SÃO PAULO

53º Dia Mundial das Comunicações Sociais

#DoLikeAoEncontro

Por Nayá Fernandes
31 de mai de 2019

O tema do 53º Dia Mundial das Comunicações Sociais foi refletido durante um encontro na quinta-feira, 23, no Auditório São Paulo Apóstolo.

“Do like ao encontro” foi o tema do encontro promovido por Paulinas e pela Arquidiocese de São Paulo para celebrar o 53º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que aconteceu na quinta-feira, 23, no Auditório Paulo Apóstolo, das Irmãs Paulinas, zona Sul de São Paulo.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais é uma data celebrada desde 1967 e, a cada ano, o tema é refletido a partir da mensagem do Papa, publicada sempre em 24 de janeiro, Dia de São Francisco de Sales. O evento foi apresentado pelo Padre Luiz Claudio de Almeida Braga, coordenador da Pastoral da Comunicação (Pascom) da Arquidiocese de São Paulo.

Cardeal Dom Odilo Scherer, Arcebispo Metropolitano; Dom Devair Araújo da Fonseca, Vigário Episcopal para a Pastoral da Comunicação da Arquidiocese e Irmã Helena Corazza, Religiosa da Congregação das Irmãs Paulinas ajudaram as pessoas a refletirem sobre a mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Comunicações 2019. 

A saudação inicial foi feita por Irmã Maria Antonieta Bruscato, superiora Provincial das Irmãs Paulinas e o evento teve a participação de Ziza Fernandes, cantora e escritora, que cantou e falou sobre sua experiência nas redes sociais.

COMUNICADORES 

“Desde quando se tornou possível dispor da internet, a Igreja tem sempre procurado que o seu uso sirva ao encontro das pessoas e à solidariedade entre todos. Com esta mensagem, gostaria de vos convidar uma vez mais a refletir sobre o fundamento e a importância do nosso ser-em-relação e descobrir, nos vastos desafios do atual panorama comunicativo, o desejo que o homem tem de não ficar encerrado na própria solidão.”

O trecho acima foi retirado da mensagem para o Dia Mundial das Comunicações 2019 e resume, de alguma maneira, o objetivo do Papa que é insistir sobre as relações pessoais.

Em sua fala, o Cardeal Scherer recordou que, desde o Papa Paulo VI,  as mensagens são formas de acompanhar a preocupação da Igreja sobre a questão da comunicação.

“Nesta mensagem, o Papa Francisco faz uma avaliação positiva, e avalia a comunicação como uma maravilha. O Papa convida percebemos esta relação entre iguais, ou seja, cada um pode ser comunicador. Nas redes, nós criamos comunidades”, disse o Cardeal.

DESDE SEMPRE 
Irmã Helena Corazza recordou que muitos documentos da Igreja, ao longo dos anos, sobretudo após o Concílio Vaticano II, ajudaram a refletir sobre a comunicação. 
“Cada Papa fala em seu contexto. João Paulo II tem as palavras mais sábias, que os meios de comunicação não devem servir só para multiplicar o Evangelho, mas devemos entrar na cultura da comunicação. Bento XVI falou sobre a entrada no mundo digital, e Francisco insiste na cultura do encontro, no ser humano como sujeito da comunicação. A Igreja recorda a importância do ser humano como sujeito, que continua a obra criadora de Deus e a tecnologia deve estar a serviço”, disse Irmã Helena. 
Durante o encontro, o livro “Os Papas da Comunicação: Estudo sobre as Mensagens do Dia Mundial das Comunicações” foi lançado pela Paulinas Editora e pelo Serviço à Pastoral da Comunicação (Sepac). A obra foi escrita pelas Irmãs Joana Puntel e Helena Corazza, e recorda todas as mensagens lançadas desde 1967 e suas abordagens, acompanhando as mudanças significativas no campo da comunicação.

MUSICA E ESPERANÇA 
Ziza Fernandes cantou durante o evento e também falou sobre sua presença em redes como o Facebook, o Instagram e o YouTube. 
“Sinto a missão de espalhar com verdade a Palavra. O conteúdo importa, sim, e o que tenho experimentado é que os textos, com testemunhos verdadeiros, funcionam. Não adianta ter uma imagem maravilhosa, se não tem uma mensagem verdadeira”, disse Ziza Fernandes.

LEIA TAMBÉM 

Mensagem para o 53º Dia Mundial das Comunicações Sociais

 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.