NACIONAL

MUSEU

Prédios que possibilitam o encontro entre história, cultura e presente

Por Jenniffer Silva
20 de mai de 2019

Até maio de 2017, existiam mais de três mil desses espaços disponíveis para visitação no Brasil

Reprodução da Internet

Todos os anos, desde 1977, celebra-se em 18 de maio o Dia Internacional dos Museus. A data que é uma proposta do Conselho Internacional de Museus (organismo da UNESCO) prevê que esses espaços ofereçam a população atividades diferenciadas, de valorização da cultura e da história mundial em suas respectivas localidades e modalidades.

ENCONTRO DE GERAÇÕES 

Diferentemente do que muitos possam imaginar, esses prédios não são responsáveis apenas por resguardar relíquias históricas, mas sim, conservar o patrimônio de uma determinada nação, além de contribuir com a economia criativa das cidades por meio do turismo, é também responsável por fornecer atividades e cursos e auxiliar com debates na esfera social ao atuar como plataformas de discussão sobre questões sociais complexas e ao encorajar a participação pública.

O Instituto Brasileiro de Museus defini os locais como: “lugar em que sensações, ideias e imagens de pronto irradiadas por objetos e referenciais ali reunidos iluminam valores essenciais para o ser humano”.

EM MEIO AO JARDIM EUROPA

A Rua Portugal, nº 43, no tradicional bairro do Jardim Europa, Zona Oeste da capital paulistana, acolhe há quase sete décadas as história e heranças culturais deixados e idealizados por Ema Gordon Klabin.

Apaixonada por viagens e arte, Ema esteve muito conectada com a produção artística mundial, e em aproximadamente quarenta anos, reuniu uma coleção direcionada para esta tipologia, transformando sua residência na sede da Fundação Ema Klabin. Segundo Cristiane Alves, Coordenadora do educativo da Casa-Museu Ema Klabin trata-se de uma coleção que tem mobiliário, objetos de arte, cultura, arte decorativa, objeto aritmógrafo.

Falecida em 1994, Ema reuniu 20% da coleção disponível na Casa-Museu. Após sua morte se iniciou o processo de catalogação e transformação de sua residência para um museu, assim como era o seu desejo.

Atualmente, a Fundação Ema Klabin além de realizar visitações, oferece também cursos e palestras todos os sábados às 11h, sobre história da arte e espetáculos musicais. A programação completa você pode acompanhar no site

ESPAÇO PLURAL

Para Cristiane, o Dia Internacional de Museus é uma oportunidade de divulgar e dialogar com as diferentes programações desses espaços contemplando, desta forma, diferentes públicos: “Essa data celebra, legitima e reforça esse trabalho que os museus vêm realizando de torna-los acessíveis, plurais em suas programações e cada vez mais, convidar esse público para dentro dos museus e para dialogar com os acervos”, salientou.

A coordenadora da fundação enfatizou, ainda, da grande resistência dos espaços culturais em se manter mesmo com as limitações principalmente em angariar fundos para manter sua equipe e programação. Ela reiterou do importante esforço demostrado pelas equipes que se preocupam em presentear esse patrimônio.

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.