SÃO PAULO

Esporte

Cuide-se antes de correr na estação das flores

Por Flavio Rogério Lopes
10 de outubro de 2017

Visita ao médico e realização de exames são essenciais antes de iniciar atividades físicas
 

Lucine Martins/O SÃO PAULO

Na primavera, conhecida como a estação das flores e por suas temperaturas agradáveis, muitas pessoas iniciam a prática de exercícios ao ar livre e participam de corridas de rua. Como em todas as épocas do ano, essas atividades precisam ser feitas com uma boa orientação para que tragam benefícios à saúde.

 

Quando e o que levar?

“Sempre use boné, de preferência de cor clara, além de óculos de sol e um protetor solar em gel, pois o de creme acaba saindo com o suor, podendo irritar os olhos. Dependendo do horário da corrida, isso é imprescindível”, orientou Sandro Marcondes, professor e preparador físico. 

O melhor horário para a prática da corrida de rua é antes das 9h e após às 17h, principalmente nos dias mais quentes e com baixa umidade do ar, sendo sempre recomendável optar por lugares com mais árvores, pois elas ajudam a conter os efeitos diretos do sol. 

Cuidados com a hidratação e a alimentação são essenciais. Segundo Marcondes, frutas e alimentos leves são recomendáveis. Ele lembra, ainda, que “é imprescindível se alimentar. Tenho vários alunos que não conseguem se alimentar pela manhã para treinar, mais pelo menos precisam tomar um gel carboidrato ou comer uma banana”.

 

Visite o médico

Seja para uma simples caminhada ou para correr uma maratona, a consulta ao médico e a realização de exames que forem por ele indicados são fundamentais para assegurar que o corpo, em especial o coração, esteja pronto para a atividade física. 

“Independentemente da quilometragem que irá percorrer, é necessário fazer uma consulta médica, porque será avaliado se o paciente não tem riscos, como pressão alta, diabetes ou doenças crônicas. Na maioria dos casos, ele é liberado para as atividades físicas. Se o paciente tiver algum fator de risco, o especialista terá um pouco mais de cautela com ele, mas autorizará que faça algum tipo de atividade”, explicou Cássia Regina, médica atuante na Estratégia de Saúde da Família e articulista do O SÃO PAULO.

Segundo Cássia, sempre é importante que o praticante procure um médico, mesmo que não esteja sentindo nada, pois existem muitos problemas que acontecem de forma assintomática e que só são descobertos quando as pessoas fazem do exames ou durante a própria prática do exercício. Ela acredita que combinar a consulta ao médico e ao preparador físico é a forma perfeita para evitar qualquer imprevisto.

Cássia lembra, ainda, que na primavera existe mais liberação pólen das flores, fato que pode causar rinite, e deve ser redobrada a atenção nos dias de chuva para evitar quedas durante a prática esportiva. Outro destaque, segundo ela, é a hidratação, pois mesmo com a umidade alta, transpira-se mais nesse período e o suor não evapora, aumentando a temperatura do corpo, levando, por conse- quência, a uma maior desidratação.
 

 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.