SÃO PAULO

Dia dos fiéis defuntos

Cremos na ressurreição dos mortos

Por Nayá Fernandes
09 de novembro de 2018

Finados é um dia em que a Igreja Católica reza pelos que já morreram e reafirma a fé na vida eterna.

Luciney Martins/O SÃO PAULO

Às 8h, a missa em Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos foi presidida pelo Cardeal Odilo Scherer num espaço preparado para acolher as cerca de 1,5 mil pessoas que passaram pelo Cemitério Gethsêmani Anhanguera, da Arquidiocese de São Paulo, na sexta-feira, 2. A missa foi concelebrada pelos Padres Pedro Augusto Ciola de Almeida e Adriano Robson Rodrigues. 

Na homilia, o Arcebispo explicou que comemorar os fiéis defuntos significa fazer memória. “Quem morre para este mundo não fica aniquilado, mas continua a existir, sobretudo no coração de Deus. Recordamos as pessoas muito queridas que já se foram, com sentimentos humanos, mas aqui estamos para trazer à memória essas pessoas diante de Deus. Trazer à memória significa trazê-los vivos diante de Deus”, afirmou.

O Arcebispo salientou que os cristãos precisam ensinar a seus filhos o que significa crer na vida eterna, pois, para quem crê, a vida não tem fim. “Vamos recomendar os falecidos diante de Deus. Este é nosso ato de fé. Cremos na ressurreição de Cristo e na vida eterna. Jesus Cristo diz: ‘Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá’. Nossa fé cristã professa ainda que cremos na ressurreição da carne, ou seja, da pessoa humana”, explicou.

“A gente quase não escuta falar sobre finados. As pessoas parecem querer negar a morte, negar o fim. Nós, que acreditamos, precisamos falar sim e rezar pelos mortos, lembrar deles, dar testemunho da nossa fé. Deus nos criou para viver por toda a eternidade. A Palavra de Deus nos garante essa eternidade, a realização plena da nossa existência”, continuou Dom Odilo. 

 

SÍNODO

A partir do levantamento feito para o sínodo arquidiocesano, descobriu-se que mais de 20% dos católicos não creem na ressurreição de Jesus nem na ressurreição da carne. O Cardeal demonstrou preocupação diante dessa realidade e recordou que é preciso falar às crianças sobre a morte e a ressurreição. “Esse é um dos aspectos centrais da nossa fé católica”, salientou o Arcebispo, ao recordar as palavras de São Paulo: “Se Cristo não ressuscitou, vã é a nossa fé” (1Cor 15,13).

 

DIA DE ORAÇÃO

Outras duas missas aconteceram na Comemoração dos Fiéis Defuntos no Cemitério Gethsêmani Anhanguera: às 10h, presidida pelo Padre Marcos Roberto Pires, e às 15h, por Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Episcopal Brasilândia. Às 16h, Dom Odilo presidiu missa no Cemitério da Vila Formosa.

 

CEMITÉRIO GETHSÊMANI ANHANGUERA

O cemitério, mantido pela Arquidiocese de São Paulo, oferece jazigos de uso perpétuo e conta com um exclusivo sistema de sepultamento. Os velórios têm infraestrutura completa e acomodações para acolher amigos e familiares. O cemitério está localizado na Rodovia Anhanguera, Km 23.4, na Vila Sulina, em São Paulo (SP).

INFORMAÇÕES

E-mail: gethsemani@terra.com.br

Telefone:  (11) 7834-1493 ou  (11) 98809-2002  (WhatsApp 24 horas por dia).

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.