INTERNACIONAL

Quênia

Professor franciscano é eleito o melhor do mundo

Por Filipe David
05 de abril de 2019

Frei Peter Mokaya é premiado pela Fundação Varkey na área de educação

Tony Karumba/AFP

Frei Peter Mokaya foi eleito o melhor professor do mundo em 24 de março. Sua vocação religiosa e seu desejo de ensinar, guiados pela fé e pelo amor aos pobres, são os principais responsáveis por seu sucesso.

Peter Mokaya Tabichi perdeu sua mãe aos 11 anos. Foi seu pai, professor, que o criou, junto com outros seis filhos: “Para nós, meu pai era tudo. Ele me transmitiu tudo e tomou conta de mim até os menores detalhes, como a preparação de minhas refeições.” Mais tarde, Peter ingressou na Ordem dos Frades Menores, tornando-se um frade franciscano. Seus votos perpétuos foram feitos em dezembro de 2018.

Inspirado no exemplo de seu pai, Frei Peter é também professor de Matemática e Ciências. Ele começou numa escola em Adraa, em Uganda, em 2012, fundada nesse mesmo ano pelos franciscanos. “Em Adraa, nosso objetivo foi desde o início unir a população dividida pela guerra civil e ensinar aos jovens métodos para uma agricultura durável”, explica a comunidade em seu site. A escola teve um grande sucesso.

Frei Peter foi enviado à escola pública de Keriko, no Quênia, em 2016, e começou a aplicar os mesmos princípios pedagógicos que utilizava em Adraa, fazendo da classe uma equipe e fundando “clubes”. O primeiro foi o “clube da paz”; a região fora devastada por um conflito em 2007 e a população ainda sofria suas consequências. Muitos alunos eram viciados em drogas, muitas alunas engravidavam cedo demais. Alguns abandonavam a escola, outros cometiam suicídio. A tudo isso é preciso acrescentar a pobreza material: muitas famílias não tinham o que comer todos os dias, faltavam manuais escolares e a escola tinha apenas um computador conectado à internet, que funcionava de vez em quando.

Com muito trabalho, os casos de indisciplina caíram de 30 para três por semana e os alunos de Frei Peter vão participar de um concurso internacional de Ciências nos Estados Unidos. Seguindo o conselho de um amigo, o Frade se inscreveu no concurso internacional de melhor professor para obter recursos a fim de ajudar a escola e seus alunos, bem como levar o mesmo método a outras regiões.

Frei Peter doa 80% de seu salário à escola e dá aulas particulares durante o fim de semana. No dia 20 de março, ele viajou de avião pela primeira vez para ir a Dubai. “Dou graças ao Senhor, porque seu amor perdura para sempre”, afirmou pouco antes da decolagem. Quatro dias mais tarde, ele se tornou conhecido no mundo inteiro, após ter recebido o prêmio de melhor professor do mundo da Fundação Varkey, acompanhado da soma de 1 milhão de dólares.

Fonte: La Vie

 

LEIA TAMBÉM: ‘A Igreja Católica existe no Marrocos, e é samaritana’

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.