SÃO PAULO

Sínodo Arquidiocesano

Faculdade de Teologia promove estudo sobre sínodo arquidiocesano

Por Fernando Geronazzo
27 de outubro de 2018

Cardeal Scherer participou de evento promovido pela Cátedra João Paulo II para a ‘Nova Evangelização’, da Faculdade de Teologia da PUC-SP
 

Luciney Martins/O SÃO PAULO

O sínodo arquidiocesano de São Paulo foi tema de um evento acadêmico promovido pela Cátedra João Paulo II para a “Nova Evangelização”, da Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção da PUC-SP, na segunda-feira, 22. Na ocasião, foi lançado um livro sobre esse tema, de autoria dos padres Valeriano do Santos Costa e Messias de Morais Ferreira. 

O evento, realizado no campus Ipiranga da PUC-SP, na zona Sul, contou com a presença do Arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, da Reitora da PUC-SP, Maria Amalia Pie Abib Andery, além dos autores do novo livro.  

Dom Odilo fez uma conferência sobre o sínodo arquidiocesano. Ele destacou a importância do interesse da Faculdade pelo caminho sinodal da Igreja em São Paulo, que começou em maio de 2017 e segue até 2020. Ele ressaltou que o sínodo será um laboratório de vida pastoral, de iniciativas e metodologias também para os estudantes de Teologia. 

O Arcebispo também fez um breve histórico dos sínodos na vida da Igreja e as motivações que o levaram a convocar um sínodo para Arquidiocese de São Paulo. Ele ressaltou, ainda, que o sínodo é a oportunidade de uma grande tomada de consciência da Igreja a respeito de sua vida e missão da cidade, a partir da percepção da realidade e à luz do Espírito Santo, por meio da escuta à Palavra de Deus e da própria doutrina da Igreja. “O sínodo é uma grande oportunidade para que a Arquidiocese se aproprie, de alguma maneira, e coloque em prática na vida pastoral os grandes apelos da Igreja, do Concílio Vaticano II e do magistério recente”, acrescentou. 

 

O LIVRO

Com o título “O sínodo arquidiocesano de São Paulo – O desafio da evangelização nesta cidade”, lançado pela editora Educ, o livro é um estudo da Cátedra João Paulo II e do Grupo de Pesquisa de Teologia Litúrgica da PUC-SP e tem como objetivo ser uma contribuição acadêmica para o caminho sinodal da Arquidiocese.

Dividido em três capítulos, a obra discorre sobre a sinodalidade como caráter e princípio fundamental da Igreja e a instituição dos sínodos diocesanos. O livro também apresenta um estudo sobre o lema do sínodo arquidiocesano – “Deus habita esta cidade, somos suas testemunhas” –, baseando-se no pensamento do filósofo Xavier Zubiri, que intuiu a “inteligência senciente” como modo de o ser humano apreender e conhecer a realidade em sua vinculação entre sentir e inteligir. Por fim, a publicação reproduz um artigo intitulado “Tempos Líquidos, um desafio para a nova evangelização” produzido pela Cátedra João Paulo II como estudo avançado sobre o conceito de “modernidade líquida”, do soció- logo Zygmunt Bauman, mostrando a crise atual dos valores e a fragilidade das relações humanas como parte de um desafio que a nova evangelização tem de enfrentar. 

 

A CÁTEDRA

Criada há cinco anos, a Cátedra João Paulo II para a “Nova Evangelização” tem o objetivo de promover estudos sobre as obras do magistério de São João Paulo II. “São tantas encíclicas, exortações apostólicas, discursos, viagens e palavras, nas mais diversas circunstâncias e grupos. Temos muito a estudar e a aprender do magistério de São João Paulo II”, destacou o Cardeal Scherer. 

 

LEIA TAMBÉM: Aos profissionais da saúde: ‘amar o enfermo como Jesus amou’

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.