Espiritualidade

Abas primárias

Coragem...!

Ante o novo ano que está nascendo, com as suas incertezas e esperanças, quero trazer uma palavra de coragem a partir de um excelente documentário que assisti recentemente no Cine Belas Artes, sobre a vida e a missão de Dom Paulo Evaristo Arns, com o título “Coragem! As muitas vidas do Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns”. 

Fiquei tocado no meu coração quando recordei, pelo desenvolvimento do documentário, como Dom Paulo foi um homem magnânimo, que soube ler os acontecimentos da vida, da sociedade e da Igreja, à luz da fé e da Palavra de Deus, meditando na oração e se sustentando na Eucaristia. A sua fé o fez ultrapassar a superfície conflitual da sua época e considerar os outros na sua dignidade mais profunda. 

Como irmão Bispo, me senti comovido ao ver a quantas pessoas marginalizadas, injustiçadas e sofridas pelos embates da vida e pela opressão Dom Paulo acolheu como Pastor. Veio em minha mente o salmista que ouve o grito do Povo: “ante meus pés armaram rede; fizeram-me perder a coragem” (Sl 56,7). Recorriam a Dom Paulo, porque ‘ele sorria para aqueles que perdiam coragem’. Mas, não só, nele encontraram ‘coragem’, e em seus corações se reacendia a esperança, porque o homem de mãos puras redobra a coragem (cf. Jó 17,9). 

Compreendi que Dom Paulo foi e continua sendo um farol num mundo de novas opressões, em que o importante é somente o sucesso, a busca da satisfação pessoal; é um lampejo de doação em uma sociedade em que quase tudo se compra e quase tudo se vende, que esquece dos pobres e das periferias; é um exemplo de fé, porque teve a coragem e coerência de fazer as escolhas fundamentadas em valores irrenunciáveis, alicerçadas na fé.

Minhas irmãs e irmãos, no ano de 2018 vamos nos espelhar nos homens e mulheres que tiveram a coragem da fé. A coragem da fé é ter a certeza que tudo provém d’Ele, que tudo está nas Suas mãos, como Ele mesmo disse: “No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo” (Jo 16,33).  A fé em Jesus Cristo e a certeza de que Ele está ao nosso lado, como Deus Forte, nos permitem obter a vitória sobre o que é fraco e mau em nós e, ao mesmo tempo, nos levam à vitória sobre o mal e sobre os efeitos do pecado no mundo que nos circunda. 

Ele nos pede a coragem da fé. A fé nos liberta e nos dá força espiritual para resistir a todas as tempestades da vida. Vejam, Pedro, diante da tempestade, gritou com fé ao Senhor e o Senhor veio em seu socorro. Vamos confiar n’Ele até ao fundo, dizia São João Paulo II. Coragem, dizia Dom Paulo. 

Mas o Senhor pede mais, Ele pede a nós a coragem de testemunhar a fé: “Anunciá-lo integralmente em nossos dias exige coragem e espírito profético. Neutralizar a cultura de morte com a cultura cristã da solidariedade é um imperativo que diz respeito a todos nós e que foi um objetivo constante do ensino social da Igreja” (Doc. Aparecida, 480). 

Portanto, em 2018, como seu irmão Bispo, peço-vos: “Todos somos convidados a aceitar esta chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho” (Papa Francisco, Evangelii Gaudium , 20).
 

Dom Sergio de Deus Borges
Região Episcopal Santana
Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.