SÃO PAULO

Jubileu

Caritas Arquidiocesana comemora 50 anos

Por Nayá Fernandes
14 de abril de 2018

Celebração Eucarística, presidida pelo Cardeal Scherer, no sábado, 7, marcou o início do Jubileu de ouro

Fotos: Elizangela Cordeiro/Caritas Arquidiocesana

Distribuir alimentos. Esse foi um dos primeiros trabalhos da Caritas no Brasil. Criada no dia 12 de novembro de 1956, a Caritas Brasileira organizou os escritórios regionais para facilitar a distribuição dos alimentos e, assim, a regional criada em São Paulo fazia também o papel de uma Caritas para a Arquidiocese de São Paulo. 

A assembleia na qual foram aprovados o estatuto e a diretoria da Caritas Arquidiocesana, deixando de ser um organismo regional para pertencer à Arquidiocese de São Paulo, aconteceu em dezembro de 1967, e a data oficial da fundação é 4 de abril de 1968. A organização inicial em São Paulo ficou a cargo dos Padres Oblatos de Maria Imaculada, que durante mais de uma década também foram os responsáveis pela sua administração e operação.

A caridade, inspirada pelas palavras e ações de Jesus, foi desde o começo a linha de trabalho seguida pela Caritas, que ampliou seus projetos no decorrer dos anos. 

“Ao longo da existência da Caritas Arquidiocesana de São Paulo, as urgências e os apelos sociais que motivam a Caritas mudaram várias vezes, alinhados com as mudanças na estrutura econômica, social e política que todo o mundo experimentou”, escreveu Carlos de Oliveira Camargo, em sua dissertação de mestrado em Teologia, defendida em 2015 na PUC-SP sobre “A Caritas Arquidiocesana de São Paulo: sua missão como organismo eclesial de promoção humana”.

A Caritas Arquidiocesana mantém sua sede no centro da cidade e tem um trabalho direto no atendimento de imigrantes e refugiados, além de estabelecer diferentes parcerias para projetos como o de oferecimento de microcréditos e de proteção às famílias.

 

NO BRASIL

A Caritas Brasileira, sediada em Brasília (DF), é uma organização subordinada à CNBB. Comporta 178 entidades-membro, 12 regionais e coordena uma “rede solidária” de mais de 15 mil agentes, a maioria voluntários. É membro da Caritas Internationalis. A Caritas Brasileira valoriza as ações que resultem em desenvolvimento local, solidário e sustentável. Atualmente, apoia projetos de economia solidária, segurança alimentar e nutricional, fundos solidários, de apoio a catadores de materiais recicláveis, pequenos agricultores, assentados de reforma agrária, ribeirinhos, quilombolas e indígenas, comunidades em situação de risco e afetadas por desastres socioambientais.

 

NO MUNDO

A Caritas foi fundada em 1897 na Alemanha, com a missão de servir aos pobres, vulneráveis e excluídos, independentemente de raça ou religião, por meio da caridade. Sediada no Vaticano, atualmente está em 165 países e territórios dos cinco continentes, por meio da Rede Caritas Internationalis – que detém o estatuto consultivo geral no Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC). 

 

 ‘DEMOS GRAÇAS AO SENHOR’

Para marcar o início da comemoração jubilar, aconteceu na manhã do sábado, 7, no Convento São Francisco de Assis, no centro de São Paulo, uma celebração eucarística, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, e concelebrada por Dom Eduardo Vieira dos Santos, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Episcopal Sé, e outros sacerdotes, entre os quais Padre Marcelo Monge, Ex-Diretor da Caritas, e Padre Marcelo Maróstica, atual Diretor da Caritas Arquidiocesana. 

Na homilia, o Arcebispo salientou a força da caridade cristã. “Continuemos firmes, com a força da fé e da nossa convicção, que vem de Jesus Cristo Ressuscitado. Devemos fazer a caridade de forma organizada, pois a caridade não deve ser apenas pessoal, mas organizada das muitas formas com aquelas que a Caritas promove”, afirmou o Cardeal. 

“Demos graças ao Senhor pelos 50 anos da Caritas. Eu faço votos que a nossa Caritas, com a graça de Deus, possa continuar seu trabalho, de acordo com os apelos do tempo, que são tantos. A caridade hoje nos chama para olhar para os moradores de rua, os migrantes, os refugiados e tantas outras necessidades”, continuou o Arcebispo. 

No início da celebração, membros da Caritas entraram com cinco velas, que representaram cada uma das cinco décadas de existência do organismo. Padre Marcelo Maróstica, atual diretor da Caritas, leu um texto sobre cada uma dessas décadas e agradeceu a todos que ajudaram ou ajudam a construir a história da Caritas. “Queremos agradecer a todos os que aqui estão e todos os que estão conosco nesta história. Agradecer aos nossos parceiros, que partilham os mesmos desafios, os mesmos sonhos, de construir uma sociedade melhor, uma cidade melhor, um Brasil melhor”, disse.

(Com informações de Carlos Camargo)
 

PROJETOS DESENVOLVIDOS

  • Centro de Referência para Refugiados Surgiu com a Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo, em 1970, com o objetivo de proteger brasileiros e estrangeiros que foram perseguidos pelos sistemas ditatoriais do Brasil e dos países vizinhos. Desde então, a entidade adota medidas focadas nos direitos dos refugiados e no cumprimento das obrigações internacionais assumidas pelo Brasil. O Centro de Referência para Refugiados possui quatro programas: Assistência, Integração, Proteção e Saúde Mental. Todos atendimentos visam facilitar a integração do solicitante de refúgio e/ou refugiado na sociedade brasileira.
  • Atuação no Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) Enquanto membro representante da sociedade civil perante o Conare, em conjunto com a Caritas Rio de Janeiro, a Caritas Arquidiocesana de São Paulo possui papel de extrema relevância, propondo avanços na normativa brasileira, estimulando a adoção de novas políticas públicas, além da inclusão dos refugiados em políticas já existentes. No Conare, a Caritas tem a oportunidade de argumentar pelo reconhecimento da condição de refugiado, apresentando um parecer jurídico e avançar com a interpretação da lei brasileira de refúgio.
  • Atuação junto ao Comitê Estadual para Refugiados (CER) O Comitê reúne representantes da sociedade civil, como a Caritas, e de cada uma das Secretarias de Estado, como a da Habitação, da Saúde, da Educação e da Segurança Pública.
  • Atuação junto à Rede Interinstitucional em prol de Imigrantes e Refugiados em São Paulo A Rede Interinstitucional em prol de Imigrantes e Refugiados foi criada em agosto de 2012 com o objetivo de garantir melhores condições de vida para imigrantes e refugiados na cidade de São Paulo. Faz parte da rede organizações da sociedade civil e instituições públicas.
  • Atuação junto ao Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas O Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas tem como objetivo promover ações de prevenção, ser fonte de informação e promoção da defesa dos direitos humanos, articular políticas públicas com as instituições do poder público e da sociedade civil. O núcleo está subordinado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo. (Com informações da Assessoria de Imprensa da Caritas Arquidiocesana
(Com informações da Assessoria de Imprensa da Caritas Arquidiocesana)

 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.