INTERNACIONAL

Inglaterra

Corte europeia ‘condena’ bebê inocente à morte

Por Filipe David
09 de julho de 2017

Apesar  de alternativas e dinheiro o suficiente para salvar a criança, os tribunais europeus decidiram que Charlie deve ficar em Londres e “morrer com dignidade”

Reprodução da Internet

Charlie Gard é um bebê de 8 meses de idade com uma doença rara que enfraquece seus músculos e causa danos cerebrais (foto). Charlie está internado num hospital em Londres e os seus médicos consideram que não há esperança.

No entanto, nos Estados Unidos, existe um tratamento experimental para a sua doença e seus pais desejam levá-lo até lá para tentar salvá-lo. O dinheiro necessário para a viagem e o tratamento foi arrecadado em uma campanha na internet, em que milhares de pessoas contribuíram.

Apesar disso tudo, os tribunais europeus decidiram que Charlie deve ficar em Londres e “morrer com dignidade” e que seus pais não podem tentar salvá-lo. Além disso, a Justiça também decidiu que o hospital não é obrigado a manter Charlie vivo e pode desligar os aparelhos que o mantêm vivo. A morte de Charlie estava prevista para o fim de semana passada, mas foi adiada após um vídeo emotivo de seus pais ser publicado nas redes sociais, em que eles pedem mais tempo para se despedir de seu filho.

O Papa Francisco publicou uma mensagem dizendo-se próximo aos pais de Charlie, e pedindo que possam cuidar de seu filho até o fim da maneira que desejam. O Papa também afirmou que não é lícito matar deliberadamente um ser humano inocente. O hospital do Vaticano Bambino Gesù, em Roma, está contactando o hospital londrino em que Charlie está internado para pedir que o bebê seja transferido para lá, onde poderia ficar todo “o tempo que lhe resta a viver”.

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.