NACIONAL

57ª ASSEMBLEIA DA CNBB

Igrejas cristãs dão sinal de unidade em celebração ecumênica

Por Redação com CNBB
08 de mai de 2019

Diferentes religiões expressaram que têm como horizonte comum o fortalecimento da unidade entre os cristãos

CNBB

Um grupo formado por seis lideranças de diferentes confissões religiosas cristãs junto ao episcopado deu um sinal de unidade nesta terça-feira, 7, na Celebração Ecumênica na 57ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil. Juntos, na celebração, as diferentes religiões expressaram que têm como horizonte comum o fortalecimento da unidade entre os cristãos. A celebração foi aberta à imprensa.

A pastora Silvia Genz, presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), disse crer muito no caminho da unidade dos cristãos. “Ao rezarmos em conjunto e ouvirmos a palavra de Deus junto nos fortalecemos para enfrentar as situações de morte que o mundo hoje apresenta”, disse.

O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da CNBB, Dom Francisco Biasin acolheu os irmãos de outras igrejas em nome da presidência da CNBB. “Damos as boas vindas a cada uma das irmãs e irmãos. Não apenas se sintam em casa, mas em família”, disse.

Dom Biasin afirmou que a fraternidade deve ser a base de qualquer relacionamento ecumênico. Padre Marcus Barbosa, assessor da Comissão para o Ecumenismo da CNBB, ressaltou, na abertura da celebração, que ao “orar juntos recordarmos que, como membros do corpo de Cristo, somos chamados a buscar e tornar visível a justiça”. A unidade em Cristo, segundo o padre, capacita as Igrejas a tomar parte na luta mais ampla pela justiça e a promover a dignidade da vida.

Participaram da celebração, além dos bispos da 57ª Assembleia Geral da CNBB, a pastora Silvia Genz, presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), padre Gregório Teodoro, da Igreja Ortodoxa Antioquena, o pastor luterano Inácio Lemke, presidente do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), a pastora Anita Wright, moderadora da Igreja Presbiterana UnIda (IPU), a pastora da Igreja Presbiterana Unida (IPU), Sônia Mota, secretária executiva da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (Cese) e o pastor Paulo César Pereira, presidente da Aliança Batista do Brasil (ABB).

A presidência da CNBB e o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da CNB, dom Francisco Biasin também participaram. Os bispos que também integram a comissão também estiveram presentes: dom Manoel João Francisco, dom Zanoni Deettiino Castro e o assessor padre Marcus Barbosa Guimarães.

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.