NACIONAL

Governo Bolsonaro

Quem comanda as políticas do esporte no Brasil sem um ministério específico?

Por Daniel Gomes
03 de janeiro de 2019

General Marco Aurélio Vieira é o Secretário Especial de Esporte

General Marco Aurélio Vieira, Secretário Especial de Esporte/ Crédito: Governo Federal

Com a redução de ministérios promovida pela gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que tomou posse na terça-feira, dia 1º, em Brasília (DF), deixou de existir o Ministério do Esporte.

No entanto, a princípio, as políticas e programas do extinto Ministério estão mantidas, como o Bolsa Atleta, embora com cortes já anunciados: na sexta-feira, 28 de dezembro, o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB) publicou no Diário Oficial da União a lista de contemplados neste programa, com redução de aproximadamente 50% em relação aos anos anteriores.

Como ficará a estrutura agora?

O Ministério do Esporte foi incorporado ao recém-criado Ministério da Cidadania, cujo titular é o ministro Osmar Terra, que tomou posse na quarta-feira, 2.

As questões relativas ao esporte dentro deste Ministério serão tratadas pelo General da Reserva do Exército Marco Aurélio Vieira, nomeado Secretário Especial de Esporte.

Natural de Forte de Coimbra (MT), o General foi diretor-executivo de Operações dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, e participou do planejamento e execução do revezamento da Tocha Olímpica em 329 municípios brasileiros.

Marco Aurélio é professor de Educação Física, paraquedista e foi técnico de Pentatlo Moderno, além de ter sido atleta de natação, polo aquático e ser considerado um dos melhores atletas da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em 1973. Também é consultor em organização e segurança de eventos esportivos.

Histórico

Em 1995, o então presidente da República Fernando Henrique Cardoso criou o Ministério Extraordinário do Esporte, cujo primeiro ministro foi o ex-jogador Pelé. O Ministério substituiu a Secretaria de Desportos, existente até então.

No fim de 1998, a pasta passou a incorporar as questões de Turismo, sendo renomeada como Ministério do Esporte e Turismo. Em 2003, já no governo Lula, houve a separação do Turismo e do Esporte em ministério distintos, estrutura que se manteve até 31 de dezembro de 2018. Desde 1º de janeiro de 2019, existe a Secretaria Especial de Esporte, vinculada ao Ministério da Cidadania.

(Com informações de Globoesporte.com e Governo Federal)

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.