INTERNACIONAL

ÁFRICA

Número mortos pelo ciclone em Moçambique, Zimbábue e Malawi já passa de 500

Por Redação
22 de março de 2019

Segundo a Cruz Vermelha, as vítimas fatais podem ser mais de mil

AFP or licensors

Nesta sexta-feira, 22, o número de vítimas fatais em decorrência da passagem do ciclone Idai subiu para 557 segundo autoridades citadas pela Associated Press.

Um balanço da Organização das Nações Unidas (ONU) mostrou que 259 pessoas morreram em Moçambique e 56 no Malawi. O levantamento do Ministério da Defesa do Zimbábue apresentou que 259 morreram no País.

Nesta quinta-feira, 21, Gemma Connell, que chefe do escritório humanitário da ONU para o sul e leste da África, salientou que os números podem subir, principalmente em Moçambique, pois a região continua inundada.

Segundo Elhadj As Sy, secretário-geral da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, o número de mortes pode passar de mil, assim como o presidente de Moçambique havia previsto inicialmente.

Ao fim da Audiência Geral desta quarta-feira, 20, o Papa Francisco manifestou sua solidariedade aos habitantes de Moçambique, Zimbábue e Malauí: “A essas queridas populações, expresso a minha dor e a minha proximidade. Confio as muitas vítimas e suas famílias à misericórdia de Deus e imploro conforto e apoio aos que foram atingidos por esta calamidade”.

O Papa Francisco, por meio do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Integral, determinou a ajuda a Moçambique, Zimbábue e Malauí, com o valor de 150 mil euros (50 mil euros para cada um destes países do sudeste da África).

Com informações G1 e Vatican News

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.