NACIONAL

Summer Beats DNJ 2019

No ‘Summer Beats DNJ 2019’, 50 mil jovens testemunham a fé

Por Flávio Rogério Lopes e Jenniffer Silva
23 de setembro de 2019

Evento marcou a realização do Dia Nacional da Juventude no Campo de Marte, na zona norte de São Paulo

(fotos: Luciney Martins)

Os 241 quilômetros que afastam São Paulo da cidade de Brasópolis, no sul de Minas Gerais, não foram suficientes para desanimar os jovens do grupo “Por Hoje Não” (PHN), que, unidos a outros das cidades mineiras de Itajubá, Santa Rita e Pouso Alegre, participaram do “Summer Beats DNJ 2019”, realizado no Campo de Marte, no bairro de Santana, no domingo, 15.


Na Arquidiocese de São Paulo, o Dia Nacional da Juventude (DNJ) aconteceu em parceria com o “Summer Beats” Produções e reuniu 50 mil jovens ao longo de 12 horas de programação, com música, adoração ao Santíssimo Sacramento, tenda de confissões, feira vocacional e celebração da Santa Missa.   


As apresentações musicais foram dos cantores Thiago Brado, Diego Fernandes, Irmã Ana Paula e das bandas/ministérios de música Adoração e Vida, Missionário Shalom, Rosa de Saron, Anjos de Resgate, Levada do Alto e Colo de Deus.

NO SUDESTE DO BRASIL

Aos 23 anos, Mateus da Silva, natural de Brasópolis, participou pela primeira vez do “Summer Beats”. Segundo ele, a oportunidade de estar em um evento dessa magnitude, em que inúmeras pessoas fazem a experiência do encontro com Deus, foi sua maior motivação para as longas horas de viagem.


Também de Minas Gerais, Beatriz Lopes, 18, foi ao Campo de Marte acompanhada por mais de 30 jovens da cidade de Cambuí, também no sul daquele estado. 


Representante do grupo de jovens Ágape, ela afirmou ser uma admiradora da música católica e das bandas que se apresentaram no evento. Além disso, acredita que a manifestação da grandeza de Deus justifica o desejo de participar dessa atividade.

DE MUITOS LUGARES

Da cidade de Arujá, no interior paulista, uma caravana com 80 pessoas do grupo “Encontro de Jovens de Arujá com Cristo” (EJAC) se espalhou pelo Campo de Marte. No meio das incontáveis camisetas de cor laranja, estava Gabriela Moraes, que, aos 16 anos, viu na alegria da juventude católica a inspiração para vivenciar o festival. 


Ela acredita ser possível, mesmo diante de  tantos jovens, a descoberta de vocações, pois crê na possibilidade de um encontro particular com Deus. 


A cidade de Itu, também no interior paulista, esteve representada pela Comunidade de Jovens Aparecida (COJAP), fundada há 46 anos, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, que pertence à Diocese de Jundiaí (SP). 


O grupo, que passou pelo processo de recomeço em 2018, vem crescendo pouco a pouco, conforme salientou Julia Antunes de Oliveira, de 17 anos. A jovem disse acreditar que nesses eventos o amor de Deus se manifesta por cada uma das pessoas que ali estão e que, com a vivência da exposição ao Santíssimo Sacramento e das tendas para as confissões, é possível que ocorra um despertar vocacional.

 

CONVERSÃO E MISERICÓRDIA

Às 10h, teve início a Celebração Eucarística presidida por Dom Carlos Lema Garcia, Bispo Auxiliar de São Paulo, Vigário Episcopal para a Educação e a Universidade e Referencial do Setor Juventude. Na homilia, ele destacou a conversão do filho pródigo (cf. Lc 15,1-3.11-32) e como Deus é misericordioso mesmo diante das fraquezas e limitações humanas. 


Em meio à multidão, próximo ao palco, estava o casal Patrícia dos Santos, 33, e Carlos Alberto dos Santos, 36, vindo de Itanhaém, município da Baixada Santista, a 116 quilômetros da capital paulista. 


O casal iniciou o relacionamento em 2014. Patrícia é católica desde a infância; Carlos, mesmo tendo sido batizado na mesma fé quando criança, foi educado na doutrina evangélica, na qual permaneceu juntamente com seus pais até a vida adulta. Após o casamento civil, Carlos passou a frequentar a Igreja Católica a convite da esposa e se interessou em participar do Encontro de Jovens com Cristo (EJC). 


“Ao iniciar a caminhada com minha esposa e participar do EJC, resolvi absorver um outro lado da Igreja Católica do qual eu ainda não conhecia. No encontro de jovens, pude me sentir mais aconchegado e me encontrar com Deus e com Maria”, disse à reportagem.


Em um dia, a caminho do trabalho, Carlos ouviu, repetidas vezes, a música “Colo de Mãe”, do ministério de música Colo de Deus, que lhe proporcionou um momento de profunda emoção, pois, antes de participar de um EJC, afirmou apenas conhecer o amor na figura paterna e não conhecia o sentido do amor de Mãe.


“Foi o momento em que Nossa Senhora tocou no coração dele, e ele não ficou mais órfão de mãe. Desde então, tornou-se católico e um grande devoto de Maria. Hoje, somos atuantes na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, na cidade de Itanhaém, e estamos nos preparativos para nos casarmos na Igreja”, destacou Patrícia.

A VOCAÇÃO DO JOVEM 

“Vocês estão aqui porque Deus os convidou para mostrar a todo mundo que os jovens amam a Deus e que querem seguir Jesus Cristo de perto, pois sentem o chamado de Deus. Querem que sua vida seja uma vida que vale a pena ser vivida, amam a Igreja, amam o Papa e desejam, de fato, acreditar em um mundo melhor”, continuou o Bispo Auxiliar. 


A jovem vocacionada Jaqueline Silva, de Minas Gerais, participou do “Summer Beats DNJ” pela segunda vez. Ela faz parte da Congregação das Irmãs Paulinas. Seu despertar vocacional foi durante a Jornada Mundial da Juventude de 2013 no Rio de Janeiro. Em 2015, decidiu procurar o padre de sua paróquia para conhecer algumas congregações, pois desejava ser uma religiosa consagrada. Jaqueline destacou que todo jovem deveria fazer uma experiência com Cristo e identificar sua vocação. 


“O carisma da Congregação das Irmãs Paulinas de anunciar Jesus, mestre, caminho, verdade e vida, por meio da comunicação, é muito bonito. Anunciar pelos meios de comunicação é uma forma de estar ligada diretamente à juventude”, reforçou.

‘ELE ESTÁ SEMPRE CONOSCO’

Ainda segundo Dom Carlos, Deus é um Pai que compreende e perdoa a todos. O Prelado destacou que é essencial a busca pelo sacramento da Confissão. Também explicou aos jovens que é possível se divertir com Deus, conforme o “Summer Beats DNJ 2019” propõe. 


“Podemos nos divertir cantando, dançando, acompanhando as bandas que vão se apresentar, mas sempre com Deus, pois Ele está sempre conosco. Vamos aprender a amar a Deus com um coração grande e generoso, vamos olhar para as pessoas com os olhos puros, não com o olhar egoísta de quem reprova e critica. Não vamos olhar para as pessoas com um olhar que não seja o olhar de Deus”, concluiu.


O Missionário Franciscano Alex Viana, 35, de Campo Limpo Paulista, viveu muitas experiências de sofrimento e, após um discernimento vocacional, refletiu sobre a própria vida. O Missionário destacou que os jovens estão muito vulneráveis às situações negativas e que o amor de Deus precisa ser anunciado para a nova geração. 


“Viemos para conhecer o evento, estar junto com os jovens e poder evangelizá-los, pois o mundo da juventude atualmente está muito diferente. Muitos estão perdidos, e nós queremos que eles voltem para o amor de Deus”, completou Alex.

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.