NACIONAL

TRAGÉDIA NO RIO

Igreja se solidariza com vítimas de incêndio em hospital no RJ

Por Redação
13 de setembro de 2019

O prédio foi tomado pelo fogo no fim da tarde desta quinta-feira, 12, deixando 11 mortos

Reprodução da Internet

O Cardeal Orani João Tempesta, Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, manifestou proximidade às vítimas do incêndio de grandes proporções que atingiu o Hospital Badim, na zona Norte da Capital Fluminense, nesta quinta-feira, 12, provocando a morte de 11 pacientes.

Em mensagem enviada nesta sexta-feira, 13, aos pacientes, familiares e funcionários dos hospital, Dom Orani prestou solidariedade aos atingidos pela tragédia. “Elevo minhas preces por aqueles que partiram desta vida e recomendo a misericórdia divina, para que descansem em paz”, afirmou.

CORRENTE DE AJUDA

O Arcebispo ressaltou, ainda, o empenho dos profissionais, vizinhos e voluntários que “formam uma grande corrente de ajuda, mostrando que, diante de qualquer desafio, o povo carioca é sempre acolhedor, generoso e solidário”.

Pela manhã, o Cardeal Tempesta falou à rádio 9 de Julho, destacando a proximidade de toda a Igreja no Rio de Janeiro, seja rezando, seja atuando para minimizar “a dor daqueles que sofre por esse momento tão difícil”.  

O INCÊNDIO

Estima-se que 103 pessoas estavam internadas na unidade no momento do incêndio. O fogo teria começado por volta das 18h30, em um dos prédios do hospital localizado no bairro do Maracanã. Funcionários prestaram os primeiros atendimentos na Rua São Francisco Xavier, com os colchonetes e lençóis que foram jogados pelas escadas para improvisar o atendimento

De acordo com balanço divulgado pela diretoria da instituição de saúde nesta tarde, 77 pacientes seguem internados em 12 hospitais da cidade, mais 14 foram levados para suas casas e 20 funcionários e acompanhantes seguem internados.

A Polícia Civil investiga as causas do incêndio. Uma das suspeitas é que o fogo teria sido causado por um curto-circuito em um gerador de energia. Também foram recolhidos aparelhos de imagem do circuito interno do hospital para tentar identificar onde as chamas começaram.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, decretou luto oficial de três dias na cidade. Na próxima quarta-feira, 18, às 18h, o Cardeal Tempesta presidirá uma missa de sétimo dia pelas vítimas, na Paróquia São Francisco Xavier, na Tijuca. 

(Com informações da Agência Brasil e Arquidiocese do Rio de Janeiro)

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.