INTERNACIONAL

Indonésia

O trabalho dos missionários camilianos com os doentes mentais

Por Filipe David
25 de março de 2019

Seminaristas camilianos cortam cabelo de rapaz com doença mental Fonte: Fides

Reprodução da internet

Os missionários camilianos estão presentes na ilha indonésia de Flores há cerca de dez anos e têm registrado um aumento do número de vocações. As duas comunidades, de Maumere e Ruteng, possuem atualmente 70 estudantes de Filosofia e Teologia; e a comunidade tem expandido suas obras de caridade.

Uma das iniciativas oferece ajuda a doentes mentais. “Além do sofrimento físico e das dificuldades psicológicas, do isolamento social e da pobreza espiritual, essas pessoas são forçadas a viver, na maior parte do tempo, sob uma tenda ou em miseráveis cabanas, (...) expostas às intempéries, aos mosquitos e aos insetos. (...) O governo local não dispõe de estruturas nem de programas de assistência para eles”, explicou o Padre Luigi Galvani, missionário camiliano.

Para ajudá-los, os missionários decidiram construir pequenas casas individuais, nas quais eles podem viver com autonomia, protegidos da chuva, do vento e dos insetos. Eles possuem uma pequena mesa para comer, água para tomar banho e banheiros privados. “Um estilo de vida mais humano que favorece certamente o processo de cura e reabilitação, permitindo uma nova inserção na comunidade familiar e social”, explicou o Padre Luigi.

Fonte: Fides
 

LEIA TAMBÉM: Terrorista ‘ecofascista’ assassina 50 muçulmanos em mesquitas

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.