INTERNACIONAL

Pelo Mundo

ACN – uma ponte de amor

Por ACN
11 de março de 2019

A Fundação há mais de 70 anos auxilia os que mais precisam no mundo todo

A ACN é uma Fundação Pontifícia que há mais de 70 anos auxilia os que mais precisam no mundo todo. A partir de hoje, você é convidado a acompanhar essa aventura de fé, pois mensalmente conhecerá mais sobre essa obra aqui no jornal O SÃO PAULO.

A história da ACN (sigla do nome em Inglês Aid to the Church in Need, que em Português é traduzido como Ajuda à Igreja que Sofre) teve início no Natal de 1947, época em que o mundo vivia o período pós-2a Guerra Mundial. Os alemães viviam uma grande miséria sem ter quem os ajudasse, pois o ódio estava latente no coração daqueles que sofreram horrores nas mãos do nazismo.

Um jovem padre holandês, chamado Werenfried van Straaten, vivia na Bélgica e estava incomodado com toda a situação de miséria e ódio que o mundo experimentava naquele momento. Ele mesmo havia perdido muitos amigos na guerra.

Naquele Natal, Padre Werenfried – cujo nome significa combatente pela paz – escreveu um artigo intitulado “Sem lugar na hospedaria”. No artigo, ele pedia pelo restabelecimento do amor em um mundo dilacerado; ele escreveu contra o ódio e a favor da reconciliação, colocando a misericórdia acima do direito.

Aquele artigo definiu a missão do Padre Werenfried: seu apelo encontrou eco no coração de muitos belgas, que ajudavam com doações em dinheiro e, quando não tinham dinheiro, ofereciam toucinho, fato que o apelidou como Padre Toucinho.

Com essa ajuda, Padre Werenfried conseguiu alimentar os alemães com comida e esperança, provando que “as pessoas são melhores do que pensamos”. Nascia aí a ACN. Sua iniciativa permitiu que os padres pudessem novamente acompanhar as pessoas que precisavam deles; para isso, criou o que chamou de “padres de mochilas”. Eram sacerdotes que viajavam em motos e atendiam a população levando a esperança que brota da fé. Também fundou a Ordem dos Construtores, com o objetivo de erguer casas para famílias que não tinham onde morar.

Todo esse trabalho tornou-se conhecido e o Padre Werenfried começou a viajar o mundo para “enxugar as lágrimas de Cristo, onde quer que Ele chore”. Na década de 50, ele foi para a Ásia e conheceu a Madre Teresa de Calcutá. Foi o primeiro na Europa a escrever sobre o trabalho dela, tornando mais conhecida a missão da futura Santa Teresa de Calcutá.

Nos anos 60, o Papa João XXIII chamou o Padre Werenfried à Roma e pediu que ele estendesse sua ajuda à América Latina. O primeiro país a ser visitado foi o Brasil e, desde então, foram realizados milhares de projetos que ajudaram aqueles que mais sofrem aqui no País.

Com o crescimento da ACN, foram abertos escritórios em diversos países, entre eles o Brasil – desde 1997. Sobre os pilares informação, oração e ação, a ACN tornou-se uma ponte de amor entre aqueles que precisam de ajuda e os que querem ajudar.

Padre Werenfried faleceu em 2003, com 90 anos, deixando como herança seu carisma de ajudar os que sofrem. Como Fundação Pontifícia, a ACN é ligada diretamente ao Papa Francisco. Uma obra conduzida por Deus, que se utiliza dos corações dos seus filhos, uma obra da qual você é chamado a participar e viver essa aventura da fé!

 

LEIA TAMBÉM: Reconstrução do Seminário Cristo Rei

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.