SÃO PAULO

IGREJA

‘Canção Nova Abraça São Paulo’ testemunha a presença de Deus na cidade

Por Fernando Geronazzo
30 de agosto de 2019

Realizado desde 2014, evento da Comunidade Canção Nova ressalta a evangelização na cidade 

Cerca de 10 mil pessoas participaram de mais uma edição do “Canção Nova Abraça São Paulo”, no domingo, 25, no Ginásio do Ibirapuera, na zona Sul da Capital Paulista. 


O evento de evangelização promovido desde 2014 pela Comunidade Canção Nova reuniu fiéis para testemunhar a fé por meio de momentos de oração, pregações, música, adoração eucarística e participação na Santa Missa. 


“Nosso principal objetivo é levar às pessoas o que a Canção Nova tem como carisma: a experiência pessoal com Jesus Cristo por meio da eficácia do Espírito Santo”, explicou o Padre Anderson Marçal, sacerdote da missão da Comunidade em São Paulo.

 

 

DEUS HABITA ESTA CIDADE
Pela manhã, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, esteve no evento para saudar os participantes e dirigir sua mensagem. Ele afirmou que São Paulo precisa ser amada e abraçada, pois é uma cidade onde Deus habita, recordando o lema do sínodo arquidiocesano: “Deus habita esta cidade, somos suas testemunhas”.


“Queremos que a presença de Deus seja sempre mais reconhecida, apreciada, amada. Que acolhendo Deus no meio de nós, essa cidade seja melhor, seja boa para todos, segura, solidária fraterna, respeitosa e justa”, acrescentou Dom Odilo, motivando todos a participar ativamente da vida da cidade, testemunhando a beleza do seguimento a Jesus Cristo. 

 

DESPERTAR MISSIONÁRIO
O Arcebispo também recordou que em outubro será celebrado em todo o mundo o Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo Papa Francisco.  Ele afirmou, ainda, que o sínodo arquidiocesano de São Paulo vem ao encontro dessa proposta, ao convidar a Igreja para um caminho de comunhão, conversão e renovação missionária na cidade. “É preciso um novo despertar missionário na nossa Igreja em São Paulo, em todas as paróquias, comunidades e organizações eclesiais.”


“Queremos lançar esse apelo para vocês: viver o mês de outubro como um mês missionário. Confio que a Canção Nova vai abraçar essa iniciativa também”, completou o Cardeal Scherer. 

CAMPO DE MISSÃO
Rodrigo Luiz Santos, responsável pela missão da Canção Nova em São Paulo há um ano e meio, destacou que o “Abraça São Paulo” é uma maneira de, como o nome diz, “abraçar a cidade e acolhê-la como um campo de missão e evangelização”.


Padre Anderson acrescentou que a Capital Paulista é “um grande areópago onde é preciso levar a experiência sempre nova de Jesus”. 


“O Evangelho é único, a novidade que Jesus trouxe é única, porém, é preciso transmitir essa novidade de uma forma que as pessoas entendam”, afirmou o Sacerdote. 


Para isso, além de grandes eventos como o “Abraça São Paulo”, a Comunidade promove uma série de iniciativas voltadas a diferentes públicos, como encontros e grupos de jovens, encontros de casais, vigílias, missas e grupos de oração. 


A Canção Nova também possui uma loja, localizada na região central da Capital, que funciona como um centro de evangelização, onde são realizados cursos e palestras formativas. “Nós queremos e não podemos deixar de evangelizar”, disse Santos. 


Ele salientou que alguns dos jovens que procuram a Comunidade tiveram o primeiro contato com a fé cristã por meio de algum conteúdo nas redes sociais. “Alguns desses jovens vêm até nós querendo conhecer mais a Igreja, os sacramentos, pedindo o Batismo, a Crisma, até para receberem a primeira Comunhão”, contou. 


Recordando as palavras do Monsenhor Jonas Abib, Fundador da Comunidade, a Canção Nova é como uma “secretaria paroquial”, que acolhe todos os tipos de pessoas e as encaminha para a vida da Igreja nas mais diversas vocações, carismas e serviços.

JUVENTUDE


Um dos públicos que a Canção Nova mais atrai é a juventude. Para isso, a Comunidade reconhece o desafio de encontrar uma linguagem adequada, especialmente para o jovem imerso na metrópole. 


Uma das atrações do evento foi o missionário Dunga, cantor, compositor, pregador e escritor que trabalha com a juventude há cerca de 30 anos. Ele ressaltou que a Igreja precisa oferecer opções que tenham a cara da cidade, usando de criatividade e do testemunho dos próprios jovens.


“É preciso ir ao encontro dos jovens, nas feiras, nas ruas, parques. É importante compreender que a dinâmica da noite de São Paulo pode oferecer grupos de oração e opções interessantes para eles. Portanto, é necessário que façamos uma leitura desta cidade para verdadeiramente chegar ao coração da juventude”, completou Dunga.

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.