SÃO PAULO

Ordenação Episcopal

Dom José Benedito Cardoso: fruto para a Arquidiocese

Por José Ferreira Filho
21 de março de 2019

Dom José Benedito será Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo

Luciney Martins/O SÃO PAULO

Angatuba, a 220 km da Capital Paulista, sempre foi um local pacato, dedicado à agricultura. Sua história se mistura à do município de Itapetininga, do qual fora inicialmente um bairro até se emancipar em 1885.

A trajetória dos dois municípios ainda hoje se entrelaça e essa “convivência” continua a gerar frutos. O mais recente deles é Dom José Benedito Cardoso, cidadão angatubense que já viveu mais da metade de sua vida em Itapetininga e agora se tornou Bispo Auxiliar de São Paulo.

 

INFÂNCIA E FAMÍLIA

Nascido em uma família de seis filhos, Dom José Benedito tem cinco irmãs. Sua vida sempre se desenvolveu no campo, com destaque ao cultivo de milho, feijão e arroz e à produção de leite e sementes, atividades que aprendeu com os pais ainda na infância.

Ele iniciou os estudos em uma escola rural e frequentou a Capela de Nossa Senhora das Dores, onde recebeu a primeira Eucaristia. Ali também foram despertados os primeiros sinais vocacionais, por meio da convivência simples com seus pais, nas orações na igreja, nas missas, nas festas, no grupo de jovens e na religiosidade local.

 

TRAJETÓRIA ECLESIAL

Dom José Benedito frequentou o Seminário da Arquidiocese de Sorocaba, graduou-se em Teologia pelo Itesp, em São Paulo, e foi ordenado sacerdote em 1986. Na ocasião, foi designado para atuar na Paróquia Bom Jesus, no município de Alambari e, em seguida, na Paróquia Nossa Senhora dos Prazeres, de Itapetininga, hoje a Catedral da cidade. Apenas um ano e três meses depois, foi chamado a atuar na Paróquia São Roque, de Itapetininga, onde permaneceu por mais de 30 anos, até a recente nomeação episcopal.

 

FESTA DO MILHO

Zeloso com a evangelização e as condições de vida da população, o então Padre Cardoso instituiu e intensificou diversas iniciativas pastorais e sociais que até hoje frutificam, como a Festa do Milho, que acontece há 33 anos, com duas edições anuais, e por meio da qual são obtidos os recursos necessários para manter a Paróquia em funcionamento.

Quando assumiu a Festa do Milho, a partir do segundo ano de sua realização, eram consumidas 30 sacas de milho. Hoje, em cada edição, o consumo é de mais de 1.400 sacas, que totalizam 25 toneladas.

 

PASTORAL DA MORADIA

Também idealizada na Paróquia pelo então Padre Cardoso, a Pastoral da Moradia ajuda a quem não tem casa própria a obter uma. A pessoa deve ter a escritura do terreno em ordem, a fim de que não se corra o risco de embargamento futuro da obra. Uma vez legalizada essa etapa, a Pastoral da Moradia se encarrega de fazer o projeto com a anuência de um engenheiro responsável, além de parcerias com fornecedores de materiais de construção e a cotização dos gastos com pessoas que queiram ajudar por meio de doações ou até mesmo com a realização de eventos para a arrecadação de recursos.

 

LEIA TAMBÉM: ‘Vou confiante, com alegria, para servir na Arquidiocese de São Paulo’

Ordenação Episcopal de Dom José Benedito Cardoso, em Itapetininga

Luciney Martins/O São Paulo
Luciney Martins/O São Paulo

Ordenação Episcopal de Dom José Benedito Cardoso, em Itapetininga

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.