INTERNACIONAL

Bioética

Padre Tiago Gurgel defende tese de doutorado em Roma

Por Redação
30 de janeiro de 2019

Sacerdote da Arquidiocese de São Paulo desenvolveu pesquisa sobre "cuidados paliativos e o final da vida no início da vida"

No último dia 23, em Roma, Padre Tiago Gurgel, da Arquidiocese de São Paulo, defendeu sua tese de doutoramento junto ao Ateneo Pontificio Regina Apostolorum, obtendo o título de Doutor em Bioética. Após um longo período de estudos e preparação, o sacerdote submeteu à sabatina seu trabalho de quase 400 páginas intitulado: “Cuidados Paliativos e o Final da Vida no Início da Vida: Diante do Nascimento e da Morte do Recém-Nascido Extremamente Prematuro sob o Ponto de Vista da Ética da Virtude de Edmund Pellegrino”. 

A banca examinadora foi composta pelos professores Padre Gonzalo Miranda, decano do Ateneo, Padre Leo Pessini, superior geral dos padres Camilianos, e Padre Fernando Fabó, orientador da tese. Estiveram presentes à defesa o Bispo Auxiliar de Niteroi, Dom Luiz Antonio Ricci (especialista em Bioética), o Reitor do Colégio Pio Brasileiro de Roma, Padre Geraldo Maia, inúmeros sacerdotes do mesmo Colégio, além de numerosos amigos e colegas do Padre Tiago. Depois de expor aos presentes, durante trinta minutos, o conteúdo fundamental da tese, o sacerdote respondeu a cerca de uma hora de questionamentos e observações feitos pela banca examinadora. Ao fim dos trabalhos, foi declarado apto ao título de Doutor, recebendo a aprovação mais alta possível: Summa cum Laude.  

EXPERIÊNCIA MÉDICA

Padre Tiago, que, antes de ser ordenado, exercera e lecionara a Medicina, abordou em sua tese problemas morais relacionados ao cuidado médico de bebês extremamente prematuros. A partir de sua própria experiência como médico e dos princípios da bioética (particularmente da ética das virtudes proposta pelo autor norte-americano Edmund Pellegrino), procurou mostrar de modo propositivo como se aplicam as virtudes morais - tais como caridade, justiça, prudência, fortaleza e temperança - na relação do médico com os pacientes neonatos. 

Expôs dilemas morais complexos que podem surgir no tratamento de um bebê excessivamente prematuro, sugerindo princípios a nortear a ação médica. A aceitação da vida, ainda que muito frágil; a escolha dos tratamentos possíveis; o auxílio aos pais na aceitação das fragilidades e mesmo deficiências graves dos filhos; o trato humano e caridoso à família durante o período de internação; e até mesmo a ajuda na vivência sã do luto pela perda de um recém-nascido… Estes e outros temas foram abordados na tese que, segundo Padre Fabó, realizou uma boa síntese entre a moral personalista e a ética das virtudes.

AVALIAÇÃO

Padre Leo Pessini elogiou no trabalho aquilo que chamou de “conciliação entre o ‘médico’ e o ‘padre’ Tiago”, acrescentando que a sua leitura pode ser muito útil para médicos e profissionais da saúde encarregados da pediatria neonatal. Padre Miranda, por sua vez, sugeriu que a tese seja futuramente publicada também em outros idiomas, além do português, para ajudar profissionais da saúde a tratar com justiça e caridade os neonatos e seus familiares. 

Padre Tiago já era anteriormente Mestre em Farmacologia (Universidade do Ceará) e em Bioética (Ateneo Pontificio Regina Apostolorum), além de Doutor em Ciências (Universidade Federal de São Paulo). Agora poderá servir ainda melhor, a Igreja de Cristo em São Paulo, por meio de seu trabalho acadêmico e pastoral. Que Deus o abençoe e lhe conceda muitos frutos! 
 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.