NACIONAL

Exercícios Quaresmais

Por meio da oração, a alma contempla a Deus na vida cotidiana

Por Fernando Geronazzo
15 de março de 2019

O exercício da oração indica todas as formas de relacionamento pessoal com Deus

Luciney Martins/O SÃO PAULO

Oração, jejum e esmola são o caminho indicado para os cristãos viverem intensamente a preparação para a Páscoa. No entanto, essas práticas não se restringem ao período quaresmal. São hábitos que devem fazer parte da vida dos cristãos e que ganham maior destaque nesse tempo litúrgico. Nesta edição, o O SÃO PAULO dá destaque à oração.

 

O QUE É?

O exercício da oração indica todas as formas de relacionamento pessoal com Deus. “Pela oração, entramos em comunhão com Deus, diante de quem reconhecemo-nos criaturas e filhos”, disse o Papa Francisco na homilia da Quarta-feira de Cinzas de 2014. “Jesus rezou e ensinou a rezar. Sem oração, a vida cristã torna-se abstrata e corre o risco de se converter num extenuante esforço pessoal de busca da perfeição ética sem esperança nem alegria”, completou o Pontífice.

O Catecismo da Igreja Católica (CIC) ressalta que a humildade é o fundamento da oração. “A humildade é a disposição necessária para receber gratuitamente o dom da oração: o homem é um mendigo de Deus” (nº 2559).

 

IMPULSO DO CORAÇÃO

São João Damasceno define a oração como “a elevação da alma para Deus ou o pedido feito a Deus de bens convenientes”. A doutora da Igreja Santa Teresa de Jesus definia a oração como “um trato de amizade com Deus”.

“Seja qual for a linguagem da oração (gestos e palavras), é o homem todo que ora. Mas, para designar o lugar de onde brota a oração, as Escrituras falam, às vezes, da alma ou do espírito ou, com mais frequência, do coração (mais de mil vezes). É o coração que ora. Se ele estiver longe de Deus, a expressão da oração será vã”, acrescenta o C

 

EXEMPLO DO MESTRE

O próprio Jesus Cristo é o modelo do cristão para a oração. São muitas as passagens dos Evangelhos que mostram o Filho de Deus se retirando a sós para rezar. Esse fato ganha especial destaque nos momentos mais importantes do seu ministério público, por exemplo, na ocasião de seu batismo, na escolha dos apóstolos, na multiplicação dos pães, na transfiguração e antes de viver a Paixão. “A oração de Jesus antes dos acontecimentos da salvação de que o Pai O encarrega é uma entrega humilde e confiante da sua vontade à vontade amorosa do Pai”, reforça o CIC (nº 2600).

Quando ora, Jesus instrui seus seguidores a orar. O maior exemplo disso é a passagem bíblica na qual Ele ensina o Pai-Nosso. É Cristo também quem ensina os cristãos a “procurar”, “bater à porta”, “pedir e receber”.

 

ORAÇÃO DE MARIA

A doutrina católica também apresenta a Mãe de Jesus como modelo de mulher orante. O Catecismo ressalta, ainda, que aquela que Deus fez “cheia de graça” responde pelo oferecimento de todo o seu ser: “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”. “‘Façase’ é a oração cristã: ser todo para ele, já que ele é todo para nós”, completa o CIC.

 

NO COTIDIANO

A oração é o principal alimento para a santificação da alma em meio à vida cotidiana. A exemplo disso, os santos da Igreja sempre remetem como modelo o período da vida oculta de Jesus, antes de iniciar o seu ministério público, quando tinha uma vida voltada ao trabalho, oração e estudo na Sagrada Família de Nazaré.

No discurso feito em 2002, São João Paulo II salientou que as atividades diárias se apresentam como um precioso meio de união com Cristo. “O espírito de oração transforma o trabalho e, assim, torna-se possível estar em contemplação de Deus ainda que permanecendo nas ocupações mais variadas”, afirmou.

 

EM FAMÍLIA

Desde a Quaresma do ano passado, a engenheira civil Mércia Maria Bottura de Barros, 56, tem feito o propósito de intensificar suas práticas de oração com seu esposo, o engenheiro eletrônico Marcelo Freire de Barros, 60, a começar pelo esforço de rezar juntos todas as manhãs por meio do oferecimento do dia e da meditação do Evangelho, antes de seguir para o trabalho.

Ao longo do dia, pequenos gestos, como o agradecimento antes das refeições, ajudam a renovar a sua comunhão com Deus. “Eu sempre programo o meu celular para despertar às 15h, hora da misericórdia, para fazer uma oração pessoal”, acrescentou. “Busco estar sempre em sintonia com Deus, mesmo que não seja por meio de orações formais. Quando vou à sala de aula, sempre peço para que Nossa Senhora me auxilie e que eu consiga realizar bem o meu trabalho, iluminada pelo Espírito Santo”, explicou Mércia, que leciona na Escola Politécnica da USP.

 

NO TRABALHO

O jornalista Tiago Oliveira Machado Miranda, 39, busca viver sua rotina diária em meio ao seu trabalho e o cuidado da família, em Brasília (DF).

“Todas as manhãs, após acordar, eu leio a Bíblia e faço uma breve meditação, seguida do exame de consciência. Ao chegar à empresa, faço uma oração oferecendo aquelas horas de trabalho. E, entre uma tarefa e outra, busco agradecer a Deus e oferecer a nova tarefa a Ele e também rezar por alguns colegas”, relatou, explicando que costuma escolher um colega por mês para fazer orações.

À noite, ele realiza uma leitura espiritual acompanhada de algumas orações da Igreja. Para o jornalista, a prática da oração dá um sentido sobrenatural a seus afazeres diários. “Acho que é importante lembrar de Deus ao longo da jornada de trabalho, até para ressignificar o que estou fazendo”, concluiu Tiago.

TIPOS DE ORAÇÃO

* Bênção e a adoração, pela qual se exalta Deus como o Senhor;

* Súplica, pela qual se implora com insistência alguma coisa;

* Intercessão, pela qual se pede por alguém;

* Ação de graças, principalmente a oferta da Igreja por meio da Missa;

* Louvor: dar glória a Deus;

* A oração ao Pai, Filho, Espírito Santo, anjos ou santos intercessores.

 

EXPRESSÕES DE ORAÇÃO

* Oração vocal: por meio da recitação de orações da tradição da Igreja (Liturgia das Horas, cânticos, novenas e devoções etc.);

* Meditação: reflexão por meio do pensamento, da imaginação, da emoção e do desejo. Normalmente, utiliza-se a Palavra de Deus, um livro espiritual ou a meditação dos mistérios do Rosário de Nossa Senhora;

* Oração mental: diálogo espontâneo e silencioso com Deus, sobre a própria vida, trabalhos, anseios, problemas, dúvidas e indecisões.

 

LEIA TAMBÉM: ‘Convertei-vos e crede no Evangelho’

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.