SÃO PAULO

Com a Palavra

‘Sonho em transformar São Paulo e dar mais oportunidades às pessoas’

Por Daniel Gomes
27 de setembro de 2018

Paulo Antônio Skaf é candidato ao Governo do Estado pela terceira vez seguida

Divulgação

O candidato do MBD ao Governo do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, é o quarto entrevistado pelo O SÃO PAULO na série que já ouviu o Major Costa e Silva (DC), Luiz Marinho (PT) e Márcio França (PSB). O próximo será João Doria (PSDB), fechando a lista dos cinco mais bem colocados na pesquisa Ibope, de 20 de agosto.

Aos 63 anos, Paulo Antônio Skaf é candidato ao Governo do Estado pela terceira vez seguida. Ele é filiado ao MDB desde 2011, após passagem pelo PSB, e preside a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) desde 2004. Skaf garante que, se eleito, investirá em educação, saúde, segurança e geração de emprego. A seguir, leia a íntegra da entrevista. 

O SÃO PAULO – QUAIS AS MOTIVAÇÕES DO SENHOR PARA CONDUZIR O MAIOS ESTADO DO PAÍS?

Paulo Skaf - Essa é a terceira vez que concorro ao Governo do Estado. Em 2010, apesar de não muito conhecido e com pouco tempo de televisão, tive 1 milhão e 38 mil votos. Em 2014, tive a oportunidade de me tornar mais conhecido e obtive 4 milhões e 594 mil votos, 21,5% dos votos válidos. Minha motivação para ser governador é o sonho de transformar São Paulo e dar mais oportunidades às pessoas. São Paulo deve ser exemplo para o Brasil. Acredito que só se muda um Estado transformando a vida dos que nele vivem, investindo em educação, gerando empregos e garantindo saúde e segurança. Esse é o meu compromisso com o povo de São Paulo. E compromisso assumido tem de ser cumprido. Eu quero ser o melhor governador que São Paulo já viu.

UMA PESQUISA IBOPE, DIVULGADA EM AGOSTO, APONTOU QUE AS ÁREAS DE SAÚDE, EDUCAÇÃO E SEGURANÇA PÚBLICA SÃO AS PRINCIPAIS PREOCUPAÇÕES DOS PAULISTAS. SE ELEITO, QUAIS SERÃO SUAS PRIORIDADES PARA CADA UMA DESSAS ÁREAS?

Acredito que educação é meio para transformar a vida das pessoas. Graças a Deus, tive a oportunidade de dar aos meus cinco filhos educação em tempo integral de qualidade. Quando assumi a presidência do Sesi-SP, meu sonho era que todos os alunos tivessem a mesma oportunidade. Esse sonho, eu realizei! Hoje, as redes Sesi-SP e Senai-SP são exemplos de excelência em educação. Agora, tenho um novo sonho e a experiência para torná-lo realidade. Quero dar aos alunos da rede pública estadual de São Paulo a mesma excelência em educação que os alunos do Sesi-SP têm. No Sesi-SP, os alunos aprendem na sala de aula e, também, na quadra de esportes e nas atividades culturais. Todos os alunos têm aulas de robótica. Para isso, vou implementar um plano gradual para a universalização do ensino em tempo integral do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental da rede estadual.

Na saúde, precisamos garantir atendimento médico com qualidade e rapidez. Não há maior desrespeito a uma pessoa do que necessitar de atendimento médico e não conseguir. Vou organizar os entes de saúde por região, desde o primeiro atendimento até a alta complexidade. Também vou eliminar a existência de filas de procedimentos cirúrgicos e de consultas de especialistas, por meio de duas medidas: primeiro, vou realizar um mutirão para atender rapidamente as pessoas que já estão na fila. Para eliminar o surgimento de novas filas, vou aumentar a oferta de procedimentos cirúrgicos e consultas, abrindo os centros cirúrgicos e as clínicas de especialidades aos sábados. Na segurança, é urgente equipar, modernizar e integrar o trabalho das nossas polícias. Hoje, grande parte do efetivo policial está envolvido em serviços burocráticos e não nas atividades-fim. A Polícia Militar precisa estar na rua para evitar crimes. A Polícia Civil precisa investigar os crimes que infelizmente ocorreram. Também é preciso retomar o controle dos nossos presídios, que estão nas mãos do crime organizado. Não é possível que o Governo de São Paulo seja refém do crime organizado. Além disso, vou utilizar a minha força e liderança política como governador do Estado de São Paulo para atualizar a lei penal no Congresso Nacional. Vou acabar com as saidinhas, visitinhas e redução de pena.

ESSA MESMA PESQUISA E UMA SONDAGEM FEITA COM OS LEITORES DO O SÃO PAULO INDICAM GRANDE INSATISFAÇÃO COM A CORRUPÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. COMO PRETENDE COMBATER AS PRÁTICAS DE CORRUPÇÃO NOS ÓRGÃOS SOB O CONTROLE DO GOVERNO DO ESTADO?

O combate à corrupção começa quando somos candidatos. Segundo o estudo Visão Brasil 2030, desenvolvido pelo Centro de Liderança Pública, em parceria com a McKinsey Global Institute, o loteamento de cargos públicos é a principal fonte de ineficiência da gestão pública. Não aceitei coligações para poder montar uma equipe técnica capaz e não por indicação política. No meu governo, vamos preservar o dinheiro e o patrimônio público, atuar fortemente no combate à corrupção. Para isso, pretendo fortalecer os órgãos de fiscalização e controle interno do Estado, como a Corregedoria Geral da Administração.

O SENHOR PAULO NAVES NOS ENCAMINOU A SEGUINTE QUESTÃO PELO FACEBOOK: "ASSUSTA VER NOS ÚLTIMOS ANOS A FALTA DE SEGURANÇA DENTRO DAS SALAS DE AULA. O QUE CANDIDATO TEM DE IMEDIATO PARA SOLUCIONAR ESTE PROBLEMA? E O QUE ACHA DA MILITARIZAÇÃO DAS ESCOLAS?

Vou implementar gradualmente o ensino em tempo integral nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Os alunos passarão mais tempo nas escolas, nas quadras esportivas, nos laboratórios de informática e nas atividades culturais do que nas ruas. Nenhum lugar ensina mais sobre respeito do que um tatame. Nenhum lugar ensina mais sobre determinação do que uma pista de corrida. Vou também criar um ambiente propício para o ensino, investindo na melhoria da degradada infraestrutura das escolas e na valorização dos professores. É dever do governador garantir a segurança dentro e fora das escolas. As escolas serão ambientes onde haverá ordem e disciplina.

TAMBÉM PELO FACEBOOK, RECEBEMOS A SEGUINTE QUESTÃO DA SENHORA MONICA GIOILELLE DALLA VECCHIA: "QUAL O PLANO DE GOVERNO O CANDIDATO IRÁ OFERTAR ÀS MULHERES/ADOLESCENTES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E ABUSO SEXUAL E ÀS GESTANTES, DE FORMA QUE SEJAM ACOLHIDAS E DADA A ELAS A OPORTUNIDADE DE LUTAR PELA VIDA E EVITAR A PRÁTICA DO ABORTO?

É inaceitável que ainda hoje a violência doméstica e os abusos sexuais sejam realidade. Segundo o 12º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2017, no Estado de São Paulo, foram registrados 50.662 casos de violência doméstica contra mulheres. Isso significa que, a cada uma hora, aproximadamente seis mulheres são agredidas no ambiente familiar. O número de estupros de mulheres e vulneráveis também são alarmantes. No ano de 2017, 11 mil mulheres ou vulneráveis foram estuprados. A lei Maria da Penha foi um marco jurídico do enfrentamento à violência contra a mulher. No entanto, a rede de atendimento às vítimas ainda é pequena e o atendimento, ruim. Isso desincentiva as mulheres a denunciar. Vou ampliar o número de Delegacias de Defesa da Mulher e estender o horário de funcionamento para 24 horas por dia, sete dias por semana. Vou, também, aumentar a quantidade de casas de abrigo para mulheres em situação de violência doméstica, garantindo tratamento humanizado.

Além de sofrerem violência dentro de casa, as mulheres também sofrem violência por parte do Estado. A taxa de mortalidade materna em São Paulo é de 47,7 mortes para cada cem mil nascidos vivos. No entanto, 92% dos casos poderiam ser evitados. Precisamos aumentar a conscientização das gestantes sobre a importância do pré-natal desde o início da gravidez, e tornar o pré-natal cada vez mais avançado tecnologicamente. Também precisamos investir no acompanhamento pós-parto e aumentar programas para prevenção da gravidez na adolescência.

As opiniões expressas na seção “Com a Palavra” são de responsabilidade do entrevistado e não refletem, necessariamente, os posicionamentos editoriais do jornal O SÃO PAULO.

 

 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.