SÃO PAULO

GERAL

Celam inicia processo de renovação e reestruturação

Por Fernando Geronazzo
26 de julho de 2019

Para tratar do processo de renovação e reestruturação institucional

A presidência do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) realizou uma reunião, entre os dias 13 e 18, na sede da entidade, em Bogotá, na Colômbia, para tratar do processo de renovação e reestruturação institucional. Também participaram do encontro os oito bispos representantes das quatro regiões da América Latina. 
A presidência do Celam é constituída por Dom Miguel Cabrejos, Arcebispo de Trujillo, no Peru, como Presidente; Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, como Primeiro Vice-Presidente; Cardeal Leopoldo José Brenes, Arcebispo de Manágua, Nicarágua, como Segundo Vice-Presidente; e Dom Juan Carlos Cárdenas Toro, Bispo Auxiliar de Cali, na Colômbia, como Secretário-Geral.

COMITÊ EXECUTIVO
Para desenvolver o processo, será constituído um Comitê Executivo, integrado pelo Presidente e Secretário-Geral e por mais quatro bispos. De acordo com Dom Miguel Cabrejos, serão estabelecidos princípios sobre os quais se deve realizar esse caminho de reflexão para a reestruturação institucional.
Ele reforçou, ainda, que, enquanto se avança no exercício de reflexão para a reestruturação e renovação do Celam, serão mantidos todos os serviços que a organização presta aos bispos, conferências episcopais e aos povos latino-americanos.
Em comunicado divulgado na quinta-feira, 18, os bispos participantes da reunião destacaram que contaram com a colaboração de um grupo de sacerdotes, religiosos e leigos, peritos em diversas disciplinas teológicas que, juntos, fizeram memória do caminho percorrido pela Igreja na América Latina e no Caribe, particularmente desde a criação desse organismo eclesial em 1955 como um órgão de serviço das 22 conferências episcopais da América Latina e Caribe.

CAMINHO PERCORRIDO
Segundo os bispos, um claro resultado desse caminho são as cinco conferências gerais do episcopado latino-americano realizadas pelo Celam: Rio de Janeiro (1955), Medellín (1968), Puebla (1979), Santo Domingo (1992) e Aparecida (2007). “Também discernimos, à luz da Palavra e do Magistério da Igreja, o caminho que se deve percorrer para que este processo corresponda à vontade de Deus e às reais necessidades das Igrejas no continente latino-americano”, afirmou o Comunicado.
Durante a 37ª Assembleia Ordinária do Celam, realizada em maio, em Honduras, os bispos guiaram suas reflexões perguntando-se: “O que Deus quer desta instituição neste momento da História?”. Também avaliaram o quanto tem sido realizado o caminho de “conversão pastoral” proposto pela Conferência de Aparecida (SP) e reforçado pelo Magistério do Papa Francisco. A reestruturação do Celam destaca como prioridades: a formação dos agentes e líderes, sacerdotes e leigos; a elaboração de subsídios pastorais; e o acompanhamento dos planos de trabalho das conferências episcopais, na medida em que essas solicitem.
Em entrevista concedida ao O SÃO PAULO, na edição de 22 de maio, Dom Odilo explicou que a Assembleia decidiu promover uma reestruturação do Celam para que este corresponda melhor às necessidades e desafios gerais da Igreja. “Nas áreas de ação, constam a promoção da justiça e caridade, a evangelização missionária, a formação do clero e dos leigos, a dignidade humana, as questões ambientais, a família e a vida, a paz e o diálogo ecumênico e inter-religioso, o diálogo com o mundo e a cultura. Já se passaram 12 anos desde a 5ª Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, realizada em Aparecida, em 2007”, disse. 

Na reunião, os bispos chegaram às seguintes conclusões e acordos:
1. Estabelecer os princípios sobre os quais se devem realizar este caminho de reflexão para a reestruturação institucional;
2. Implementar a curto prazo um processo de consulta às conferências episcopais e a outras realidades eclesiais da América Latina e do Caribe, para identificar as necessidades reais que se devem ter em conta;
3. Constituir um comitê executivo, formado pelo Presidente e pelo Secretário-Geral do Celam, e por mais quatro bispos dentre os designados para acompanhar o processo, com a finalidade de validar os passos que se vão dando;
4. Enquanto se avança no exercício de reflexão para a reestruturação e renovação do Celam, serão mantidos todos os serviços que a organização presta aos bispos, conferências episcopais e povos latino-americanos e caribenhos;
5. Para o Celam, o próximo Sínodo Pan-Amazônico, convocado pelo Papa Francisco, é um acontecimento de enorme importância ao qual a entidade está muito atenta. Por isso, convocou-se, para os dias 6 e 7 de setembro, um encontro em Bogotá com os bispos presidentes das conferências episcopais dos países da região pan-amazônica e com os diretores da Rede Eclesial Pan-amazônica (Repam).


(Fonte: Celam)

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.