INTERNACIONAL

Israel/Palestina

Igrejas próximas ao local onde Jesus foi batizado poderão ser reabertas depois de 50 anos

Por Filipe David
17 de dezembro de 2018

A região foi minada com a Guerra dos Seis Dias, em 1967

Reprodução

Uma série de igrejas próximas ao local onde Cristo recebeu o Batismo poderão reabrir as portas pela primeira vez em 50 anos. A região foi minada com a Guerra dos Seis Dias, em 1967. Diversas igrejas e monastérios estão localizados entre o Mar Morto e o local em que Jesus Cristo foi batizado – que se chama “Qaser al-Yahud” (Castelo dos Judeus) e faz parte da Cisjordânia, à margem ocidental do rio Jordão. A região foi um dos locais de peregrinação mais importantes para os cristãos até a época da guerra, quando todas as igrejas e monastérios tiveram que fechar as portas. 

Ao todo, 6,5 mil minas terrestres serão desativadas; as equipes de desminagem já conseguiram remover 1,5 mil. A operação envolve uma organização de caridade inglesa, Halo Trust, e uma empresa israelense, 4CI, e os trabalhos são supervisionados pelo Ministério da Defesa de Israel. Os esforços de desminagem começaram em março deste ano e só terminarão quando todos os explosivos tiverem sido desarmados e removidos, o que deve acontecer até o fim de 2019. 

O custo total do trabalho está estimado em R$ 20 milhões e beneficiará centenas de milhares de peregrinos, que deverão visitar a região todos os anos, estimulando a economia local e ajudando os moradores daquela localidade. 

Fonte: Daily Mail
 
 

LEIA TAMBÉM: Como pôr fim aos abusos da lei contra a blasfêmia? 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.