência dos trabalhos em 2020. 

Comente

Formação arquidiocesana destaca o papel da música na Liturgia

Por
27 de agosto de 2019

Com a finalidade de divulgar o novo repertório musical do folheto O Povo de Deus em São Paulo, a Comissão Arquidiocesana de Liturgia (CAL) realizou no sábado, 24, no teatro do Instituto Dom Bosco, no Bom Retiro – anexo à igreja matriz da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora - uma formação de liturgia e música, com a participação de aproximadamente 300 pessoas.

Em busca de aprimoramentos

No início da atividade, por meio de mensagem de vídeo, o Cardeal Scherer, Arcebispo Metropolitano, agradeceu a todos que já colaboram com o canto litúrgico nas comunidade e paróquias, mas lembrou que é preciso “incrementar, melhorar e aprofundar as questões da Liturgia em nossa Arquidiocese. Há muita gente que toca e canta bem e que quer fazer isso na Liturgia. Obrigado a todos que estão colaborando para que o canto litúrgico em todas as comunidades seja bonito, ajude o povo a cantar e expresse bem o nosso sentimento religioso que na metrópole de São Paulo é muito forte e profundo, e que deve se expressar de maneira bonita e artística para o louvor de Deus e para o crescimento de nossa fé.’

A trilha sonora perfeita

Um dos assessores da formação foi o maestro Delphin Porto, regente do coro da Catedral da Sé, que desenvolveu o tema “A Trilha Sonora Perfeita para a Liturgia-uma reflexão sobre a Música no Folheto Povo de Deus”.

Inicialmente, ele comentou sobre a importância da música na vida cotidiana e no contexto da fé. “A música é capaz de preencher os ambientes, os corações e nos emocionar”, afirmou.

Porto recordou que ao longo da história da Igreja, santos refletiram se era conveniente ter música nos cultos cristãos. Um dos que fez essa reflexão foi Santo Agostinho, que admitia que, por vezes, se detinha mais à melodia do que à letra quando entoava os louvores ao Senhor.

O Maestro comentou, ainda, que historicamente o folheto arquidiocesano é orientado para o canto do texto bíblico e do que a Igreja prescreve como fonte literária do louvor, valendo-se do Hinário da CNBB. Este ano, no contexto do sínodo arquidiocesano, há uma renovação do repertório musical do Folheto, com o auxílio do Padre José Weber, liturgista, compositor e um dos principais músicos na renovação da música litúrgica.

“Um coro cantando a música certa dará ao rito litúrgico a ‘trilha sonora’ perfeita, com sobriedade e discrição”, disse o Maestro. Ainda de acordo com Porto, “é necessário permitir que o canto brote da assembleia, e a ela o pertença com maturidade e emancipação, e que possamos cantar como Igreja e não como entretenimento”.

O Maestro recordou, ainda, que por meio do site liturgiacatolica.com.br/cadastro está sendo formado um cadastro arquidiocesano de todos os cantores, instrumentistas, regentes e líderes musicais atuantes na Arquidiocese. Além disso, as partituras que compõem o repertório do Folheto Povo de Deus estão no site da Arquidiocese (arquisp.org), disponíveis para download gratuito.

Salmo e antífonas de Comunhão

Padre José Weber, por sua vez, comentou que o canto do Salmo na Liturgia não pode ser um momento de melodias extravagantes ou improvisadas. Ele afirmou, ainda, que as antífonas de Comunhão no folheto arquidiocesano, “apresentam a frase principal do Evangelho proclamado naquele dia, por meio de uma melodia simples para toda a assembleia cantar”.

Também participaram da formação os Padres Helmo Cesar Faciolli, Assessor Eclesiástico da CAL, e Luiz Eduardo Baronto, Cura da Catedral e Editor do folheto arquidiocesano.

Padre Baronto explanou sobre a continuidade da utilização do Hinário Liturgico da CNBB, o folheto O Povo de Deus em São Paulo e a futura montagem de uma Comissão Arquidiocesana de Música Litúrgica. Ao final, ele abençoou os participantes, pedindo a intercessão de Nossa Senhora Auxiliadora.

(Colaboraram: Ruy Halasz e Delphin Porto)

 

Comente

Dom Luiz Carlos Dias e Dom Devair Araújo da Fonseca comentam próximas etapas da Assembleia Geral da CNBB

Por
07 de mai de 2019

Nesta terça-feira, 5, o Vicariato Episcopal para Comunicação realizou mais uma transmissão ao vivo pelo Facebook da Arquidiocese de São Paulo, com a presença do Vigário Episcopal para a Comunicação, Dom Devair Araújo da Fonseca e Dom Luiz Carlos Dias, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Episcopal Belém.

NOVAS DIRETRIZES

Dom Devair iniciou sua interação com os internautas explicando que as novas diretrizes, pensadas para o período dos próximos quatro anos, entre 2019 e 2023, estão avançando e, que em breve, o material poderá ser finalizado.

O Bispo enfatizou que as propostas discutidas pelo episcopado brasileiro, reunido nesta assembleia, pretende atender as necessidades da ação evangelizadora nas grandes cidades e na perspectiva do aumento da cultura urbana.  Ao responder à pergunta de uma internauta, Dom Devair contou que após finalizado, o documento estará disponível nas publicações da CNBB.

O Vigário para Comunicação lembrou, ainda, da importância da leitura desses registros, pois um dos dados apontados pela pesquisa realizada no primeiro ano do sínodo arquidiocesano mostrou que muitos católicos nunca leram algum documento relacionado a Igreja Católica.

Já Dom Luiz Carlos salientou sobre a ação evangelizadora nas Igrejas de todo o País: “Nós estamos em um momento de perceber a necessidade de sermos missionários, de sermos testemunhas de Jesus”, disse.

NOVA PRESIDÊNCIA

Os Prelados explicaram que a nova presidência eleita na tarde da última segunda-feira, 6, formada por Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo de Belo Horizonte (MG), como Presidente e Dom Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre (RS) e Dom Mário Antonio Silva, Bispo de Roraima, como Vice-presidentes.

Para eles, a nova composição atende a necessidade de pensar em ações para grandes cidades. O fato de neste ano, a Conferência Episcopal eleger dois vice-presidentes é resultado de um pedido feito a Santa Sé, com objetivo de flexibilizar os compromissos da presidência.

PROCESSO NATURAL

Os bispos comentaram que o processo da candidatura para os cargos ocorre de maneira natural e não como é conhecida em eleições políticas, por exemplo. Ao longo dos dias de assembleia, o episcopado vai tomando consciência das reponsabilidades e dom serviço com a Igreja.

Para Dom Devair, as candidaturas são: “Uma ação do Espírito Santo na Igreja” e o Bispo da Região Belém explanou que: “Nós Buscamos o discernimento por meio do Espírito” e por isso é pouco provável que um Bispo eleito renuncie ao cargo, mesmo que seja permitido.

TODOS OS DETALHES DA ASSEMBLEIA

Diariamente, acompanhe os detalhes sobre a 57ª Assembleia Geral da CNBB no site do jornal O SÃO PAULO e nos noticiários da rádio 9 de Julho.

(Edição: Jenniffer Silva, a partir de informações da Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de São Paulo)

Comente

Arquidiocese de São Paulo realiza Vigília de Pentecostes

Por
31 de mai de 2019

O Vale do Anhangabaú, região central da cidade de São Paulo, será palco da maior Vigília de Pentecostes já realizada pela Arquidiocese de São Paulo. O evento, dias 8 e 9 de junho, irá reunir cristãos de mais de 500 paróquias e de 120 Comunidades, associações e movimentos eclesiais, durante 18 horas ininterruptas de devoção e fé.

Com o tema “Deus habita esta cidade: somos suas testemunhas”, a vigília contará com diversas atrações musicais, dança e a arrecadação de alimentos que serão doados para associações que cuidam de pessoas em situação de vulnerabilidade social. O evento é aberto a toda a população.

À frente da iniciativa está Sua Eminência o Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo. “Durante a Vigília de Pentecostes haverá ricas e variadas iniciativas e expressões de evangelização. Num momento de celebração será invocada a força do Divino Espírito Santo sobre a cidade de São Paulo”, disse Dom Odilo.

A maior vigília de pentecostes da cidade terá início às 18 horas do dia 8 de junho, um sábado, e encerra-se às 12 horas do Domingo de Pentecostes, dia 9, em um momento único que evidenciará a vivacidade da Igreja Católica Apostólica Romana em São Paulo. “Quero convidar a todos para fazermos uma Vigília grandiosa. Os católicos, todos os cristãos, os não católicos, pois o Espírito Santo nos une. Que nós nos encontremos unidos em Cristo”, afirmou Dom Odilo, que celebrará a Santa Missa no domingo às 8h30.

Atrações

Entre as atrações já confirmadas estão os padres João Henrique, Anderson Marçal, Marcos Roberto e Rodrigo Elias. Eles conduzirão momentos de oração, testemunhos, pregação e louvor, entre outros. As atrações musicais ficam por conta de Missionário Shalom, Adriana Arydes, Diego Fernandes, Dunga, Banda Dominus e Eros Biondini. Também participam ao longo das 18 horas de programação os Ministérios Aliança de Misericórdia e Comunidade Eucaristós.

As comunidades estarão presentes na Feira Vocacional que acontece simultaneamente às atrações do palco principal. “Vários grupos ligados ao Movimento Carismático Católico, como a Renovação Carismática Católica e algumas das Novas Comunidades e Movimentos, nossos jovens, todos em uma grande comunhão”, comentou o Arcebispo. 

A Vigília de Pentecostes SP 2019 é uma idealização da Arquidiocese de São Paulo, com realização da Aliança de Misericórdia. O evento conta com apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo, através da Secretaria de Cultura. A rádio 9 de Julho (AM 1600 KHz) é a rádio oficial da vigília.

Comente

Comunidade Shalom completa 15 anos de atividades na Arquidiocese

Por
22 de março de 2019

Para celebrar os 15 anos da Comunidade Católica Shalom na Arquidiocese de São Paulo, membros da Comunidade de Vida, Comunidade de Aliança e participantes dos grupos de oração se reuniram, na quarta-feira, 20, na Paróquia Sant´Ana, onde participaram da missa presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

“Procurem os jovens. Vão ao encontro dos jovens. Sejam igreja em saída, que vai ao encontro dos jovens”, pediu o Cardeal ao final da missa. “Ajudando os jovens a encontrar Jesus Cristo, que vocês colham muitos frutos, e, por serem Igreja, colham muitos frutos para a Igreja”.

Histórico e ação

A fundação da Comunidade Shalom aconteceu em 19 de março de 2004, mas a missa solene foi celebrada no dia seguinte porque a presença de Dom Odilo é representativa: quando os trabalhos de evangelização começaram, a atual Arcebispo era Bispo Auxiliar da Região Santana. Foi nessa região onde tudo começou, e por isso a escolha para que a celebração acontecesse na Região.

Hoje, os trabalhos da Comunidade Shalom estão centralizados em dois pontos da Capital Paulista: o Centro de Evangelização em Perdizes e ações de evangelização em Taipas (iniciadas em 2018, a pedido de Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar da Arquidiocese da Região Brasilândia).

Em 2018, a realização do Congresso de Jovens Shalom em São Paulo se tornou um marco importante para a missão. Mais de 3000 jovens se reuniram na Catedral da Sé para a abertura do evento, com missa celebrada pelo Cardeal Scherer.

LEIA TAMBÉM

Comunidade Shalom comemora 15 anos de missão na Arquidiocese de São Paulo

(Com informações de Amanda Pereira)

 

 

Comente

Mons. José Benedito Cardoso envia mensagem ao Povo de Deus em São Paulo

Por
25 de janeiro de 2019

Mensagem ao Povo de Deus da Arquidiocese de São Paulo

 

Eminente Cardeal Arcebispo Metropolitano, Dom Odilo.

Estimados irmãos Bispos Auxiliares.

Queridos membros do clero, religiosos e religiosas, leigos e leigas, e todo o Povo de Deus.

 

Recebi com surpresa, temor e alegria a notícia de minha nomeação, pelo Papa Francisco, para ser Bispo Auxiliar na Arquidiocese de São Paulo, desde já tão amada por mim.

Nos tempos de minha formação acadêmica, enquanto cursei teologia, e depois, ao cursar o mestrado em direito canônico, morava, de segunda à sexta-feira, na cidade de São Paulo, de modo que conheço bem pouco da grandiosidade da nossa metrópole.

Sou apenas um padre do interior, a quem a Igreja confiou uma missão muito grande em vosso meio. Aceitei essa nova e inigualável missão com fé, esperança e amor, pois sei que o Senhor, que me chamou, me dará a graça para cumpri-la. E é a graça de Deus que sempre me sustentou e me sustenta.

Deixo para trás uma história de muita alegria como padre na querida Paróquia São Roque, aonde aprendi a ser pastor. Dizem que a paróquia, por vezes, tem a fisionomia do pároco. Por certo que, também eu, nesses anos, adquiri um pouco da fisionomia da paróquia. Agora, porém, abro o meu coração e, cheio de alegria, me lanço em direção ao chamado do Senhor e à missão que Ele me confiou. Com vocês, quero aprender a ser bispo.

Com humildade, generosidade, disponibilidade e desejo de caminhar juntos, eu me apresento para servir e amar, para rezar e trabalhar, para aprender com vocês e para auxiliar na condução Povo de Deus presente nessa Igreja tão importante para a nossa história, que é a Igreja de São Paulo.

Agradeço imensamente ao nosso Cardeal Dom Odilo, que tão bem me recebeu, a quem auxiliarei com todo empenho e zelo, para o bem do Povo de Deus. Conte sempre comigo e com minhas orações.

Saúdo, cordialmente, os meus irmãos bispos auxiliares, com quem conto desde já para me ajudar, sobretudo nesses tempos iniciais do meu ministério episcopal. Com vocês, em torno do nosso Cardeal Arcebispo, quero compor uma fraterna comunhão de oração, respeito e amor.

Volto meu coração a todo o clero, padres e diáconos, ministros que o Senhor escolheu, saibam que poderão sempre contar comigo, com minha oração, meu apoio e minha amizade.

Aos religiosos e religiosas, leigas e leigos consagrados das novas Comunidades, aos agentes das diversas pastorais, movimentos e serviços, com quem quero somar nas diversas atividades evangelizadoras e pastorais que me forem confiadas pelo Arcebispo, meu respeito e consideração.

Enfim, a todo o Povo de Deus da Arquidiocese de São Paulo, a quem desejo servir, de forma simples e humilde, peço suas orações e convido para a minha ordenação episcopal que se realizará no dia 15/03/2019, sexta-feira, às 19h30, na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga. Até breve.

Confio meu ministério à especial intercessão de Nossa Senhora da Assunção e de São Paulo Apóstolo, para que o Deus da vida, do amor e da paz venha em meu auxílio e me ajude a servir no episcopado, segundo o coração amoroso e misericordioso de Jesus.

Com carinho e orações.

José Benedito Cardoso

Bispo Auxiliar nomeado para a Arquidiocese de São Paulo

"O Senhor é o meu pastor e nada me faltará"

Comente

Papa Francisco nomeia novo bispo auxiliar para a Arquidiocese de São Paulo

Por
28 de janeiro de 2019

Nas últimas três décadas, o Monsenhor José Benedito Cardoso, 57, atuou como Pároco da Paróquia São Roque, entre outras funções eclesiásticas desempenhadas na Diocese de Itapetininga (SP). Agora, ele terá uma nova missão: ser Bispo Auxiliar na Arquidiocese de São Paulo, função para a qual foi nomeado pelo Papa Francisco, na manhã da quarta-feira, 23.

“Estou muito feliz com essa missão que foi confiada a mim. É uma novidade. Estou na mesma paróquia há 31 anos, então a reação das pessoas é de surpresa, talvez de tristeza pela saída do padre. É uma situação nova”, afirmou em entrevista à rádio 9 de Julho.

 

ORIGENS E FORMAÇÃO 

Natural de Angatuba (SP), cidade localizada região de Sorocaba, Monsenhor José Benedito Cardoso foi ordenado sacerdote em 1986. Atuou inicialmente nas Paróquias Bom Jesus, em Lambari (SP), e Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga, até assumir como Pároco da Paróquia São Roque, em 1988, onde permanece até hoje.

Formado em Filosofia e Teologia, tem mestrado em Direito Canônico pelo Instituto Dr. Pe. Giuseppe Benito Pegoraro (atual Faculdadede Direito Canônico São Paulo Apóstolo), na Capital Paulista. Em Itapetininga, antes da nomeação ao episcopado, desempenhava as funções de Vigário Geral e Presidente do Tribunal Eclesiástico.

 

'UM HOMEM DE BOM SENSO E RESPONSABILIDADE'

A nomeação Monsenhor José Benedito Cardoso é motivo de alegria para a Diocese de Itapetininga, que em 2018 completou 20 anos de existência, conforme manifestou o bispo diocesano Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto.

“Somos muito gratos ao Monsenhor José Benedito Cardoso pelo seu sim e pelo trabalho desempenhado com amor e dedicação à igreja particular de Itapetininga, por longos anos exercendo várias funções e tarefas sempre com disponibilidade, humildade, doação e entrega. Sempre solícito, foi nosso fiel colaborador e verdadeiro braço direito do Bispo, apoiando e assumindo nossas propostas e projetos diocesanos”, escreveu Dom Gorgônio, complementando que o Monsenhor “foi sempre um homem de bom senso e responsabilidade, homem de diálogo, visão aberta, espírito ecumênico, inserido no meio do povo, misericordioso”.

BOAS-VINDAS DO CARDEAL SCHERER

Ainda na quarta-feira, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, emitiu uma carta (leia a íntegra ao lado) em que agradeceu ao Papa Francisco pela nomeação do Monsenhor José Benedito e afirmou que “o episcopado é um chamado a servir a Igreja como ‘pai e pastor’, em nome de Jesus Cristo, Pastor Supremo do rebanho”.

O Arcebispo Metropolitano recordou que a Arquidiocese de São Paulo tem uma história marcada por santos dedicados e missionários, como São José de Anchieta, Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, Santa Paulina e os Beatos Padre Mariano De La Mata e Madre Assunta Marchetti, sendo motivo “de grande honra e uma imensa responsabilidade seguir evangelizando este povo nos passos de tão grandes e dignos predecessores, que agora são nossos intercessores no céu”, afirmou.

“Seja bem-vindo a São Paulo também o senhor! Alegro-me com sua nomeação como Bispo Auxiliar de São Paulo e o acolho de braços abertos nesta imensa e querida Arquidiocese! Aqui estamos celebrando um sínodo arquidiocesano, proposto como ‘caminho de comunhão, conversão e renovação missionária’ para toda a Arquidiocese. Sua ajuda será muito importante para levar a bom termo o caminho sinodal e para implementar, em seguida, as diretrizes sinodais”, escreveu o Cardeal.

 

A SERVIÇO DA ARQUIDIOCESE E DO POVO DE DEUS

Embora tenha cursado Teologia e feito mestrado em Direito Canônico na Capital Paulista, o futuro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo disse não conhecer a realidade da metrópole, mas garantiu estar disposto aos trabalhos para os quais for chamado a realizar.

“Quero me colocar a serviço da Arquidiocese de São Paulo. Não tenho expectativas no sentido de que eu vou fazer. Quero conhecer um pouco a realidade, conhecer a Arquidiocese, trabalhar em comunhão com Dom Odilo e com os bispos auxiliares, bem como com todo o clero e o povo. Estou disponível para me colocar a serviço de povo de Deus na Arquidiocese de São Paulo”, afirmou na entrevista à rádio da Arquidiocese de São Paulo, mediada por Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar de São Paulo e Vigário Episcopal para a Pastoral da Comunicação, pela radialista Cidinha Fernandes e a jornalista Cleide Barbosa.

A ordenação episcopal do Monsenhor José Benedito Cardoso está marcada para o dia 15 de março, às 19h30, na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga. Suas atribuições específicas na Arquidiocese de São Paulo ainda serão definidas pelo Cardeal Scherer.

Comente

Páginas

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.