SÃO PAULO

Mons. José Benedito Cardoso

Papa Francisco nomeia novo bispo auxiliar para a Arquidiocese de São Paulo

Por Assessoria de Imprensa - Arquidiocese de São Paulo
28 de janeiro de 2019

‘Estou disponível para me colocar a serviço de povo de Deus’, afirmou o nomeado; sua ordenação episcopal será em 15 de março, em Itapetininga (SP)

Diocese de Itapetininga

Nas últimas três décadas, o Monsenhor José Benedito Cardoso, 57, atuou como Pároco da Paróquia São Roque, entre outras funções eclesiásticas desempenhadas na Diocese de Itapetininga (SP). Agora, ele terá uma nova missão: ser Bispo Auxiliar na Arquidiocese de São Paulo, função para a qual foi nomeado pelo Papa Francisco, na manhã da quarta-feira, 23.

“Estou muito feliz com essa missão que foi confiada a mim. É uma novidade. Estou na mesma paróquia há 31 anos, então a reação das pessoas é de surpresa, talvez de tristeza pela saída do padre. É uma situação nova”, afirmou em entrevista à rádio 9 de Julho.

 

ORIGENS E FORMAÇÃO 

Natural de Angatuba (SP), cidade localizada região de Sorocaba, Monsenhor José Benedito Cardoso foi ordenado sacerdote em 1986. Atuou inicialmente nas Paróquias Bom Jesus, em Lambari (SP), e Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga, até assumir como Pároco da Paróquia São Roque, em 1988, onde permanece até hoje.

Formado em Filosofia e Teologia, tem mestrado em Direito Canônico pelo Instituto Dr. Pe. Giuseppe Benito Pegoraro (atual Faculdadede Direito Canônico São Paulo Apóstolo), na Capital Paulista. Em Itapetininga, antes da nomeação ao episcopado, desempenhava as funções de Vigário Geral e Presidente do Tribunal Eclesiástico.

 

'UM HOMEM DE BOM SENSO E RESPONSABILIDADE'

A nomeação Monsenhor José Benedito Cardoso é motivo de alegria para a Diocese de Itapetininga, que em 2018 completou 20 anos de existência, conforme manifestou o bispo diocesano Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto.

“Somos muito gratos ao Monsenhor José Benedito Cardoso pelo seu sim e pelo trabalho desempenhado com amor e dedicação à igreja particular de Itapetininga, por longos anos exercendo várias funções e tarefas sempre com disponibilidade, humildade, doação e entrega. Sempre solícito, foi nosso fiel colaborador e verdadeiro braço direito do Bispo, apoiando e assumindo nossas propostas e projetos diocesanos”, escreveu Dom Gorgônio, complementando que o Monsenhor “foi sempre um homem de bom senso e responsabilidade, homem de diálogo, visão aberta, espírito ecumênico, inserido no meio do povo, misericordioso”.

BOAS-VINDAS DO CARDEAL SCHERER

Ainda na quarta-feira, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, emitiu uma carta (leia a íntegra ao lado) em que agradeceu ao Papa Francisco pela nomeação do Monsenhor José Benedito e afirmou que “o episcopado é um chamado a servir a Igreja como ‘pai e pastor’, em nome de Jesus Cristo, Pastor Supremo do rebanho”.

O Arcebispo Metropolitano recordou que a Arquidiocese de São Paulo tem uma história marcada por santos dedicados e missionários, como São José de Anchieta, Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, Santa Paulina e os Beatos Padre Mariano De La Mata e Madre Assunta Marchetti, sendo motivo “de grande honra e uma imensa responsabilidade seguir evangelizando este povo nos passos de tão grandes e dignos predecessores, que agora são nossos intercessores no céu”, afirmou.

“Seja bem-vindo a São Paulo também o senhor! Alegro-me com sua nomeação como Bispo Auxiliar de São Paulo e o acolho de braços abertos nesta imensa e querida Arquidiocese! Aqui estamos celebrando um sínodo arquidiocesano, proposto como ‘caminho de comunhão, conversão e renovação missionária’ para toda a Arquidiocese. Sua ajuda será muito importante para levar a bom termo o caminho sinodal e para implementar, em seguida, as diretrizes sinodais”, escreveu o Cardeal.

 

A SERVIÇO DA ARQUIDIOCESE E DO POVO DE DEUS

Embora tenha cursado Teologia e feito mestrado em Direito Canônico na Capital Paulista, o futuro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo disse não conhecer a realidade da metrópole, mas garantiu estar disposto aos trabalhos para os quais for chamado a realizar.

“Quero me colocar a serviço da Arquidiocese de São Paulo. Não tenho expectativas no sentido de que eu vou fazer. Quero conhecer um pouco a realidade, conhecer a Arquidiocese, trabalhar em comunhão com Dom Odilo e com os bispos auxiliares, bem como com todo o clero e o povo. Estou disponível para me colocar a serviço de povo de Deus na Arquidiocese de São Paulo”, afirmou na entrevista à rádio da Arquidiocese de São Paulo, mediada por Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar de São Paulo e Vigário Episcopal para a Pastoral da Comunicação, pela radialista Cidinha Fernandes e a jornalista Cleide Barbosa.

A ordenação episcopal do Monsenhor José Benedito Cardoso está marcada para o dia 15 de março, às 19h30, na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga. Suas atribuições específicas na Arquidiocese de São Paulo ainda serão definidas pelo Cardeal Scherer.

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.