NACIONAL

57º ASSEMBLEIA DA CNBB

A mineração no Brasil e os desafios na atuação da Igreja

Por Redação com CNBB
08 de mai de 2019

“Nós somos, hoje, nessa região de Brumadinho, uma referência", disse Dom Vicente de Paula Ferreira, Bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG).

“A mineração no Brasil e os desafios na atuação da Igreja” foi tema do meeting point que aconteceu na segunda-feira, 6, durante 57ª Assembleia Geraldo dos Bispos do Brasil, que ocorre em Aparecida (SP) até o dia 10 deste mês. Os convidados foram Dom Sebastião Lima Duarte, Bispo de Caxias (MA) e Dom Vicente de Paula Ferreira, Bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG).

Segundo dom Vicente, a voz da Igreja deve ser uma voz profética, que ajude a sociedade a refletir sobre a questão da mineração no país. “A Igreja não faz política partidária, mas a voz da Igreja precisa ser escutada pela nossa sociedade. A voz da Igreja em Brumadinho, por exemplo, é a que o povo mais acredita”, disse.

O auxiliar de Belo Horizonte acredita, porém, que no Estado de Minas Gerais essa reflexão tem que ser feita imediatamente. “Se não dermos um basta, o que vai ser de Minas? São situações de uma calamidade, de um cenário desolador. Que tipo de mineração e onde ela pode ser autorizada? Tem coisa mais importante que minério. Matar gente não vale, destruir rios não vale, matar pessoas não vale”, afirmou.

Sobre os desafios da Igreja nesta realidade, dom Vicente disse que em Brumadinho, que há mais de cem dias foi devastada pela lama da Vale, a Igreja tem sido essa presença acolhedora. “Nós somos, hoje, nessa região de Brumadinho, uma referência. A Igreja tem credibilidade numa crise política e social. As pessoas confiam na gente. Testemunhando o Evangelho, desapegados de qualquer pretensão, de donos da verdade, mas abraçado àqueles que estão sofrendo”, disse.

O bispo de Caxias (MA) e presidente do Grupo de Trabalho da Mineração, dom Sebastião Lima Duarte, explicou sobre a realização dos trabalhos. “Nosso objetivo é conhecer melhor a realidade e os impactos da mineração no Brasil. Neste sentido, o grupo traçou um conjunto de ações. Uma delas é dar continuidade ao levantamento das áreas, no Brasil, impactadas por projetos de mineração, bem como identificar quais são os grupos e organizações que atuam nesta pauta”.

Leia mais em http://www.osaopaulo.org.br/noticias/brumadinho-temos-que-cobrar-justica-e-a-responsabilizacao-dos-agentes-desta-catastrofe

Por padre Andrey Nicioli/CNBB

Tags: 
Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.