INTERNACIONAL

Espanha

214 mártires a caminho dos altares

Por Filipe David
15 de outubro de 2017

214 mártires perseguidos na guerra civil espanhola por sua fé tem processos de canonização iniciados

A Diocese de Málaga abriu o processo de canonização, no sábado, 7, de 214 mártires que foram perseguidos por sua fé na época da guerra civil espanhola. Entre os mártires estão tanto pessoas influentes quanto simples trabalhadores, religiosos e sacerdotes.

No final da década de 1930, a Espanha estava em guerra civil. Revolucionários marxistas pregavam o ódio de classe e a destruição da Igreja. Milhares de fiéis, religiosos, sacerdotes e até bispos foram assassinados. Os mártires foram pessoas que responderam a esse ódio e perseguição com coragem, amor e perdão.

Padre Pavón e o seminarista Francisco Torres foram fuzilados em 1936. Ambos enfrentaram o pelotão de fuzilamento gritando “Viva Cristo Rei”. A Irmã Carmen do Menino Jesus tinha 31 anos quando foi fuzilada, após dois meses de prisão e maus tratos. Durante todo esse tempo, a Irmã deu exemplo de serenidade e bom humor. Pouco antes de ser fuzilada, ela pediu aos milicianos que permitissem que ela rezasse por eles, para que Deus os perdoasse, porque não sabiam o que faziam. Antes de morrer, ela disse: “Eu dou a minha vida por Deus com alegria e pela salvação das almas. Vocês estão fazendo apenas o que lhes ordenaram”.

Fonte: ACI

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.