Cultura

Abas primárias

O combate espiritual

“Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus adquire-se à força, e são os violentos que o arrebatam” (Mt 11,12). São inúmeras as passagens da Bíblia e dos escritos de muitos santos em que a vida espiritual é descrita como uma batalha ou uma verdadeira guerra. Santo Inácio de Loyola propõe nos exercícios espirituais que vejamos a Cristo como um chefe de guerra, o líder de um exército fulgurante de anjos e santos, em oposição a Satanás, líder de um exército asqueroso de demônios e condenados, para escolhermos bem de que lado queremos lutar. O que está em jogo é a nossa própria salvação eterna no céu ou nossa condenação eterna no inferno. Em comparação com a eternidade, tudo o que pudermos imaginar não passa de mesquinharia.

Mas toda guerra para ser vencida precisa de estratégia e de armas. Assim, São Paulo nos exorta a nos armarmos para o combate: “Revestivos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio, porque nós não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados e as potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra os espíritos malignos pelos ares” (Ef 6,11). 

Este é precisamente o assunto deste livro: a estratégia e as armas disponíveis para vencermos a única guerra que realmente importa. O Padre Lorenzo Scupoli (1530-1610) enumera quatro grandes armas necessárias para essa guerra: 

“Você irá precisar de quatro armas seguríssimas e muito necessárias para vencer nesta batalha espiritual, que é a de uma contínua e duríssima luta contra você mesmo. São as seguintes: a desconfiança de si mesmo, a confiança em Deus, o exercício e a oração”.

O combate espiritual foi o livro de cabeceira de São Francisco de Sales e é leitura indispensável para quem deseja ir para o céu. Diante de uma batalha tão terrível, não se deve ser negligente. Por outro lado, para que o terror da batalha não se transforme em desânimo, o Padre Lorenzo Scupoli exorta: 

“Não te assustes com a sua força e o seu número, pois nesta batalha só é vencido quem quer. Toda a força dos inimigos pode ser neutralizada pelo nosso Comandante, por cuja honra combatemos. Ele não permitirá que a luta supere as tuas forças, e virá em teu auxílio e te dará a vitória se combateres virilmente, confiando no seu poder e na sua bondade”.

FICHA TÉCNICA:

Autor: Padre Lorenzo Scupoli

Páginas: 184

Editora: Cultora de livros/Cléofas

Imagem de Divulgação
Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.