INTERNACIONAL

Pelo Mundo

Missão católica é atacada

Por Reportagem
19 de agosto de 2017

Segundo o Bispo, a população local não confia nas “forças de paz” coordenadas pela Organização das Nações Unidas e pelo governo africano, chamadas Minusca e compostas por muçulmanos

Dom Juan José Aguirre Munoz é um bispo espanhol em missão na República Centro-Africana. No dia 8, ele enviou pela internet um relato sobre o que ocorre no País: “Eles atacaram uma missão a 75 quilômetros de Bangassou, chamada Gambo. Eles cortaram a garganta de diversos homens e crianças. Os jovens muçulmanos não querem ouvir ninguém e buscam briga: eles se sentam diante da catedral, impedindo qualquer pessoa de passar. Nos últimos três domingos, nós não pudemos abrir a catedral”.

O País é palco de um conflito entre milícias rivais: a Seleka, composta por muçulmanos, e os anti-Balaka, compostos por cristãos e animistas. Segundo o Bispo, a população local não confia nas “forças de paz” coordenadas pela Organização das Nações Unidas e pelo governo africano, chamadas Minusca e compostas por muçulmanos. Durante o fim de semana, os anti-Balaka expulsaram os milicianos Seleka de Gambo. No entanto, na segunda-feira, 14, as forças da Minusca entraram na área e expulsaram os anti-Balaka. Os Seleka retornaram e, ao chegarem, degolaram várias pessoas.

No final, Dom Juan José enviou uma nova mensagem: “A missão de Gambo foi saqueada, 50 pessoas foram mortas.

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.