NACIONAL

Pelo Brasil

Brasil registra aumento na doação de órgãos

Por José Ferreira Filho
08 de outubro de 2018

Entre janeiro e junho deste ano, houve um crescimento de 7% no número de doadores de órgãos em relação ao mesmo período do ano anterior

Reprodução da Internet

O Ministério da Saúde espera atingir, até o fim do ano, o maior número de doação de órgãos no Brasil desde 2014. Entre janeiro e junho deste ano, houve um crescimento de 7% no número de doadores de órgãos em relação ao mesmo período do ano anterior, passando de 1.653, em 2017, para 1.765, em 2018, sendo que a expectativa é chegar a 3.530 até o fim do ano.

Com esse aumento, o Ministério prevê que este ano serão realizados cerca de 26,4 mil transplantes, sendo 8.690 de órgãos sólidos (coração, fígado, pâncreas, pulmão e rim), sem contar os transplantes de córnea e medula óssea, cujos números são igualmente expressivos. 

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), Paulo Pêgo Fernandes, não basta simplesmente priorizar as campanhas e conscientizar a população no sentido de aumentar tanto o número de doadores quanto o de transplantes, mas também de treinar equipes multidisciplinares de saúde com relação ao diagnóstico de morte encefálica e a criação de centros regionais de transplante.

“Você tem de treinar pessoas no âmbito do Brasil inteiro nas seguintes questões: para fazer o diagnóstico e para saber como conversar, explicar essa situação aos familiares. Outra demanda são os centros regionais de transplante, porque, pelo fato de o País ser muito grande, dependendo do órgão, você não consegue transportá-lo do Norte para o Sul a tempo, sendo que, ao permanecer por um período excessivo fora do corpo do doador, torna-se inviável para utilização”, afirma Fernandes.

Fonte: Agência Brasil
 

LEIA TAMBÉM: Filme terá renda revertida ao combate do câncer infantil

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.