INTERNACIONAL

República Centro-Africana

Ataque a Catedral deixa dezenas de vítimas

Por Filipe David
04 de dezembro de 2018

O conflito no País remonta a dezembro de 2012, quando diversos grupos muçulmanos rebeldes se uniram e tomaram o poder

Pelo menos 48 pessoas morreram no ataque à Catedral do Sagrado Coração em Alindao, no dia 15, incluindo um sacerdote. Muitos dos mortos eram refugiados que buscavam abrigo no local. O ataque foi perpetrado por antigos membros do grupo Seleka, em retaliação contra a morte de um muçulmano morto no dia anterior pelos anti-balaka. 

O conflito no País remonta a dezembro de 2012, quando diversos grupos muçulmanos rebeldes se uniram – sob o nome de Seleka – e tomaram o poder. Em resposta aos ataques do Seleka, foram formados diversos grupos de autodefesa locais, chamados anti-balaka, compostos por cristãos e outros grupos não muçulmanos. O conflito ganhou proporções à medida que os grupos começaram a praticar ataques de vingança um contra o outro, mergulhando o País numa guerra sectária. 

O sacerdote morto no ataque foi o Vigário Geral, Padre Blaise Mada. É possível que um outro sacerdote, Padre Celestine Ngoumbango, também tenha sido morto, mas a informação não foi confirmada. Diversas casas locais também foram atacadas, saqueadas e incendiadas. 

Muitas igrejas oferecem abrigo tanto a cristãos quanto a muçulmanos que buscam proteção. Muitas delas são o último refúgio de muçulmanos que sofrem violência da parte dos anti-balaka. A Conferência Episcopal Centro-Africana declarou que a Igreja Católica “tornou-se o alvo de grupos armados” no País. Os bispos pediram ao governo e às forças da Organização das Nações Unidas (ONU) presentes no local que coordenem suas ações para que os responsáveis pelos ataques sejam levados à Justiça. Eles também pediram aos fiéis que rezem pela paz e evitem todo espírito de vingança, que só contribui para o aumento da violência.

Fonte: Catholic Herald/ Fides 
 

LEIA TAMBÉM: O pior incêndio da história

 

 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.