SÃO PAULO

REGIÃO BELÉM

Dom Luiz Carlos Dias: ‘Jesus oferece para nós esse grande horizonte da vida’

Por Redação
26 de abril de 2019

O Bispo lembrou que Deus demonstra sua infinita misericórdia por meio da Ressurreição de Jesus Cristo

Pascom Paróquia São Pedro Apóstolo

Na noite em que a Igreja celebrou a solene Vigília Pascal, no Sábado Santo, 20, Dom Luiz Carlos Dias, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Belém, presidiu missa na Paróquia São Pedro Apóstolo, no Setor Pastoral Vila Prudente.

Em sua homilia, o Bispo recordou a liturgia do dia, que anuncia toda a história de salvação da humanidade. E, salientou, que a solenidade faz memória da grande misericórdia de Deus com seu povo, mesmo diante das falhas humanas: “Essa noite Deus vai semeando novamente em nossos corações, a certeza de eternidade que nos chamou a vida eterna, que ele garante para nós a vida, não porque fizemos algo para merecer, mas pelo seu amor, pois nos criou sua imagem e semelhança”.

Dom Luiz ressaltou que “Deus venceu realmente a morte” e que, com isso, Ele garante a todos a vida eterna: “A morte não é a última palavra. Jesus oferece para nós esse grande horizonte da vida. Que nós, realmente, alegremo-nos, que acolhamos essa Palavra no nosso cotidiano, que sejamos testemunhas da Ressurreição, da alegria de que encontramos com Jesus no nosso dia a dia, com essa mensagem de esperança nas dificuldades”.

Ao citar as mulheres que comunicaram aos discípulos a Ressurreição de Jesus, o Bispo afirmou que o Senhor espera da comunidade cristã uma postura missionária, de testemunho da Palavra, como sinal daqueles que foram renovados pela experiência do Senhor e creem que “a última palavra é a ressurreição, é a vida. Isso nos liberta. É necessário que tenhamos em nossos corações esta certeza: a vida vence a morte. Então, seremos libertados para amar efetivamente, para dar a vida uns pelos outros, para estar atentos às necessidades dos nossos irmãos”.

Dom Luiz Carlos afirmou, também, ser este o momento para recriar relações familiares e caminhos para a sociedade, na busca de justiça e vida para todos. “A exemplo daquelas primeiras testemunhas da Ressurreição, também somos chamados a ser discípulos e discípulas de Jesus, a transformar o mundo”.

Além disso, citou a missão Pascal que está sendo preparada pela Região Episcopal Belém. Uma proposta que atende ao desejo do Papa Francisco para uma Igreja em saída, deixando para trás a zona de conforto: “A exemplo daquelas primeiras testemunhas da ressurreição, também somos chamados a ser discípulos e discípulas de Jesus, a transformar o mundo, transformar a sociedade, chamados a essa mesma missão”, exortou.

(Colaborou: Raissa Biazi)

 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.