SÃO PAULO

Summer Beats DNJ

40 mil jovens participam do Summer Beats DNJ

Por Nayá Fernandes
20 de setembro de 2018

Durante o evento, foram arrecadadas 23 toneladas de alimentos para o ‘Projeto Vida Nova’, da Arquidiocese, mantido pela Missão Belém

Luciney Martins/O SÃO PAULO

Desde às 5h, Pedro Gabriel Leite Santana, 19, estava na entrada principal do evento Summer Beats DNJ que aconteceu no domingo, 16, a partir das 8h, no Aeroporto Campo de Marte, na zona Norte da Capital Paulista. Pedro faz parte do Setor Juventude da Paróquia Cristo Ressuscitado, na cidade de Embu das Artes (SP), e trabalhou como voluntário na acolhida das pessoas durante o evento.

“Está sendo muito cansativo, mas estou muito feliz, sobretudo por ver tantos jovens reunidos”, afirmou Pedro. Cerca de 40 mil jovens participaram do evento que, pela primeira vez, aconteceu em parceria com a Arquidiocese de São Paulo. Anualmente, o Dia Nacional da Juventude (DNJ) é celebrado na Arquidiocese e este ano aconteceu juntamente com o Summer Beats.

O DNJ está em sua 33ª edição. O primeiro aconteceu em 1985, durante o Ano Internacional da Juventude, criado pela ONU. Já o Summer Beats começou em 2006, no antigo parque de diversões Playcenter.

O tema do DNJ foi “Juventude Construindo uma Cultura de Paz” e o lema, inspirado no livro de São João, “Disse estas coisas para que em mim vocês tenham paz; neste mundo vocês terão aflições, contudo, tenham coragem, eu venci o mundo” (Jo 16,33).

Além da feira vocacional, com a presença de padres, religiosos e religiosas que ajudaram os jovens com informações e orientações vocacionais, uma tenda de confissões e outra para adoração ao Santíssimo Sacramento foram montadas para receber os jovens. Os bispos participaram com catequeses que aconteceram durante toda a programação.

O evento teve o apoio da Prefeitura de São Paulo, do Setor Juventude da Arquidiocese de São Paulo, da Canção Nova e das editoras Ave-Maria e Paulus e da livraria Loyola.

 

MISSA

Às 11h, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, presidiu a celebração eucarística. Na homilia, ele salientou que o grande motivo de os jovens estarem reunidos é a busca de um caminho de santidade. “Quem é Jesus para nós? Por que somos cristãos?”, insistiu o Cardeal, que falou também sobre a situação de pobreza e violência vivida hoje por muitos jovens, e como os católicos devem ser para essa juventude uma presença de alegria e esperança.

O Arcebispo convidou os jovens para a Marcha pela Vida, que acontecerá na Avenida Paulista, no dia 30, a partir das 15h.

 

SHOWS

O Summer Beats DNJ contou com uma programação extensa de shows de várias bandas católicas, como Banda Dominus, Rosa de Saron, Adoração e Vida e Colo de Deus. Outros cantores, como Thiago Brado e Tony Allysson, animaram a juventude e promoveram momentos de oração e louvor.

Leonardo Rabeiro de Oliveira, 43, é músico da Banda Dominus e foi um dos seus fundadores, em 1989. Casado e pai, Leo, como é conhecido, concilia a rotina de shows com a da família que mora em Belo Horizonte (MG).

“Começamos como um grupo de adolescentes tocando na igreja e no grupo de jovens, até que deixei minha profissão de engenheiro elétrico para dedicar-me totalmente à música católica”, contou Leo. A Dominus tem hoje um disco de ouro, nove cd’s e dois dvd’s gravados. A banda foi a primeira a tocar no evento. Leo disse à reportagem que se surpreendeu com a acolhida dos jovens.

 

ESPIRITUALIDADE

Uma fila contínua de pessoas se formou durante todo o dia. Uma a uma, elas se sentavam para ser atendidas pelos padres que se dispuseram a atender confissões.

Padre Elson Paulo Correia Lopes, 28, era um deles. Sentado embaixo de uma árvore, o Padre, da Congregação dos Espiritanos, é natural de Cabo Verde, no continente africano, chegou ao local às 8h e atendeu jovens durante todo o dia. Há um ano e meio no Brasil, Padre Elson é Vigário na Paróquia Santíssima Trindade, em Perus, e trabalha no Centro de Curso de Capacitação da Juventude (CCJ), na Vila Alpina. Além disso, ele contribui com a promoção, em todo o Brasil, do Curso de Dinâmicas para Líderes (CDL).

“Está sendo uma experiência muito boa ver o interesse dos jovens de se aproximarem de Deus. Os jovens querem uma Igreja que possa acolhê-los em suas dificuldades, que os ajudem a realizar uma escolha de vida”, disse Padre Elson, que conheceu a Congregação da qual faz parte em Cabo Verde, mas fez uma experiência missionária em Moçambique, também na África, que foi decisiva para confirmar seu chamado à vida sacerdotal.

Antônio Junior, sócio-fundador da Summer Beats Produções disse à reportagem do O SÃO PAULO : “O meu sonho sempre foi unir toda a Igreja para fazer um evento de massa e essa oportunidade surgiu quando recebi o convite para uma reunião com padres do Setor Juventude da Arquidiocese de São Paulo. Montamos um evento com estrutura de grandes festivais. O evento foi recheado de muita música e espiritualidade, com catequeses dos bispos, confissão, adoração ininterrupta, missa e encerramento com a bênção do Santíssimo. Uma parceria linda que surgiu entre o Summer Beats e a Arquidiocese de São Paulo”.

 

‘DE TODOS OS CANTOS’

Jovens de diferentes cidades do Estado de São Paulo e de outros estados foram em caravanas para participar do Summer Beats DNJ.

Samuel Couto Silva, 19, é o coordenador de um grupo de 23 jovens que viajou de Ouro Fino (MG) a São Paulo especialmente para o evento. “Saímos às 2h e voltaremos ainda hoje para nossa cidade”, disse Samuel. Eles participam da Comunidade Arquidiocesana Javé Nissi, da Renovação Carismática Católica. “Nossa comunidade existe há 41 anos e tem aprovação diocesana”, explicou Samuel, que ficou impressionado com a grandeza e organização do Summer Beats.

Julia Geovana da Silva Crepaldi, 17, e Zacarias Augusto, 14, estavam com outros três jovens de Suzano (SP). De trem, metrô e ônibus, eles saíram bem cedo de Suzano e colocaram nas mochilas lanches, guarda-chuva, agasalhos e muita animação. “Somos da Paróquia de Santa Helena e fazemos parte do grupo de jovens Kerigma, há cerca de três anos”, disseram.

Pela primeira vez no Summer Beats, Júlia disse que gostou muito de participar e que chamou-lhe a atenção, sobretudo, o fato de “o ambiente ser muito tranquilo e o clima de alegria vivido por todos”, disseram.

A família de Maria Helena Canabrava Sales Pinheiro improvisou um lençol amarrado para amenizar um pouco o sol do meio-dia e abrigar as crianças Déri, 2, e Maitê, 1, filhos de Edson Peres Pinheiro e Mônica Maria Pinheiro. Maria Helena é mãe de Edson e trouxe, além da nora e dos netos, a filha, Patrícia Sales Pinheiro, para prestigiar as bandas e ouvir as orientações da Igreja aos jovens.

“Eu estava aqui, no Campo de Marte, quando da visita do Papa João Paulo II ao Brasil e também participei das atividades da JMJ aqui em São Paulo e no Rio de Janeiro. É uma alegria ver meus filhos e netos no mesmo caminho”, disse Maria Helena.

 

LEIA TAMBÉM: Os pais nos deram a vida, jamais insultá-los, pediu Francisco

 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.