Cardeal Scherer preside ordenação presbiteral de religioso beneditino

Por
28 de março de 2019

Pela imposição das mãos do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, o Diácono Ronildo Vasconcelos de Oliveira (Dom Rafael), dos Monges Beneditinos Valombrosanos, foi ordenado sacerdote, no dia 19, em solene missa na Paróquia Nossa Senhora da Assunção, no Jardim Felicidade, na Região Episcopal Lapa.

Entre os concelebrantes esteve o Superior do Mosteiro São João Gualberto, Padre Robson Medeiros Alves, OSB (Dom Robson). A missa também teve a participação de familiares e amigos do Monge.

Após a proclamação do Evangelho, seguiu-se o rito de ordenação presbiteral, com o chamado e a apresentação do candidato ao sacerdócio; o propósito do eleito; a oração da ladainha, entoada com a comunidade, momento em que o então Diácono rezou prostrado no chão, como sinal de humildade e inteira entrega à ação de Deus; a imposição das mãos do Arcebispo e dos padres sobre o Diácono, seguida da prece de ordenação; a entrega das vestes presbiterais – casula e estola – levadas por familiares; a unção das mãos do ordenando, e a entrega do pão e do vinho.

Ao término do rito de ordenação, o novo Padre foi saudado com uma salva de palmas pelos fiéis que lotaram a igreja.

 

SÂO JOSÉ: HOMEM DE VIRTUDES

Na homilia, o Cardeal Scherer refletiu sobre o Evangelho do dia (Mt 1,16.18- 21,24a), dizendo que São José era justo, um homem de virtudes e de caráter, que praticou as virtudes teologais da fé, esperança e caridade.

Dom Odilo ressaltou, ainda, que São José é verdadeiramente o pai da Sagrada Família, como é o Pai da Santa Igreja, assumindo com coragem a missão que Deus lhe confiou.

 

GRATIDÃO

Antes da bênção final, o novo Padre agradeceu ao Cardeal Scherer, a Dom Robson, aos demais padres e diáconos, aos amigos, familiares e a toda a comunidade a presença, e pediu que todos rezassem por ele.

Dom Rafael atua como orientador espiritual e coordenador pastoral do Colégio São João Gualberto, que pertence ao Mosteiro São João Gualberto. O Sacerdote possui graduação em Filosofia e Pedagogia pelo Centro Universitário Claretiano, e bacharelado em Teologia pela Pontificia Studiorum Universitas Salesiana de Roma (Pio XI).

O Mosteiro São João Gualberto foi erigido canonicamente em 1967, muito embora a presença dos Monges Beneditinos Valombrosanos data desde, aproximadamente, 1959.

Foi fundado por monges italianos vindos da milenar abadia toscana de Valombrosa, localizada nos bosques apeninos, a mil metros de altura. Essa abadia foi fundada pelo próprio São João Gualberto, por volta do ano 1000, mantendo-se até hoje como um foco de luz a irradiar a vitalidade monástica na Itália, Brasil e Índia.

(Com informações do Mosteiro São João Gualberto)
 

LEIA TAMBÉM: Arquidiocese realizará abertura do segundo ano do sínodo nas regiões episcopais

Comente

Cardeal Scherer preside ordenação presbiteral de monge

Por
22 de março de 2019

Pela imposição das mãos do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, o Diácono Ronildo Vasconcelos de Oliveira, Dom Rafael, dos Monges Beneditinos Valombrosanos, foi ordenado sacerdote na noite da terça-feira, 19, em solene missa na  Paróquia Nossa Senhora da Assunção, no Jardim Felicidade, Setor Pastoral Pirituba.

Entre os concelebrantes esteve o Superior do Mosteiro São João Gualberto, Padre Robson Medeiros Alves, OSB. A missa também teve a participação de familiares e amigos do monge.

Após a proclamação do Evangelho, seguiu-se o rito de ordenação presbiteral, com o  chamado e a apresentação do candidato ao sacerdócio; o propósito do eleito; a oração da Ladainha, entoada juntamente com a comunidade, momento em que o então diácono rezou prostrado no chão, como sinal de humildade e inteira entrega à ação de Deus; a imposição das mãos do Arcebispo, dos padres sobre o diácono, seguida da prece de ordenação; a entrega das vestes presbiterais - casula e estola - levadas por familiares; a unção das mãos do ordenando e a entrega do pão e do vinho.

Ao término do ritmo de ordenação, o novo padre foi saudado com uma salva de palmas pelos fiéis que lotaram a igreja.

São José: homem de virtudes

Na homilia o Cardeal Scherer refletiu sobre o Evangelho do dia (Mt 1,16.18-21,24a), dizendo que São José era justo, um homem de virtudes e de caráter, que praticou as virtudes teologais da fé, da esperança, e da caridade.

Dom Odilo ressaltou, ainda, que São José é verdadeiramente o pai da Sagrada Família, como é o Pai da Santa Igreja, assumindo com coragem a missão que Deus lhe confiou.

Gratidão

Antes da bênção final, o novo padre agradeceu ao Cardeal Scherer, ao Dom Robson, aos demais padres e diáconos, aos amigos, familiares e a toda comunidade pela presença, e pediu que todos rezem por ele.

Dom Rafael atua como orientador espiritual e coordenador pastoral do Colégio São João Gualberto, que pertence ao Mosteiro São João Gualberto. O sacerdote possui graduação em Filosofia e Pedagogia pelo Centro Universitário Claretiano, e bacharelado em Teologia pela Pontificia Studiorum Universitas Salesiana de Roma (Pio XI).

O Mosteiro São João Gualberto foi erigido canonicamente em 1967, muito embora a presença dos monges beneditinos valombrosanos data desde, aproximadamente, 1959.

Foi fundado por monges italianos vindos da milenar abadia toscana de Valombrosa, localizada nos bosques apeninos há mil metros de altura. Esta Abadia foi fundada pelo próprio São João Gualberto, por volta do ano 1000, mantendo-se até hoje como um foco de luz a irradiar vitalidade monástica na Itália, Brasil e Índia.

(Com informações do Mosteiro São João Gualberto)

Comente

Cardeal Scherer recebe título de doutor honoris causa no Líbano

Por
11 de fevereiro de 2019

O Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, recebeu nesta sexta-feira, 8, o título de doutor honoris causa da Universidade Católica Saint-Esprit de Kaslik (Usek), no Líbano. A cerimônia de concessão do título acadêmico aconteceu no Auditório da Faculdade de Música da Usek, no campus de Jounieh.

O título foi entregue pelo reitor a instituição, o Padre e doutor Georges Hobeika. Também participaram do evento o Patriarca da Igreja Católica Maronita, Cardeal Béchara Pierre Raï, o Núncio Apóstólico no Líbano, Dom Joseph Spiteri, e o Eparca Maronita no Brasil, Dom Edgar Madi. 

FRATERNIDADE ENTRE BRASIL E LÍBANO

“Alguém poderia perguntar, e eu também me pergunto: que méritos possui o Cardeal de São Paulo, no Brasil, para receber um prestigioso título acadêmico em uma Universidade do Líbano? A resposta não poderia ser outra, a não ser a imensa simpatia e generosidade das autoridades acadêmicas que assim decidiram”, afirmou Dom Odilo, em seu pronunciamento de agradecimento.

O Cardeal recordou que, na cidade de São Paulo existe uma grande comunidade de imigrantes libaneses e seus descendentes, sendo considerada a maior fora do Líbano. “A concessão, pela vossa Universidade, do título ao Arcebispo de São Paulo expressa mais ainda a relação fraterna entre São Paulo e Beirute, entre a Igreja do Líbano e a Igreja de São Paulo. Esta concessão também nos proporciona a ocasião para compartilharmos ainda mais as nossas riquezas humanas e religiosas, para o recíproco enriquecimento e ajuda”, destacou o Arcebispo. 

A UNIVERDIDADE 

A Usek é uma universidade católica fundada pela Ordem Maronita Libanesa e atende cerca de 8 mil alunos em quatro diferentes campi. O título de doutor honoris causa é concedido por universidades a pessoas que se destacam em suas áreas de atuação e que são respeitadas por seu trabalho, independentemente de seus diplomas acadêmicos. Em latim, o termo “honoris causa” significa “por causa da honra”.

VIAGEM AO LÍBANO 

Dom Odilo está no Líbano desde a terça-feira, 5, para uma viagem que segue até o sábado, 9. A programação da visita inclui encontros com lideranças religiosas do País e celebrações, como a participação na festa de São Marun, patrono dos maronitas. 

Nesta quinta-feira, 7, o Cardeal visitou a sede da Caritas Nacional do Líbano, que possui um centro de acolhida que abriga temporariamente pessoas em situação de refúgio e perseguição.

O Arcebispo de São Paulo encontrou acolhidos que fugiram de seus países por causa da guerra, além de mulheres que fugiram com seus filhos da violência doméstica. Há, ainda, mulheres vítimas de tráfico para exploração sexual.

“Percebemos que esse drama das migrações forçadas, do tráfico humano, sobretudo para a exploração sexual, é um drama mundial. Existem redes muito fortes que atuam nesse setor... O Papa está sempre denunciando esses fatos, inclusive a exploração do transporte das pessoas que fogem das situações de violência e que são exploradas economicamente para a travessia do Mar Mediterrâneo para chegar a algum país da Europa e, muitas vezes, são abandonadas no mar ou na fronteira sem que nenhum país queira recebê-las...”, relatou Dom Odilo à rádio 9 de Julho.

(Com informações de Canção Nova e AMBA)
 

LEIA A REPORTAGME COMPLETA NA PRÓXIMA EDIÇÃO DE O SÃO PAULO, EM 13/02/19.

Comente

‘Nosso Batismo é a maior graça que recebemos em nossa vida’

Por
17 de janeiro de 2019

No domingo, 13, na Festa do Batismo do Senhor, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, presidiu missa na Catedral da Sé.

Na homilia, o Arcebispo disse que Jesus, mesmo sem precisar de penitência, vai para o meio dos pecadores para receber o Batismo e toma para si o pecado de toda a humanidade para purificar a todos, “Ele se faz o cordeiro imolado, o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, além de dar exemplo de humildade e serviço extremo à humanidade.

Dom Odilo também afirmou que, no Batismo do Senhor, a voz de Deus Pai confirma que Jesus é o Filho Amado de Deus e que Cristo, repleto do Espírito Santo, traz a Boa Nova aos homens.

O Arcebispo lembrou, ainda, que naquele dia também se recordava o Batismo de cada pessoa: “O Batismo cristão significa a nossa inserção a Jesus Cristo, a nossa purificação mediante o sangue redentor, a nossa adoção, como filhos e filhas de Deus, mediante o dom do Espírito de Cristo que nós recebemos, mediante o Batismo. Nosso Batismo é a maior graça que recebemos em nossa vida”, afirmou.

Comente

‘Espero ajudar para que outras pessoas possam conhecer Jesus Cristo’

Por
04 de janeiro de 2019

Como muitos jovens católicos, Carlos André Romualdo participava ativamente das atividades na igreja que frequentava, a Paróquia Espírito Santo, na Região Episcopal Brasilândia, especialmente nas pastorais dos cerimoniários e da Catequese.

Em 2008, incentivado pelo Padre Jaime Estevão Gomes, então pároco, Carlos André participou de encontros de discernimento vocacional e no ano seguinte, após a aprovação da Pastoral Vocacional, ingressou no Seminário Propedêutico Nossa Senhora da Assunção.

Carlos André foi ordenado diácono pela imposição das mãos do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, em 15 de dezembro, na Catedral, após uma longa e frutuosa etapa de preparação.

TRAJETÓRIA FORMATIVA

Seguindo o itinerário dos seminaristas da Arquidiocese, entre 2010 e 2012, Carlos André morou no Seminário de Filosofia Santo Cura D´Ars, e entre 2013 e 2016, no Seminário de Teologia Bom Pastor.

Entre março de 2017 e março de 2018, morou na Fazenda da Esperança, em Guaratinguetá (SP), e no retorno a São Paulo foi reintegrado ao Seminário de Teologia, onde teve continuidade o seu processo formativo.

O novo diácono tem como lema “Somos salvos na esperança” (Rm 8,24), inspirado em uma meditação sobre a virtude teologal da Esperança. “Na Fazenda, pude fazer um grande ‘mergulho’ no carisma da Esperança. Pude ‘beber’ do testemunho do Frei Hans e Nelson, fundadores da Fazendas da Esperança”, afirma.

A caminho da ordenação sacerdotal, que deve ocorrer em 2019, o Diácono Carlo André já sabe sobre como vivenciará o ministério diaconal: “Com a tônica do serviço, sobretudo no que concerne à ajuda para que outras pessoas possam conhecer Jesus Cristo”.

 

LEIA MAIS:

Padre José David: 'É o Espírito Santo que atualiza o amor de Deus na história'

Comente

Catedral da Sé terá programação especial nos dias 24 e 25

Por
24 de dezembro de 2018

Em todas as paróquias da Arquidiocese de São Paulo, o Natal será celebrado com missas na noite de 24 de dezembro e no dia 25.

Quem for à Catedral da Sé participar da missa da noite de Natal poderá acompanhar, às 23h, um concerto natalino com a São Paulo Schola Cantorum, após o qual haverá a solene missa da vigília de Natal, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

No dia de Natal, 25, Dom Odilo presidirá missa às 11h, e outras missas natalinas acontecerão às 9h e às 17h na Igreja Mãe da Arquidiocese de São Paulo. Ainda neste dia, o Arcebispo Metropolitano celebrará o Natal às 17h no Arsenal da Esperança (Rua Dr. Almeida Lima, 900, Mooca).

As missas com Dom Odilo na Catedral da Sé nos dias 24 e 25 terão transmissão ao vivo da rádio 9 de Julho, em AM 1.600 e em www.radio9dejulho.com.br.

Dom Cláudio Hummes

O Arcebispo Emérito de São Paulo, Cardeal Cláudio Hummes também presidirá missas de Natal em São Paulo. No dia 24, às 18h, na Paróquia Nossa Senhora do Brasil (Praça Nossa Senhora do Brasil, 1, Jardim América); e no dia 25, às 10h30, na Paróquia Divino Salvador (Rua Casa do Ator, 450, Vila Olímpia).

Bispos Auxiliares

Também os bispos auxiliares da Arquidiocese de São Paulo presidirão missas de Natal em diferentes paróquias nas regiões episcopais.

Dom Carlos Lema Garcia celebrará o Natal no dia 25, às 18h30, na Paróquia Nossa Senhora do Brasil (Praça Nossa Senhora do Brasil, 1, Jardim América), na Região Sé.

Dom Devair Araújo da Fonseca presidirá missa de Natal no dia 24, às 20h, na Paróquia São Luiz Gonzaga (Praça Dom Pedro Fulco Morvidi, 1, Vila Pereira Barreto), na Região Brasilândia.

Dom José Roberto Fortes Palau celebrará o Natal no dia 24, às 19h, na Paróquia São João Batista (Rua Doutor Mário Vicente, 1.108, Ipiranga), na Região Ipiranga.

A missa da noite de Natal presidida por Dom Luiz Carlos Dias em 24 de dezembro será às 20h na Paróquia Sagrada Família (Rua João Cordeiro, 772, Vila Carrão), na Região Belém.

Dom Sergio de Deus Borges celebrará o Natal no dia 24, às 20h, na Paróquia São Francisco e São Benedito (Rua Valdemar Martins, 879, Parque Peruche), na Região Santana. No dia 25, às 11h, o Bispo presidirá a missa de Natal na Catedral Nossa Senhora do Paraíso da Eparquia Greco Melquita (Rua do Paraíso, 21, Paraíso).

Por fim, Dom Eduardo Vieira dos Santos celebrará o Natal no dia 24, às 18h, na Paróquia Santo Eduardo (Rua dos Italianos, 567, Bom Retiro), na Região Sé; e no dia 25, às 11h, no Sítio Santa Marta da Missão Belém, na Serra do Japi, em Jundiaí (SP).

Comente

Cardeal Scherer ordena 6 padres para a Arquidiocese de São Paulo

Por
12 de dezembro de 2018

Unir-se cada vez mais ao Cristo, Sumo Sacerdote que se entregou ao Pai por todos, e ser com Ele consagrado a Deus para a salvação da humanidade. Esse foi um dos propósitos assumidos pelos seis diáconos seminaristas ordenados presbíteros na Catedral da Sé, na tarde do sábado, 8, data em que a Igreja celebrou a Solenidade da Imaculada Conceição, cujo dogma afirma que a Virgem Maria nasceu e viveu em santidade, sem a mancha do pecado original. 

A missa solene, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, e concelebrada pelos bispos auxiliares e membros do clero da Arquidiocese de São Paulo, contou com a presença dos familiares e amigos dos diáconos Anderson Pereira Bispo, Claudio José Ribeiro, José David Ramírez Velásquez, Maycon Wesley da Silva, Maykom Sammuel Alves Florêncio e Pierre Rodrigues da Costa.  

Após a liturgia da Palavra, seguiu-se o rito de ordenação presbiteral, com o  chamado e a apresentação dos candidatos ao sacerdócio; o propósito  dos eleitos; a oração da Ladainha, entoada juntamente com a comunidade, momento em que os diáconos rezaram prostrados no chão, como sinal de humildade e inteira entrega à ação de Deus; a imposição das mãos do Arcebispo, dos bispos auxiliares e demais padres sobre os diáconos, seguida da prece de ordenação; a entrega das vestes presbiterais - casula e estola - levadas por familiares; a unção das mãos dos ordenandos e a entrega do pão e do vinho. Concluído o rito de ordenação, os novos padres foram saudados com uma salva de palmas pelos fiéis que lotaram a Catedral da Sé, e acolhidos fraternalmente pelos demais sacerdotes.

 

MARIA: CAMINHO DE SANTIDADE

Na homilia, o Cardeal Scherer refletiu sobre o dogma da Imaculada Conceição e disse que Maria, preservada do pecado, é a imagem de tudo aquilo que a Igreja deve ser: “Deus nos quer santos e se pecamos devemos buscar misericórdia”.

Dom Odilo afirmou, ainda, que o culto à Virgem Maria no Advento e a Solenidade da Imaculada Conceição favorecem a vivência desse tempo litúrgico: “Maria Imaculada comemorada durante o Advento também já nos acena para aquilo que estamos por celebrar: o Natal do Senhor, para acolher o Salvador. Devemos ir ao Seu encontro purificados de tudo aquilo que atrapalha o encontro com Ele, e por isso Nossa Senhora Imaculada é para nós também a imagem do caminho que devemos fazer durante o Advento, e, como toda nossa vida é um Advento, vamos ao encontro do Senhor, que vem ao nosso encontro”. 

Tendo como exemplo o Cristo, Bom Pastor, que não veio para ser servido, mas para servir, o Arcebispo recordou em síntese a missão dos presbíteros: pregar o Evangelho, apascentar o povo de Deus e, como bons pastores, celebrar o culto divino realizado na celebração da Eucaristia. Dom Odilo recomendou de maneira especial que os novos sacerdotes lembrem- -se sempre desse dia, recorrendo a Nossa Senhora como Mãe, intercessora e consolo, “aquela que os anima e os encoraja a realizar em todos os momentos a vontade de Deus”, exortou.  

 

FAMÍLIA E VOCAÇÃO

Da casa da família rumo ao seminário até a ordenação presbiteral são no mínimo nove anos de formação, o que é possível também graças ao apoio e oração das famílias, primeiras promotoras dessa vocação. Com sentimento de dever cumprido, Antônio Carlos Rodrigues e Maria do Carmo Rodrigues, pais de Pierre Rodrigues da Costa, vieram de Piracicaba (SP) cheios de alegria e abençoados com a graça de um “filho padre”.

Para a ordenação de Maycon Wesley da Silva, o mesmo espírito de gratidão e louvor a Deus trouxe, de Maringá (PR), Lucilene Maria e Aparecido Soares, que, sentados na primeira fila da Catedral da Sé, recordavam os primeiros sinais de vocação do filho, que desde os 8 anos reunia as outras crianças para a oração do Terço. 

Entre os convidados para a celebração, vindos da Colômbia, Victor e Ruth, pais de José David Ramírez Velásquez, também expressaram grande alegria com a ordenação do filho formado no Seminário Missionário Internacional Arquidiocesano Redemptoris Mater São Paulo Apóstolo, cuja formação ao ministério presbiteral enfatiza a plena disponibilidade para a missão. Momentos antes da celebração, o Reitor desse seminário, Padre José Francisco Vitta, falou sobre a caminhada vocacional do ordenando desde que chegou da Colômbia. “José David vem como um moço muito jovem, amadurece no seminário e vai perdendo aqueles traços de nacionalismo, porque a Igreja Católica é universal. Portanto, hoje é um dia muito belo para toda a Igreja, o Espírito Santo sempre suscita vocações e a suscitou no José David”, afirmou.

 

MISSÃO

Dom José Roberto Fortes Palau, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Ipiranga e referencial para Pastoral Vocacional, disse que os neossacerdotes agora necessitam das orações e da  proximidade fraterna da comunidade: “A primeira coisa que o povo de Deus pode fazer é rezar por esses presbíteros para que sejam sacerdotes segundo o coração de Cristo, Bom Pastor, e também incentivar, dar sempre uma palavra de apoio, demonstrar amizade com os padres que precisam do carinho do povo. É uma vida de dedicação, como dizem as palavras da oração que consagra o sacerdote: ‘configura tua vida ao mistério de Cristo’. Então, a vida do padre é marcada por alegrias e tristezas, mas quando a gente tem o carinho do povo isso muito contribui para a perseverança do padre”, enfatizou.

Ao final da celebração, o Padre Maykom Sammuel Alves Florêncio, em nome dos novos sacerdotes, manifestou gratidão a Deus pelos dons concedidos a eles – a vida, a família e o chamado ao sacerdócio –, à Igreja em São Paulo e ao Cardeal Scherer, que os acolheu e os confirmou na vocação que cresce sob o cuidado da Virgem Maria, e aos formadores do Seminário Arquidiocesano Imaculada Conceição. 

Os seis novos padres agora se apresentarão aos bispos auxiliares das regiões episcopais designadas (veja relação abaixo) para realizar seus primeiros encargos pastorais.
 

Veja mais fotos das ordenações eno Facebook da Arquidicese de São Paulo

Comente

Cardeal Versaldi encontra-se com a comunidade acadêmica na PUC-SP

Por
26 de novembro de 2018

Na manhã desta sexta-feira, 23, o Cardeal Giuseppe Versaldi, Prefeito da Congregação para a Educação Católica da Santa Sé, visitou o campus Ipiranga da PUC-SP, sendo recepcionado pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Grã-Chanceler da pontifícia universidade e Arcebispo de São Paulo.

Na oportunidade, o Cardeal Versaldi encontrou com professores e alunos da Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da Faculdade de Direito Canônico São Paulo Apóstolo e do Centro Universitário Assunção (Unifai).

O Prefeito da Congregação para a Educação Católica referiu-se à constituição apostólica Veritatis gaudium (Alegria da verdade), do Papa Francisco, sobre as faculdades e instituições de ensino eclesiásticas, a qual indica os critérios para uma renovação e impulso da contribuição dos estudos eclesiásticos para uma Igreja missionária ‘em saída’.

De acordo com o Cardeal Versaldi, o Santo Padre deseja que as universidades e instituições católicas de ensino façam parte do processo de renovação de que a igreja precisa

À tarde, o Cardeal Versaldi visitou o campus Perdizes da PUC-SP, onde, na companhia de Dom Odilo, encontrou-se com a Reitora da instituição, Maria Amalia Pie Abib Andery, o Secretário Executivo da Fundação São Paulo, Padre José Rodolpho Perazzolo, diretores das nove faculdades da pontifícia universidade e outros representantes da comunidade acadêmica. Na saída, ele conversou brevemente com a imprensa.

BIOGRAFIA

Nascido em 30 de julho de 1943, em Villarboit (Vercelli), o Cardeal Giuseppe Versaldi foi ordenado em 29 de junho de 1967. É graduado em Psicologia e Doutor em Direito Canônico. Em 1981, recebeu o título de advogado da Sagrada Rota Romana.

Como Bispo, atuou entre 2007 a 2011, na Diocese de Alessandria, na Itália. Em Roma, foi Presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé, entre 2011 a 2015, Cardeal-Diácono do Sagrado Coração, em 2012. Foi criado cardeal pelo Papa Bento XVI em 18 de fevereiro do mesmo ano.

Desde 2015, atua como Prefeito da Congregação para a Educação Católica da Santa Sé, que abrange duas áreas: todas as Universidades, Faculdades, Institutos e Escolas Superiores de estudos eclesiásticos ou civis dependentes de pessoas físicas ou morais eclesiásticas, bem como Instituições e Associações com fins científicos; e todas as Escolas e Institutos de instrução e de educação, de qualquer nível e grau pré-universitário, dependentes da Autoridade Eclesiástica, orientados para a formação da juventude, salvo aqueles Institutos que estão sob a responsabilidade das Congregações para as Igrejas Orientais e para a Evangelização dos Povos.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA PRÓXIMA EDIÇÃO DO O SÃO PAULO, NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, 28/11

Comente

Prefeito da Congregação para a Educação Católica visita a Arquidiocese

Por
23 de novembro de 2018

O Cardeal Giuseppe Versaldi, Prefeito da Congregação para a Educação Católica da Santa Sé, visita nesta sexta-feira, 23, dois campi da PUC-SP, sendo acolhido pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Grã-Chanceler da pontifícia universidade e Arcebispo de São Paulo.

No Ipiranga, a partir das 10h30, o Cardeal Versaldi terá encontro com a comunidade acadêmica das faculdades de Teologia, Filosofia e de Direito Canônico São Paulo Apóstolo.

À tarde, às 15h, no campus Monte Alegre, no bairro de Perdizes, terá reunião com o corpo diretivo da PUC-SP, sendo recepcionado por Dom Odilo e pela reitora da PUC-SP, a Profa. Dra. Maria Amalia Pie Abib Andery. Por volta das 16h30, o Cardeal Versaldi atenderá a imprensa em coletiva de imprensa.

No início desta semana, o Prefeito da Congregação para a Educação Católica da Santa Sé participou do colóquio “A Educação Superior Católica à Luz do Instrumentum Laboris: Educar Hoje e Amanhã. Uma Paixão Que Se Renova”, realizado pela PUC-Campinas.

BIOGRAFIA

Nascido em 30 de julho de 1943, em Villarboit (Vercelli), o Cardeal Giuseppe Versaldi foi ordenado em 29 de junho de 1967. É graduado em Psicologia e Doutor em Direito Canônico. Em 1981, recebeu o título de advogado da Sagrada Rota Romana.

Como Bispo, atuou entre 2007 a 2011, na Diocese de Alessandria, na Itália. Em Roma, foi Presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé, entre 2011 a 2015, Cardeal-Diácono do Sagrado Coração, em 2012. Foi criado cardeal pelo Papa Bento XVI em 18 de fevereiro do mesmo ano.

Desde 2015, atua como Prefeito da Congregação para a Educação Católica da Santa Sé, que abrange duas áreas: todas as Universidades, Faculdades, Institutos e Escolas Superiores de estudos eclesiásticos ou civis dependentes de pessoas físicas ou morais eclesiásticas, bem como Instituições e Associações com fins científicos; e todas as Escolas e Institutos de instrução e de educação, de qualquer nível e grau pré-universitário, dependentes da Autoridade Eclesiástica, orientados para a formação da juventude, salvo aqueles Institutos que estão sob a responsabilidade das Congregações para as Igrejas Orientais e para a Evangelização dos Povos.

Comente

Relatório de Liberdade Religiosa na Mundo será lançado nesta quinta-feira

Por
22 de novembro de 2018

O Relatório de Liberdade Religiosa no Mundo, uma compilação de análises da situação legal e constitucional sobre a liberdade religiosa em 196 países, será lançado pela Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) nesta quinta-feira, 22, às 20h, em São Paulo, no Auditório do PIME (Rua Joaquim Távora, 686, na Vila Mariana).

Publicado há 20 anos pela ACN – atualmente com uma nova edição a cada dois anos – o Relatório abrange não apenas os cristãos, mas todos os grupos religiosos.

O lançamento terá um painel de discussão com os convidados: Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo; Iyalorixá Carmen de Oxum, representante das religiões de matriz africana no comitê gestor da secretaria de Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo; e professor Edin Sued Abumanssur, Doutor em Ciências Sociais e integrante do Departamento de Teologia e Ciências da Religião da PUC-SP.

O Relatório também descreve os incidentes de perseguição religiosa registrados em cada nação, que são diferenciados em três categorias e classificados como: Intolerância; Discriminação; e Perseguição. 

Por fim, observa-se no período em análise (julho de 2016 a junho de 2018) se a liberdade religiosa melhorou, permaneceu igual ou piorou, além de informar as perspectivas para um futuro próximo.

Em todo mundo, a apresentação do relatório será acompanhada por uma série de campanhas publicitárias; reuniões de oração e conferências ao redor do mundo, programadas para ocorrer entre 22 de novembro e 4 de dezembro. Neste ano, mais uma vez, vários edifícios públicos emblemáticos serão iluminados em vermelho, a fim de chamar a atenção para a situação das pessoas que sofrem perseguição religiosa.

 

LEIA TAMBÉM

Na República Centro-Africana, 'A Igreja Católica é a última que apaga a luz'

 

Comente

Páginas

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.